quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Servidores municipais de Campos dos Goytacazes: preparem o brioco, lá vem naba!

Fiel ao estilo coxinha de (des)governar, o atual prefeito de Campos dos Goytacazes resolveu embarcar na onda e adotar o receituário (neo)liberal, sem menores pudores...

E como sempre, a geni é o servidor e os chamados "gastos públicos"...

Não vou entrar em detalhes de política econômica, até porque os boçais da atual administração não entenderiam uma só palavra do que teria a escrever sobre o erro catastrófico que é tentar curar o doente (o Erário) por inanição (recessão e retração dos investimentos públicos)...

Por óbvio sabemos que uma vez morto, não haverá mais doença, nem doente...

A questão é que até esse discurso do arrocho fiscal como saída para a tal crise (que sempre atinge os setores e interesses de forma seletiva) é MENTIROSO, como tudo nesse (des) governo municipal...

O triste espetáculo de ontem no reservado do prefeito (a câmara, assim, com letra minúscula, do tamanho de sua atual envergadura), quando foi autorizada a instalação de ponto biométrico, é só mais um ato nesse tragicomédia campista...

Claro que os animais de rabo da mídia, lacaios da atual administração correrão com o argumento (falso) de que os críticos da medida são favoráveis a esbórnia dos maus servidores...

Essa blá-blá-blá está sendo construído desde o quiproquó do vereador walter ego, ou vereador água sanitária com os servidores (ler aqui), e teve como desfecho uma blitzen "caça-fantasmas" do procurador que nunca acha...

O servidor aparece ora como equilibrista, andando no fio de arame, quando a rede de proteção foi retirada, ora como mágico, para se virar e transformar desrespeito e indignidade em bom atendimento...

Um verdadeiro circo, onde os contribuintes (nós) somos os palhaços...

Enquanto isso os ferozes leões e tigres da atual administração são, na verdade, mansos e domesticados pelos grupos empresariais amigos...

São essas demandas dos mais ricos que empurram a administração atual a celebrar por 4 milhões em seis meses, um contrato emergencial para manter um aeroporto que, em tempos de crise (como dizem os governistas) deveria ser a última das prioridades...

Ora porra, se a INFRAERO não quis essa merda, porque o contribuinte que teve sua passagem social alterada tem que pagar para manter essa "rodoviária de luxo"?????

Então tem grana para pousar aviãozinho e helicóptero dos "coroné e das madama", e foda-se a população mais pobre?

Eis aqui o extrato do contrato, com a justificativa criminosa de dispensa de licitação (artigo 24, IV da Lei 8666/96), sob a chantagem (mais uma vez) da "emergência"...Perguntamos, emergência para quem, caras-pálidas?



O outro embuste da vez é o ponto eletrônico...

Em Macaé, cidade (des)governada por outro tipo da mesma "espécie" do prefeito de Campos dosGoytacazes, o caos veio junto com as traquitanas pagas a peso de ouro...

Conheço no mínimo uns dez casos de servidores macaenses tungados em seus vencimentos por supostas faltas apontadas de forma errada pelo equipamento (vendido como infalível), que depois sofreram um calvário para reaver o dinheiro em processos administrativos longos e cansativos...

A julgar pela constância dos erros, o servidor macaense desconfia, não sem razão, que os "erros" são propositais, dentre outros motivos para punir os que não abaixam a cabeça...

É isso que vos aguarda, nobres servidores...

Realmente, os "artistas" do atual governo de Campos dos Goytacazes devem imaginar que nós, contribuintes e servidores somos todos imbecis...e talvez sejamos...

Vamos pagar uma fortuna para manter máquinas de ponto eletrônico que custam muito mais que os supostos prejuízos causados pelas supostas faltas dos servidores, que poderiam e DEVERIAM ser identificadas e descontadas pela FISCALIZAÇÃO DAS CHEFIAS (OS OCUPANTES DE CARGOS NOMEADOS POR ESSE DESGOVERNO)...

É servidor, é um pau no c* e dez rodeando...

Um comentário:

Anônimo disse...

Concordo com cada palavra. E aproveito para dar um exemplo. Em Goytacazes a Linha do Limão está lotada de buracos. Supostamente não há dinheiro para fazer os reparos. Mas, ora bolas, dinheiro existe para administrar aeroporto como bem disse, e pior, por dispensa de licitação emergencial? Isso é o cúmulo do absurdo! O povo deve andar em buracos, porque a desculpa é falta de dinheiro e herança maldita... Mas essa herança maldita some em outros casos, onde o dinheiro jorra... É, a maioria dos campistas escolheu bem esse "sensacional prefeito". Amigo, esse blog é um dos poucos que expressa a triste realidade de Campos.