quarta-feira, 14 de junho de 2017

E na terra dos filhotes da cachorra de guarus: entre o rochedo e o mar, o eleitorado otário!

Democracia, alguém já disse, é o regime onde imbecis governam idiotas...Faz sentido...em Campos dos Goytacazes, faz todo sentido...

O eleitor de Campos dos Goytacazes, em sua esmagadora maioria, imaginou ter votado na solução dos problemas da cidade...

Claro que a posição do eleitor oscila entre o cinismo cúmplice e a tolice ingênua...Aliás, esses são os componentes de um ingrediente que sustenta o mundo: confiança...

Temos que confiar que o avião não vai cair, que o pneu não vai estourar no meio da curva, que o prédio é sólido, que o dinheiro vale algo, que o banco vai devolver seu depósito, enfim...

Então, é certo dizer que mesmo com um alto teor de desconfiança nas instituições, mesmo assombrado pelas maquinações policiais e judiciárias, mesmo iludido pela mídia cretina, o eleitor tenta fazer seu julgamento...

E quais as alternativas colocadas ao eleitor nas últimas eleições municipais:

Via de regra, ali estavam, de um lado, o modelo que se consagrou em 30 anos de dinastia, com forte base popular, estruturada em uma rede de benefícios e políticas de transferências de renda, associado a um pentecostalismo político e viés personalíssimo ("napoleão da lapa") e de outro, o déjà-vu da oligarquia decadente local, ela mesma superada em seus antigos cacoetes em 1988, mas agora "reciclada" com os trejeitos da agenda higienista da política (franquia da Guantánamo brasileira, Curitiba)...

O ponto comum entre os dois?

O patrimonialismo, a captura das pautas políticas pelos grupos privados econômicos que orbitam a administração pública desde 1500, mas que agora se tornaram "O Poder", relegando a representatividade popular dos mandatos a um detalhe removível quando necessário, e agora nem é preciso de generais ou tanques, bastam togas...

No meio dos dois grupos, a cafetina desse bordel, a mídia comercial...

Não à toa cada grupo mantém seu aparato de "analistas", "especialistas", "celebridades" e "colonistas e colonáveis" se engalfinhando em redes virtuais e orgânicas de comunicação...

Só uma coisa explica o cinismo do presidente da Câmara de Vereadores de Campos dos Goytacazes ao citar o caso garotinho-Odebrecht:

Dinheiro não leva desaforo para casa!

Uma breve olhada no secretariado do governo que defende (o prefake sinhôzinho do melado) mostraria o quanto o pessoal da Odebrecht se enraizou na planície...

Sim, está lá o tal de Clédson Sampaio Bitencourt, "homem de confiança" da empresa...

Será que esse moço não ajudaria a negociação para devolução dos supostos valores desviados e/ou superfaturados? 

Trânsito e expertise para tanto ele tem, ou não tem?

Como é que um governo que nomeia vários nomes ligados ao quadrilheiro ricardo teixeira, ex-presidente da cbf, e a ex-controladora de alexandre mocaiber pode exigir algo no quesito honestidade...?

E mais, lá na Câmara, agora fala em "honestidade" e "probidade" um vereador que quando presidente daquela Casa, pilotou uma super suplementação orçamentária de mais de 40 milhões à Campos Luz (o orçamento anual previsto para a empresa naquele ano era de pouco mais de 6 milhões), no espaço dos últimos meses da legislatura, fim do governo desastre mocaiber...

É certo que tais valores acabaram surrupiados em emendas e ordens de serviços falsas na empresa pública, tudo desviado em pequenos cheques de 20 e poucos mil reais sacados na boca do caixa...

Para quem se esquece, esse escândalo que ainda repercute na Justiça teve o nome de Operação Alta Tensão...

Vou relembrar um pouco do caso:

No fim do ano de 2008, depois da derrota do grupo de mocaiber nas urnas, houve uma suplementação de quase 40 milhões para a empresa Campos Luz, que até então havia executado um orçamento de apenas 6 milhões...
Vereadores faziam indicações ou pedidos de serviços junto a empresa (Campos Luz), que de posse de tais demandas (quase todas falsas), emitiam um OS (ordem de serviço), planilhavam em um processo administrativo, simulavam a prestação de serviços em iluminação pública da cidade, e depois apresentavam a conta, e os valores, ao invés de serem pagos a empresas, eram sacados por pessoas físicas na boca do caixa, por uma rede de laranjas...
Detalhe: a Polícia Civil apurou que havia, por exemplo, contratação de serviços em determinadas ruas, adquirindo ou trocando equipamentos de 10, 20 postes, mas o trecho indicado só tinha 5 postes...
40 milhões de reais sacados na CEF, em cheques que variavam em torno de 20 mil reais...Não se sabe o por quê da CEF não ter avisado ao COAF sobre tais movimentações, que em geral, pelo volume e repetição, provocariam suspeitas, pelos valores (movimentações acima de 5 mil são de notificação compulsória pela instituição bancária ao COAF, órgão de controle do MinFaz)...
O presidente da Casa Legislativa era um vereador que hoje posa de vestal, aliado e padrinho político de Sivaldo Abílio, principal envolvido no esquema, e quem assumiu TODA a culpa...A investigação recebeu o nome de Alta Tensão...

Claro que não podemos afirmar que o hoje vereador, então presidente e apoiador de mocaiber, aprovou com seus pares a suplementação com intuito criminoso, mas é de se achar no mínimo estranho a engorda de tal monte do orçamento da Campos Luz na época em tão pouco tempo e no apagar das luzes (desculpem o trocadilho infame)...

O fato é que quem pagou o pato foi Sivaldo Abílio e mais um monte de mequetrefes usados como laranjas para os saques na boca da CEF...

Fica então a dúvida:

Pega bem o porco falar do toucinho, o roto do esfarrapado e o sujo do mal lavado?








5 comentários:

Anônimo disse...

Perfeita a análise. Dá nojo de olhar para a Câmara e Prefeitura nos dias de hoje. E a julgar por esses meses que já de passaram, coisas piores virão. Caro Douglas, você acha que há possibilidade de se ver em Campos, o caos encontrado no Governo daquele governador que nem vou mencionar o nome, de tão desprazeroso que é? Abraços João

Anônimo disse...

Douglas,

A minha análise do governo atual coincide quase totalmente com a sua. Não sou de esquerda mas vejo o governo messiânico de RD com extrema preocupação.
Diniz é fraco para lidar com os vereadores, quase todos profissionais do clientelismo, e flagrantemente inábil para lidar com a gestão municipal. Vai dar merda. E em pouco tempo.
O doutor Diniz nomeou gente demais no início do governo. Da família do bonecão de posto até os "amigos" que ele julga ter. Vai ser difícil dispensá-los agora que não tem dinheiro para pagar todo mundo.
Veja a crise recente na saúde: o herdeiro dos Barbosa autorizou uma limpeza no Ferreira Machado. Sim, lá há muita gente que não cumpre horário nem trabalha direito, que seria totalmente dispensável. Inclusive um parente Barbosa que só frequenta esporadicamente o HFM. Mas qual a surpresa quando, pressionado, voltou a trás?

Agora, repetindo "ad nauseum" o discurso da herança maldita, que gastaram 3 bilhões ano passado e hoje ele "só" tem 1,5 bi. Que "desperdiçaram os recursos" e hoje ele assume o ônus, blá blá bla... Está cansando. Não que o discurso seja mentiroso. A dinastia da Lapa triturou o que poderíamos ter sido. Mas ninguem mais aguenta tanta incompetência e falatório vazio...

As nomeações que você mencionam, falam por si. Como um novo governo mantém o chefe da licitação com TODA a sua equipe? Como, um governo contrário ao anterior nomeia seu Secretário de Obras um cara que participava da sacanagem da PCE? Como a Raposa pode ser nomeada para cuidar do galinheiro?

Anônimo disse...

CLASSE CONTABILISTA MUITO INSATISFEITA COM O ATENDIMENTO DA SEC MUN FAZENDA.
CONTRIBUINTES PERDENDO LICITAÇÕES DEVIDO FALTA CONHECIMEMTO DA EQUIPE DO SR. PREFEITO.
FUNCIONARIOS PERSEGUIDOS TENDO QUE TRABALHAR 8 HORAS, ENQUANTO O RESTO DA PREFEITURA TRABALHAM 6 HORAS
TEMOS DUAS PREFEITURAS,.......

Anônimo disse...

Eu esperava mais de Rafael Diniz. Fez acordo com agiotas para bancar a campanha e agora os servidores pagam o preço!

Anônimo disse...

E bom mencionar q Rafael Diniz falava aos sete ventos, q só seria DAS quem fosse servidor de carreira. Belo e hipócrita mentiroso. Entupiu as secretarias de cargos comissionados, e os servidores estão sendo remanejados, haja vista q Secretaria municipal de Fazenda.