quarta-feira, 24 de maio de 2017

O helipóptero dos perrella, cracolândia e beira-mar: como legitimamos as narrativas que nos matam...

Creio que nem o mais crédulo dos idiotas consegue acreditar que uma aeronave com 450 kg de cocaína pura, de tamanha qualidade que será desmembrada em outros tantos quilos para venda no varejo, tenha sido alvo de uma investigação tão "rápida" e porca pela pf, sob a justificativa de que estavam convencidos da culpa exclusiva do piloto!!!!

Como sabemos, a aeronave pertence a empresa relacionada a um político mineiro influente e importante cartola daquele estado...

Também é pública e notória a amizade desse pessoal com aécio neves...

Por óbvio, tudo isso não basta para vincular os dois como associados ao tráfico de drogas, muito menos a propriedade da aeronave em si bastaria para condenar seus responsáveis legais como traficantes...nada disso...

Apesar de vivermos na época da Idade Média Judicial, onde a Inquisição é tocada por juízes, promotores, delegados e pela mídia, não podemos ceder à tentação de submeter nossos adversários ao mesmo remédio amargo que eles nos impingiram...

Não por caridade, mas sim por pragmatismo: olho por olho e todos acabamos cegos...

Mas por outro lado, é muito estranho que nenhuma investigação tenha se dado para determinar de quem era aquela montanha de pó, o que nos remete a justificada desconfiança de que tais apurações foram obstruídas, ou pior, foram abandonadas para não causar estragos na imagem de pessoas poderosas...

Essa imagem de retórica: "sabe com quem está falando?" não me sai da cabeça ao assistir o noticiário acerca da truculência policial com a cracolândia paulistana, e os atos de urbanização "higienista" praticados pelo fascistoide prefeito de SP...

Hoje vi um "meme" na rede social dizendo: "fácil é invadir a cracolândia, quero ver é descobrir de quem é o helicóptero", que naquela imagem se referia ao helipóptero dos perrella...

Pois é...

Hoje também assisti aos canalhas, que pilotam a pocilga televisiva chamada bom dia brasil, alardeando os feitos da pf contra a quadrilha do fernandinho beira-mar, nesse caso, seus familiares e amigos que mantêm suas atividades criminosas em funcionamento, enquanto o líder cumpre pena...

Ok, ok, ok, poderíamos dizer que se trata de um bom trabalho...

No entanto, me espantou a urbanidade, a calma e o sossego dos policiais federais, também conhecidos como a milícia tucana, ao entrarem nos imóveis onde estariam os supostos cúmplices de beira-mar...

Nenhum tiro, nenhuma "bala perdida", nenhuma criança morta, nada que sugerisse uma operação policial contra traficantes, como nos moldes do caos diário que nos é vendido pelos cretinos da mídia marrom e suas latrinas sensacionalistas vespertinas...

Uai, como assim?

Ahhh, o endereço não permite tais excessos!

Então, o recado tá dado...

O problema não é o tráfico, ou o traficante, e muito menos a quantidade de droga...

A questão é QUEM é o acusado, ou seja, "sabe com quem está falando?" ou pior, "quem tem cu, tem medo"...

"Esculachar" o pessoal do beira-mar não deve fazer bem à saúde, e o pessoa da pf é conhecido mais por seus dotes televisivos, que pela coragem...logo, todo cuidado é pouco...

Já na outra ponta, nas polícias e políticas públicas de segurança dedicadas aos pobres, temos a barbárie...

Como traficantes varejistas dos morros e das periferias do Rio e das demais cidades do Brasil não têm "bons amigos", não moram em endereços caros e refinados e enfim, não possuem helicópteros, se viram para escapar da Polícia e dos inimigos com o que têm: fuzil e violência

Então temos a solução para violência do tráfico, para que nós policiais e cidadãos paremos de morrer à toa: enriqueçamos os garotos do morro, e os coloquemos em contato com o pessoal da elite...

É tudo uma questão de classe...

Nenhum comentário: