segunda-feira, 22 de maio de 2017

A terra dos filhotes da cachorra de guarus: filial do caos!

Se já não bastasse o comportamento fascista da imprensa local, cópia provinciana da mídia nacional, associada a franquia da república dos paranazi, que reproduz em nossa cidade os mesmos cacoetes autoritários do juizeco de curitiba, temos agora o "orgulho" de dizer que nosso prefeito faz parte da base aliada do lamaçal planaltino...

Sim, o quitinete partidário chamado pps manteve-se no barco do temer, obra do canalhíssimo roberto freire, velha prostituta parlamentar (com o perdão das "meninas" pela sórdida comparação)...

Será que o prefeito de feicebúqui vai ter outras daquelas viagens a Brasília para ter com seus correligionários?

Claro que o jornal que limpa suas cagadas preocupou-se em chutar o cachorro morto da lapa, enquanto finge não saber que o empresário e a empresa delatadas têm relações com a administração atual...

Já admoestado por ter sido o afilhado político de cabral & cia, o neto do avô faz-se de morto, como esse vínculo político não tenha qualquer significado...

Mas como diz o ditado, quem anda com porcos mesmo farelo come...

domingo, 21 de maio de 2017

Laerte...

Resultado de imagem para piratas do tietê e batman


Resultado de imagem para piratas do tietê e batman

O que o gangster temer está esperando ou o que estão esperando quem manda nele?

O exercício da "futurologia" é a última face porcalismo local e nacional...

Já falamos sobre isso antes...

Incapaz de se ater a narrativa dos fatos, devido a seus compromissos empresariais e de classe, atropelada pela rapidez de outras plataformas, o porcalismo nacional, cópia mal feita de sua matriz estadunidense, lançou-se a aventura de adivinhar o futuro...

Mas não bastou a quiromancia editorial...

Como prever o futuro é tarefa ingrata, o porcalismo passou a inventar o futuro, espancando a realidade até que ela se tornasse idêntica às previsões...

É o sequestro da verdade...

Agora o refém da vez é o golpista temer...

Não que ele mereça piedade por estar nessa condição, ao contrário...

Também pouco interessa se esse cretino de modos ensaiados vai renunciar ou não...

O que está em jogo é muito maior...

Senão vejamos:

Diante da ousada jogada dos donos da maior empresa processadora de carne do planeta, o que parece bem claro, até para os idiotas de plantão, que temos um golpe dentro do golpe em andamento...

Os motivos também são óbvios...

Ninguém dá um golpe para entregar a rapadura de volta...

Ingenuidade imaginar que o grupo golpista tem uma unicidade orgânica...Há disputas renhidas pelo comando do golpe...

São essas forças em conflito que se chocam agora, e que tiveram na ação do açougueiro batista um clímax...

Se antes as eleições de 2018 eram uma miragem, o fato de Lula ter engolido o juizeco de merda de Curitiba deflagrou um processo irreversível, e pôs todas as peças em movimento...

O resultado disso tudo? 

A certeza de que o "mercado" e seus cúmplices atuam para impedir qualquer interferência na agenda de "reformas" para as quais o golpista cretino foi colocado lá...

Ótima análise é a do Luis Filipe Miguel em sua página no feicebuquistão, como pode ler aqui...

Como sabemos, há muitas manifestações, causas e efeitos nessa polifonia de possibilidades...

Por isso dissemos que pouco ou nada importa se o pai do michelzinho vai ficar ou cair...

É bem provável que caia, até porque os juízes amigos do tse e de outros lugares passarão a evitar qualquer decisão que soe como "ajuda" ao golpista, o que ratificaria as ilações do delator do frigorífico de que o escroque do temer mantém um ou dois bandidos de toga no bolso de seu colete bem cortado, bem como outros achacadores do parquet comendo no seu cocho...

No campo parlamentar, os ratos do congresso já pularam do barco faz tempo...É hora de se recolocar no campo para absorver as oportunidades que as crises sempre trazem...

Não há vácuo em política...e essa é talvez a principal razão da insistência em manter o cretino na presidência...

Ganhar tempo...esfriar as ruas...

Ajeitar o tempo para ajeitar a narrativa (a mafiosa globo já fez isso nas suas pautas), bem como ensaiar e testar as "alternativas": eleição indireta, os nomes, etc...

Tudo com a garantia da intocabilidade dos interesses do deus-mercado...

Subsidiariamente, segue a cantilena contra Lula e o PT, agora reforçada pela tese alucinada de que foi a globo e o judiciário que derrubaram o pai do michelzinho e ecinho tamanduá, como prova de "imparcialidade" da farsa jato...

Só esquecem de mostrar provas contra Lula, Dilma e o PT...mas isso, nos dias de hoje, são detalhes desnecessários...

Prova é um luxo que demanda tempo, e tempo...tempo é dinheiro...


Então, caros pouquíssimos leitores e leitoras, sem a imposição das Diretas Gerais e Constituinte JÁ, pela força das ruas, nada feito...



PS: não me venham com a lenga-lenga de apego as regras constitucionais, a CRFB/88 já foi rasgada faz tempo...

1988: o ano que constituímos o início do fim do Estado de Direito...

Há muita simplicidade do método brizolista de análise da realidade...Alguns sugerem exagero...

Muita gente torce o nariz quando se diz, como apregoava o velho Briza, que se há dúvidas sobre que posição tomar, adote a que for contrária daquela ocupada pela quadrilha mafiosa marinho e seus "afilhados afiliados"...

Há uma certa confusão ou cinismo em nossa classe mé(r)dia (pseudo) intelectualizada, e até caros e bons amigos meus, que acham que há espaço para conviver com as latrinas editoriais, e emprestam prestígio intelectual à elas, inclusive por aqui, na planície...

Uma ideia distorcida daquilo que chamam de liberdade de expressão ou de imprensa...

Certos casos são patológicos...

Se fossem negros eu chamaria de Síndrome do Pai Tomás, mas como não é possível lhes dar esse recorte de raça, fiquemos com a de Estocolmo mesmo...

Fiz esse preâmbulo para voltar lá em 1988, quando a globo e seus cúmplices pelo país (as "afilhadas afiliadas" a cosa nostra global), festejavam a promulgação da Carta Magna de 1988...

Só isso bastaria para que estivéssemos desconfiando daquele alegria toda...

Mas foram necessários quase 30 anos, dois presidentes impedidos, e raros períodos de alguma precária prosperidade e estabilidade para que desembocássemos no início do fim da linha...

O pacto de 88 acabou, mas foi ali que começamos a desenhar os moldes institucionais daquilo que venho observando para chamar de Estado de Exceção Judicial...


CRB/88, a Carta de Prateleira...


Resumo rápido...

Uma das principais características do Estado brasileiro (quer dizer, do Estado capitalista) é a busca de instâncias de tutela de conflitos para diluir o resultado sempre explosivo da luta de classes...

Desde Marx até pensadores contemporâneos, há consenso do papel da Ideologia e da construção de aparatos de controle e produção de consensos forjados para que as classes dominantes convençam às demais que a sua agenda é a que deve se impor a todos...


Com o fim do regime de 64, com a ânsia e angústia acumuladas por anos de repressão, alimentadas por uma bruta crise econômica que pauperizou as classes média e baixa, levando os índices de concentração de renda a níveis insustentáveis pelas forças de dissuasão do "novo regime", ele mesmo uma transição mal ajambrada que deu verniz de "democracia" a uma troca intra-palaciana entre militares e a elite "civil", foi necessária a inauguração de um novo "pacto", que os estudiosos chamam de período "Nova República", cujo tempo de existência alegam ter chegado ao fim com o golpe de Dilma...


Todas as previsões "constitucionais" de 88 se dirigiam a manter o status quo intacto, ou ao menos, criar tantos embaraços a aplicação de dispositivos de mudança estrutural, que eles, na prática, nunca seriam levados a efeito no sistema positivo (normas e leis), e mesmo quando ultrapassassem essa berreira, as leis e normas nunca refletiriam a realidade, criando a nefasta mas sempre útil figura da "lei que não pegou"...

Paradoxalmente experimentamos a "constitucionalização" da sociedade, onde tudo passou a ter como causa e efeito a "constituição", ora apresentada como inimiga da governabilidade (sarney), ora vendida como panaceia... 

Isso não foi acidental...

Era preciso manter, como foi dito, as coisas em seus devidos lugares...

E como fazer isso sem ameaçar a (falsa) impressão de que a formalidade representativa (eleições) não conseguiria alterar o jogo?

Como fazer isso com "autoridade", mas sem autoritarismo?

Ora, simples...utilizando o paradoxo oferecido para manter a constituição como algo intangível e sempre pendente, e de outro lado, atribuindo aos seus avanços a origem da instabilidade do país...

Nesse sentido, só o poder "especializado" em constituições poderia dar cabo a tarefa de "equilibrar" o país ou seja, era necessário implantar no imaginário popular que apenas o judiciário seria capaz de "consertar" o caos legislativo, e depois, o caos político...


O Estado de Exceção Judicial mundial: em caso de "emergência" use o martelo do juiz e quebre o vidro...

Aqui também é preciso uma passada rápida para explicar o modo de funcionamento capitalista e suas representações institucionais...

Quando se utiliza de sistemas chamados democráticos, o modo capitalista necessita de garantias de que a luta entre as classes pelo controle dos governos nunca vá possibilitar que as classes mais desfavorecidas se organizem e ocupem o poder (que sabemos todos, é diferente de governar), e alterem a realidade conforme seus interesses...

O aparato ideológico moderno compreende instâncias oficiais e não-oficiais, que via de regra, nos dias atuais, estão simbolizados em duas grandes esferas: mídia (não-oficial) e judiciário (tome-se aí todo o sistema, incluindo a polícia)...

Já dissemos antes que não há novidade histórica na prevalência dos atores do chamado campo do Direito na cena social das sociedades capitalistas, e várias alegorias já foram escritas sobre isso, onde destaco O Processo, de Kafka...

Também o protagonismo midiático foi revelado em obras como 1984, onde Orwell antecipou o conceito de pós-verdade...

No entanto, pela primeira vez há a sensação que os sistemas de pós-verdades-judiciais viraram causa e efeito de si mesmos, ao mesmo tempo que temos a sensação econômica de que os mercados e as finanças também estão nesse patamar...

Não é coincidência...

O amadurecimento dos sistemas judiciais-midiáticos-financeiros é de longa data, e em cada ciclo de expansão-retração dos fluxos de liquidez do capital esses sistemas são chamados para ocupar as lacunas, todas causadas pelo enorme dissenso que esses movimentos de vai-e-vem de dinheiro deixam como nefasto rastro...


Em 1988, no centro do capital já havia mais de dez anos que os sistemas políticos flertavam com o "endurecimento judicial" para conter os efeitos da "nova ordem liberal globalizante"...

miss tatcher não ganhou a alcunha de iron maiden (dama de ferro) só pela ortodoxia liberal econômica, mas também e principalmente, pelo desmonte de todos os movimentos sociais, e pela brutal repressão os movimentos libertários da Irlanda, convenientemente segregados pela mídia pelos seus aspectos violentos, dando ao imaginário popular a dose de histeria e medo que trariam às classes média e baixa "paz de consciência" para justificar o massacre do "outro", do "inimigo número 1"...

Conhecemos bem essa receita após o 11/09/2001...

A tal da adesão pelo medo, que nos fala o filósofo uspiano e ativista Safatle (Vladimir)...

Junto com a Inglaterra, os EUA foram no mesmo rumo, e apertaram (ainda mais) o cerco contra os indesejáveis, que cada vez mais eram produzidos em escala global, como efeito da globalização, que alguns reivindicam o termo estadunidização, uma vez que a concentração de riqueza verteu aos EUA como nunca antes, com 80% de empresas dos EUA entre as maiores 500 do mundo neoliberal...

Para esse aperto foi necessária a criação de um Estado Judicial de Exceção...


Preto, pobre, latino, puta, e...políticos...Cortem as cabeças...

Claro que o sistema jurídico-criminal do centro do capital teve seus resultados refletidos na cena política de lá, até que as sociedades centrais não mais conseguissem delimitar uma distância segura entre crime e eleição, política e polícia, escândalo e fato, etc...Essa era a ideia principal:

Já que não dá mais para manter os negros sob o tacão da violência racista legal (Jim Crow), criminalizemos a pobreza e a negritude, que na maioria dos países do mundo são sempre sinônimos...

Por óbvio, esses sistemas de criminalização de pobres e pretos também migraram para as periferias...

E como de praxe, essas transferências ideológicas matriz-filial ou centro-periferia  não significaram "uma melhora" ou "ganho civilizatório" dos sistemas periféricos, mas se deram na forma de adaptações e improvisos que tinham como objetivo único manter os arranjos institucionais que protegessem os interesses do capital do centro, e subsidiariamente, os das elites nacionais que a eles se subordinavam...

Em outras palavras: se nos EUA a polícia racista prende mais e mata em escala menor, aqui mata  em escala etnocida, e só prende quem "sobra"...

Os reflexos da nossa adesão ao Estado Judicial de Exceção no campo da política também não foram menos desastrosos, pois atingiram instituições recém saídas de um período de autoritarismo fardado, levando-nos ao autoritarismo togado, sem que esgotássemos ou amadurecêssemos essas instituições nos moldes da Democracia...

Quando houve ruídos e trocas de atores e/ou quando interessava ao centro, vide caso Collor, e agora, o caso temer, as saídas sempre foram o desprezo pelas regras que eles mesmos criaram...

Mas sempre as trocas e reposições passavam ao largo da massa explorada...


A CRFB de 88, o monstro judicial e o sequestro da política...


A "nova ordem" precisava, como toda "nova ordem", de uma narrativa que a justificasse como imbatível...

Mantras foram criados: modernidade, eficiência, responsabilidade fiscal, agilidade, empregabilidade, etc...esses destinados a realçar as qualidades dos sacrifícios e roubos impostos aos alvos: o patrimônio público estatal e os parcos direitos sociais de um país com índice de desigualdade de fazer corar a Somália...

No campo da representação política, a simbologia ou semiologia foi no campo da criminalização, opondo o público corrupto a virtude privada...

Simultaneamente, a ideia de suplantação tecnológica das "urnas eletrônicas" justificava a substituição da vigilância popular sobre as eleições, a castração da participação popular, por regras restritivas e pelo afastamento das urnas "reais", com a criação de sistemas "eletrônicos" de apuração, que não à toa receberam o condão de infalibilidade, de indevassáveis...

Novamente é bom lembrar Brizola e sua birra com as urnas eletrônicas...

Sabemos hoje, muito por insistência do velho gaúcho, que estamos muito mais vulneráveis a manipulações eleitorais que antes...

Se nada mais explicar a desconfiança, que tal perguntar por que as maiores potências do mundo insistam na votação e apuração "de papel"?

Pois é, além da "enorme" gama de negócios e compras fora do controle e fiscalização populares para implantar essas urnas eletrônicas pelo tse, há a total impossibilidade de fiscalizar os processos de transferência e contagem de votos...

No campo normativo, como já mencionamos lá em cima, foi criado um estamento que sem legitimidade e atribuição constitucional, passou a editar regulamentos eleitorais com força de lei...

Com o suporte dado pela CRFB/88, judiciário e ministério público seguiram a mesma agenda nos outros campos da sociabilidade, ora substituindo as esferas ausentes da política para suprir demandas de tutela coletiva, ora aumentando a carga sobre os indesejáveis (pobres, pretos, etc), conferindo contornos legais a absurda e ineficaz "war on drugs", versão tupinambá...

Sentenças do tipo "copia e cola", reproduzindo discursos da "associação para o tráfico", ou confirmando os sinistros "autos de resistência policiais", jogaram gasolina no incêndio que começava mais uma vez no local usual, as periferias das cidades...

Claro que com tais ingredientes violência explodiu para que promotores e juízes "linha dura", junto com cretinos da mídia marrom (datenas, rezendes, e que tais...) aumentassem o volume da histeria da classe mé(r)dia, outorgando o "mandato" aos policiais para fazerem o trabalho sujo de sempre...

É desse caldo de contradições e aberrações nascidas desde 1988 que fermentam as forças do Estado de Exceção Judicial, que se consolidam para assumir como os prepostos do capital de hoje, quando ontem esses verdugos eram militares...

Coube ao judiciário, nos dias atuais, a direção do projeto de destruição não só do Estado de Direito, mas daquilo que um dia se convencionou se chamar de país...

O saldo dessa empreitada é que  a NENHUMA das instituições ou aos seus principais atores restou a mais leve ou fina camada de legitimidade para fazer-se respeitar...

A permanente promiscuidade entre mídia e judiciário roubou qualquer sombra de isonomia ou decoro dos juízes e promotores, que hoje se portam como se estivessem em alguma gincana colegial de popularidade ou disputando espaço como celebridades em colunas sociais...

Sem falar na constante exposição desse poder a sua mais nova fonte de "poder", as delações advindas das extorsões (prisões "preventivas"), que transformaram esse meio de prova em novo meio de enriquecimento dos presos com segredos a esconder ou a revelar, dependendo do preço em dinheiro e/ou do prêmio judicial (sentença favorável) em jogo...


O início do fim daquele ano de 1988...


A mídia cretina, como puta velha, procura ajustar a sua narrativa para recuperar sua "virtude" perdida na "vida fácil": isonomia (por favor, imbecis, não confundir com a inexistente "imparcialidade")...

Entornado o caldo golpista, ameaçadas as "reformas", os sabujos correm para vender a ideia fajuta que uma delação baseada em gravações e dinheiros rastreados podem ser comparadas a ilações do tipo: "fulano ouviu dizer que fulano devera saber de tudo"...

É esse "timing" que justifica que um conhecido porcalista que serve ao clã dos marinho mantivesse por três semanas (como ele mesmo se gabou) a informação que agora explodiu a conta-gotas pelas mãos do juiz fachada do stf...

Ganha um doce quem adivinhar quem ganhou com o "atraso do furo"...

Foi o lapso de tempo necessário para "avisar" ao pessoal com "dinheiro marcado nas mãos" para se desfazarem das provas mais contundentes, bem como deu a empresa de mídia a condição de formular um nova abordagem para  caso...

Como no xadrez, oferecem as torres (ecinho nariz de tamanduá e temer) para tentar capturar o Rei (Lula)... 


Nos andares de cima, a elite e seus lacaios de toga se apegam a Constituição como saída (o mesmo paradoxo lá de cima, lembram?) enquanto sapatearam sobre ela desde sempre...

Qual Constituição nos salva agora?

Aquela da fraude rosa weber (stf), que disse que condenaria Zé Dirceu não pelas provas, mas porque a literatura (jurisprudência) assim a permitia?

Aquela da condução coercitiva de um investigado que jamais havia sido sequer intimado?

Ou aquela da divulgação ilegal de grampos de conversas da presidenta, ou dos vazamentos seletivos?

Aquela que manteve eduardo cunha como algoz de Dima?

Hummmm, deve ser a que mantém gilmar mendes e temer passeando de avião juntos, enquanto trocam ideias sobre o processo onde um é juiz e o outro é suspeito...ou futuro suspeito, como se sabe agora...


Enfim, deve ser  Carta Magna que permitiu que um cidadão fosse investigado, processado, indiciado por anos e anos sem uma prova mínima sequer, ou o pacto legal que impediu uma presidenta por...por que mesmo?


Pois é...

Eleições diretas, gerais e constituinte JÁ!

Suspensão das cortes superiores JÁ!


quinta-feira, 18 de maio de 2017

Muita calma nessa hora...

Em momentos como esse, é preciso, como sempre, separar o joio do trigo...e haja joio...

Primeiro é bom afastar os cretinos da mídia comercial, que desde muito tempo vêm blindando os que hoje foram pegos com a boca na butija...

Foi essa mídia, junto com esses canalhas, que deram o golpe no país...

E os motivos do golpe não desaparecem com temer o écinho nariz de tamanduá, ou com sua irmã eminência parda...

Tudo o que supostamente é tido como "surpresa" já é de conhecimento desses vermes da mídia faz tempo, inclusive porque é a mídia uma das pontas desse esquema de desvio de verbas públicas e lavagem de dinheiro que alimenta a plutocracia na qual se transformou nosso sistema representativo...

É preciso saber divisar quem é quem, e essa tarefa é difícil, porque os ratos são os que abandonam o navio primeiro, e tentam se misturar na multidão...

O que aconteceu em 2013 não pode se repetir hoje...

O vazamento de ontem é o prenúncio do golpe dentro do golpe, uma justificativa que arrasa a terra política, para vender a facilidade de outra interinidade ou eleição indireta, cassando o candidato favorito de 2018, Lula...

Aliás, não me espantaria saber, quando a História contar a história dos dias de hoje, que foi justamente a enrabada que Lula deu no juizeco de Curitiba que precipitou os fatos, e lançou todos ao cadafalso...

Não cabe nos unirmos aos urubus de antes que pisoteavam reputações, ainda que saibamos que em nada se comparar Dilma com temer, ou Lula com áecio...

Porém, não posso comemorar a vitória de um estado policial, de uma ditadura juristocrata...

Claro que dá certa satisfação olhar a cara dos paneleiros imbecis, dos canalhas coxinhas e todos os cínicos que bateram bumbo na praça...

O que assusta é a reação dessas mulas...

Decepcionados quando confrontados com suas imagens de estúpidos no espelho, tendem a buscar conforto em saídas ainda mais autoritárias...

Os movimentos de Diretas Já necessitam reivindicar a dissolução total do Legislativo e Executivo, com eleições GERAIS, e convocação de Assembleia Nacional Constituinte...

Ouso dizer que as instâncias superiores do Judiciário deveriam ser suspensas...

Nenhum presidente eleito governará esse país (se for do campo progressista), caso permaneçam intactas as estruturas que assediam a sua representatividade, leia-se aí o Parlamento capturado pela grana e o Judiciário idem...

Sem isso, cairemos nos mesmos lugares de outrora...e a mão que balança o berço (os interesses dos EUA) continuará incólume...

quarta-feira, 17 de maio de 2017

E na terra dos filhotes da cachorra de guarus: mídia antecipa sentença e o tiro pode sair pela culatra!

Assim como na matriz no planalto do país, a mídia cretina cumpre o seu papel: funcionar como causa e efeito da república dos paranazi e suas franquias espalhadas pelo país...

Se esse fosse um país sério, como quer fazer acreditar o fascista de Curitiba que mandou chamar ao juízo de inquisição um "blogueiro sujo" que teria vazado (só ele, é claro...)informações sigilosas da farsa a jato, jornalistas das pocilgas editoriais espalhadas pela planície já deveriam estar prestando declarações faz tempo...

No afã de "ajudar" o esforço inquisitorial e lançar a fogueira as bruxas garotistas, um blogueiro de coleira de um tabloide local já antecipou TODOS os passos do juiz que julga o caso do uso indevido de programas sociais como moeda de troca eleitoral...

Agora, o dublê de porcalista e que talvez acumule a função de JUIZ DE FATO, colocou o juiz de direito em uma saia justíssima:

Se confirmar a sentença, vai dar a defesa dos patetas da lapa o argumento que a sentença foi fabricada na mídia, e não pelas provas que vinculam o livre convencimento do juiz (ou pelo menos deveriam, em países civilizados)...

Se absolver os patetas, vai estragar a "festa" dos porcalistas e se expor a queimar-se na mesma fogueira midiática que antes servia para "iluminar" os "egos magistrais"...

O porcalista disse que é só conferir: o juiz que afastou na cautelar, vai afastar por sentença...

Para que gastamos milhões de reais para prover um dos judiciários mais caros do mundo, quando temos porcalistas baratinhos dispostos a fazer o serviço?

E na terra dos filhotes da cachorra de guarus, uma dúvida incômoda...

Perguntar, em certos casos, deve sim incomodar e até ofender:

Uai, se o "escandaloso esquema" (como adjetivou impropriamente um juiz que deveria ser escritor de novelas, e não magistrado) dos cheques-cidadão é premissa para caçar e cassar um grupo político, o que dizer do loteamento descarado de direções de escolas públicas municipais, e tantos outros exemplos de apadrinhamento flagrados na atual gestão?

Uai, seguindo a mesma lógica, não estariam os atuais governantes "pagando" pelo apoio que receberam??????

Se é para criminalizar a política, devemos cair de pau em chico e em francisco, ou não?

A (in)justiça na terra dos filhotes da cachorra de guarus: uma aberração que é franquia nacional!!!

Eu sei, eu sei, eu sei que corro o risco de me tornar repetitivo...

E sou...

Assim como corro o risco de ouvir de amigos bem próximos um questionamento: 

"cara, você foi processado pelo casal de patetas da lapa por danos morais (e fui condenado), você é adversário dos caras, eles não respeitam ninguém, e ainda assim você os defende?"...

Primeiro é bom que se diga: não defendo o casal de patetas da lapa, mas sim os direitos que estão sendo violados, diuturnamente pela facção local da república dos paranazi que deseja transformar esse país em um cenário de algum conto (mal) copiado de Kafka...

Não poupo adversários, mas isso não implica em aplicar a eles medidas com as quais não concordo...

Querem um exemplo? Circulou nesses dias um fotografia do atual prefeito-morcego com militantes da causa GLBT...

Houve várias publicações das redes sociais transbordando homofobia, questionando os grupos religiosos que apoiam a atual gestão acerca do comportamento do pequeno alcaide...

Na minha opinião, a despeito de sua tendência inequívoca do prefeito-morcego de instrumentalizar as lutas sociais em benefício do lustro ao seu ego enorme, o prefeito-morcego acertou em cheio ao mostrar seu apoio ao grupo em questão...

É preciso certa coragem para ter coerência...


Bem, voltando a vaca fria, vamos aos fatos:

Desde quando os vereadores da base do napoleão da lapa foram impedidos "cautelarmente" de assumirem seus mandatos, assim como foi proibida a manifestação do investigado e réu napoleão da lapa sobre seu próprio processo, esse blog levantou-se contra essa aberração...

Aliás, há muito tempos advogamos que a justiça eleitoral é, em si, uma distorção gravíssima que pretende tutelar juridicamente (o que é impossível) conflitos de natureza essencialmente política...

Não há similar de existência de uma justiça eleitoral orgânica e estruturada em países com tradição democrática mais amadurecida que a nossa...

Sendo assim, hoje temos decisões judiciais que valem mais que o voto que dizem querer proteger, e mais ainda, resoluções com força e natureza de lei, em completa afronta ao princípio constitucional pétreo da reserva e limites dos poderes...

O estrago feito pelos juízes de piso raso nunca mais poderão ser consertados, porque os vereadores passaram quase seis meses da atual legislatura impedidos de exercerem aquilo para o qual receberam a outorga mais importante que temos: o voto...

Tudo aquilo que foi decidido sem a presença deles é irreversível, por óbvio...e agora?

É sintoma nefasto a total inversão da presunção de não-culpabilidade (não erremos com a tola reivindicação de presunção de inocência, que não existe), quando como aconteceu em Campos dos Goytacazes (e acontece hoje no Brasil todo), e mandatários tiveram suas penas (atributos da culpa) antecipadas com a suspensão dos mandatos e até a privação de liberdade...

Nos casos de servidores públicos comuns, ainda que na presença dos mais hediondos (outra classificação equivocada, mas ratificada pelos nosso populismo jurídico) dos crimes raramente têm suas funções públicas suspensas até que tenhamos uma sentença definitiva, porque esse afastamento é resultado direto da aferição de culpa, que traz em seu bojo a determinação da pena correspondente...

Só em casos excepcionalíssimos deveriam ser consideradas o afastamento "cautelar" de mandatários do exercício de seus mandatos!

Mas o que tivemos foi o justicialismo vingador populista, que trouxe em seu bojo até o retorno da inédita e vergonhosa censura...

Antes, os animais que zurram nas cocheiras da mídia local diziam que a Juíza Luciana Lóssio, que cuidava, minimamente, da preservação dos princípios do Estado de Direito, estava em conluio com os pacientes da lapa...

Nada falaram quando essa Juíza decidiu a favor de um  vereador que lhes é simpático...

Também limitaram-se a grunhir diante da unanimidade da instância última da (in) justiça eleitoral...

Será que o napoleão da lapa traz todos em seus bolsos?

E agora? E os direitos dos réus que foram violados, como no caso da censura ao napô?

Ora, sua manifestação ampla e pública, inclusive por sua profissão (radialista) é (ou deveria ser) considerada como patrimônio inalienável de sua defesa...E agora, como desdizer o que não foi dito...?

Lutarei cada dia da minha vida para derrotar os patetas da lapa e seu chefe, o napoleão da lapa, dentro das regras da política, ainda que eles nunca tenham agido desse modo, e tenham se utilizado, quando puderam, dos meios judiciais para achacar e/ou extorquir adesões ou punir adversários...

É a máxima popular: "se o burro te escoiceia, não abaixe e devolva o coice"...



terça-feira, 16 de maio de 2017

Dona Mariza, as elites e as lojas marisa...

Quase muito pouca coisa me espanta nos dias atuais...

Afinal, já li e ouvi um filho da puta que tem diploma de médico fazer chacota da Primeira Dama quando ela estava às portas da morte...

Então...ler ou assistir gracejos de um publicitário em nome de uma rede de lojas nem deveria nos assustar, tamanha a banalização do mal...

Mas o caso da rede de lojas em questão é, digamos, sui generis...

O perfil das supostas doações (legais) da Odebrecht já revelava que, apesar das alianças táticas com os governos petistas, o alvo principal do dinheiro eram os de sempre, ou seja, a corja golpista...

O caso das lojas de artigos femininos é ainda mais grave...

A dona da rede foi cortejada para atuar como ministra, e assim como o pessoal da Odebrecht, jamais experimentou crescimento parecido com o que lhes foi proporcionado na era Lula e Dilma, com a expansão da base de consumo entre os mais pobres, justamente o público alvo principal da rede de lojas...

Some-se a isso o fato de que a CEO da empresa é mulher, que certamente durante sua história de vida deve ter experimentado toda sorte de assédio e questionamentos acerca do gênero...

Não há como se desculpar...

Se não temos a tradição de queimar essas lojas (o que seria politicamente aceitável), o que nos resta é um boicote implacável a essa rede de lojas onde se propagandeia o desrespeito, a misoginia, enfim, o ódio...

E que cada petista ou pessoa com bom senso nesse país se lembre que NÃO É POSSÍVEL MANTER DIÁLOGO COM ESSES ANIMAIS!


E na terra das cachorras de guarus: a justiça não precisa de megafone, porque deve ser discreta...

Primeiro é bom que se diga: tenho profundo respeito pelas escolhas políticas das pessoas, embora não tolere hipocrisia...

Ou seja, você pode escolher andar com porcos, só não pode se queixar do farelo que te servem...

Depois preciso dizer também: nutro profundo respeito pelo Renato Gonçalves ( nosso "Renatinho") e por Marcelo Gonçalves (nosso "Marcelo Ravengar"), ambos militantes da ala mais à esquerda do PT de Campos dos Goytacazes (na época que o PT fazia política), integrantes da corrente "O Trabalho"...

Travamos embates ferrenhos, nem sempre cordiais, mas sempre fraternais...

É dessa época que conheço a irmã deles, Beth, que por seu elevado tom de voz apelidamos de "Beth Megafone", senão me engano, obra do inspiradíssimo Afrânio Siqueira Tinoco ("Faninho")...

Pois bem, a alcunha colou...

Tempos depois, Beth saiu do PT e juntou-se as hostes dos patetas da lapa, para nossa surpresa e decepção...

Desde então, Beth Megafone tem sido uma das figuras de proa do garotismo local...

É bem possível que boa parte do que diga seja verdade...

No entanto, o que assusta não é o possível conteúdo do que ela tem a revelar (ou já revelou), mas a presunção quase que absoluta de que esteja falando a verdade, o que, para efeitos processuais não faz o menor sentido...

Em suma: cabe ao Parquet PROVAR que ela diz a verdade, e não aos réus provarem que ela mente!

Esse é um princípio caro ao Estado de Direito...ou deveria ser...

Beth Megafone sempre foi conhecida por não ser uma pessoa amiga da verdade, pelo menos é o quer sei da minha convivência política com ela!

Foi ameaçada? Pode ter sido...

Porém, qualquer policial mequetrefe como eu sabe que "ameaçar" uma testemunha a essa altura do processo no qual ela está inserida é tolice, porque é ineficaz...

Assim como sabemos também que, nesse tipo de "jogo" e os interesses em conflito, se tivessem que "passar" ela, já estava feito há muito tempo!

Não seria exagero a polícia, o judiciário e o Parquet considerarem que essa ameaça foi fabricada por aqueles que desejam, a qualquer custo, derrotar os patetas da lapa...

Algo como o incêndio do Reichstag...

O (des) governador e suas quengas armadas!

Tratados como cachorros sarnentos, os policiais civis e militares do Rio de Janeiro, ao menos uma parte deles, merecem cada gota de sofrimento a que vêm sendo submetidos pelas escolhas do (des) governo, que em suma consistem em poupar quem tem muita grana (empresários, juízes, promotores e funcionários do legislativo), enquanto esfola o lombo dos demais...

Bastou um assalto ao prédio onde o (des) governador mantém um apartamento para que a "eficiência policial" se revelasse...

Uai, eu pergunto: quem já teve sua casa roubada e pode contar com tanta rapidez assim...?

A "starlet" Mônica Vidal, que é é dublê de delegada e tem como papel principal posar de celebridade, não perdeu a oportunidade...

Já identificou os meliantes e recuperou parte dos bens surrupiados...

Pois é...

Então fica combinado assim: quando o (des) governador precisar de gente para fazer papel de idiota, é só chamar os puliça...

Bando de cuzões de merda!

A cada dia que passa tenho mais e mais vergonha de pertencer a essa classe de prostitutas!

E se fossem daquelas de cachê alto eu nem me importava, mas somos aquele tipo baratinho, da Vila Mimosa...

quinta-feira, 11 de maio de 2017

A folha de embrulhar peixe podre extrapolou todos os limites da cretinice!

Raramente repercuto conteúdo da latrina editorial que serve como papel de limpar a b*nda do atual prefeito...

Apenas porque aquele lixo só merece mesmo a  nossa total indiferença...

Mas hoje abrirei um exceção...

A despeito da péssima qualidade do conteúdo, nesse caso expressa pela total e completa falta de talento do que eles têm a desplante de chamar de "chargista", fica a criminosa e desrespeitosa mensagem...

Não em relação ao ex-presidente Lula, um dos maiores estadistas de nossa História, condição reconhecida por inúmeros líderes mundiais e organizações políticas, cujo sucesso, apesar do massacre midiático diário, seja no planalto ou por aqui, pelos nanicos tabloides da planície, revela a inutilidade e pequenez desses veículos em relação ao seu capital político...

Porém, ao fazer troça de uma deformidade causada por um acidente, o papel de limpar bunda se equipara aos médicos que zombaram da Marisa Letícia, ou ao escroto do Caruso que fez "piada" com a tragédia de Santa Maria, e OFENDEM CRIMINOSAMENTE todas as pessoas que, por questões naturais ou por ato externo (violência ou acidente) também tenham membros amputados ou com deformidades...

Abaixo as "deformidades" morais desses imbecis que se escondem atrás do autoritarismo que apelidam de "humor":

Resultado de imagem para charge de caruso sobre tragédia de santa maria

Laerte, como sempre, sem palavras...

quarta-feira, 10 de maio de 2017

Na terra dos filhotes da cachorra de guarus: a egotrip e A Falecida!

A UENF está morta!

Não fisicamente, ainda...Mas em seu valor mais importante: sua dignidade...

Além de se permitir ser usada institucionalmente pela latrina editorial da cidade (que busca desesperadamente algum tipo de legitimidade), em uma estranha simbiose entre a vítima e aqueles que concorreram politicamente  para que ela chegasse aonde está, a UENF agora serve de muleta para a egotrip do prefeito-morcego...

Não por acaso, a latrina editorial apoiou os assassinos da UENF como porta-vozes do modelo de gestão de cabral/pezão e seu regime de ceva dos porcos empresários que comeram no coxo do Erário...

Não por acaso, o prefeito-morcego fez campanha eleitoral abraçado com pezão e cabral...

Ou seja, como no poema de Drumond, fulano que ama fulano que ama fulano que não ama ninguém...

Uai, como pode a UENF agora celebrar algum acordo com a Prefeitura local?

Justamente o representante. herdeiro político do grupo que destruiu esse Estado?

Cadê a coerência dessa merda?

Que o prefeito-morcego acene com essa descarada instrumentalização do sofrimento dos servidores e da UENF com essa patacoada sem sentido, vá lá...é só isso mesmo que resta a ela, diante de tanta inépcia...

Mas professores doutores, pessoas estudadas e com enorme bagagem intelectual cairem em uma esparrela dessas é desanimador...

É como se estivéssemos bem próximos de constatar: estudar emburrece!


Bem, se não bastassem tais incongruências políticas, restam as de natureza prática...

Convênio é definido (mais ou menos) como reunião de desígnios para realização de propósitos administrativos que os entes sozinhos não podem fazer separados (uma espécie de sociedade), cabendo a cada um uma prestação com contrapartida correspondente, fica a pergunta:

O que a Prefeitura, que está quebrada por "herança maldita" (como conta a lenda), dará a UENF?

Uai, a gente só pode "ajudar" o vizinho quando está sobrando em casa, ou não?

A república paranazi e o gás sarin do Instituto Lula...

Esse trecho foi extraído de um texto do blog do Nassif...

Por lá se debate a óbvia e importante constatação: vivemos sob a ditadura dos paranazi...

Eis o trecho:

"(...)No dia em que for contada a verdadeira história da Lava Jato, se verá com nitidez como toda a arquitetura institucional brasileira, fruto da Constituição de 1988, veio abaixo pelo fato do MPF ter ficado solto como um canhão no convés de um navio exposto a uma tempestade.(...)"

Ouso discordar...a arquitetura não veio abaixo por causa da "autonomia" (ou semi-independência) do MPF...É preciso não confundir sintoma com a causa da doença.

Nossa estrutura, como cabe a um país periférico capitalista, é feita sobre adaptações e "improvisos" institucionais que permitem a matriz (os EUA) determinar como elas se comportarão diante de qualquer ameaça ao establishment pretendido por eles (EUA) no seu tabuleiro geopolítico meridional (e mundial)...

Somos a continuidade de um "ensaio" que eclodiu em Honduras e depois no Paraguai.

No quesito criminal, só para dar um exemplo, os EUA e seu sistema judicial-penitenciário cuidam do "excedente" (pretos, pobres e latinos) a base de encarceramento em massa (25% da população carcerária mundial no pais com 5% da população mundial), que depois os joga como semi-escravos em um labirinto de burocracia e exigências que nunca restituem os direitos plenos a ex-condenados, com o objetivo lógico de impedir legalmente qualquer demanda por ascensão social e econômica...

Já por aqui, preferimos prender e matar o resto...

Esse exemplo já foi mostrado por mim a exaustão...

O capital financista trabalha com as variáveis que tem, ou seja, onde há arranjos institucionais mais fortes e densos (coesos), a manipulação ou a interferência é mais sofisticada (como na Europa e na Inglaterra, por exemplo), onde há arranjos mais hostis, a intervenção é a política do mingau quente (come-se pelas beiradas), como na Rússia, Irã, etc, e finalmente, onde há hostilidade total, é a violência mesmo, como é o caso da Palestina, Síria e arredores.

Então, voltando ao início, nossa estrutura foi feita para ser "maleável", o que de certa forma é uma sofisticação histórica em relação a 64...ironicamente, poderíamos "comemorar" nossa mudança de status...isto é, antes eles chamavam os gorilas para rasgar a constituição a base da porrada, agora chamam juízes e promotores para rasgar a constituição com punhos de seda...

A tão elogiada CRFB cidadã não mexeu em nenhuma estrutura real do Estado de Direito, e misturou a herança autoritária de 64 em uma acomodação destinada a manter a pobretada no seu devido lugar...

Nossa estrutura tributária é um longo e intrincado tratado de como concentrar renda...o resto é consequência...

Todos os dispositivos verdadeiramente cidadãos da CRFB são de eficácia contida (mais ou menos como existe mas não vale) e/ou dependem de tantas regulamentações que nunca foram implementados...

Então, desde a chamada transição "democrática", de forma mais ou menos sistêmica, nossas elites trataram de elaborar instrumentos e formalidades capazes de calar os ruídos resultantes de uma das sociedades mais desiguais do planeta, que não por coincidência copia o país mais desigual entre os mais ricos (EUA)...

Mas mesmo por lá (EUA), o lawfare fez seus estragos...

A ratificação da fraude busj jr é o case a ser estudado como modelo para o que viria a seguir no quintal dos EUA (nós)...
juízes (assim, do tamanho de sua estatura) da Suprema Corte corroboraram aquele roubo, junto com o legislativo (outra perna do esquema de sequestro de mandatos).

O que vem depois é História: 11/09, guerras por "armas químicas", guerra ao terror, etc, etc, etc...

Obama e seu mandato são a trágica confirmação do que disse...até nas questões das tentativas de judicializar o resultado da eleição na qual foi vitorioso, lembram das sandices sobre o local onde nasceu? Pois é...

Mal comparando, a lava jato é a nossa guerra contra as armas químicas de Saddam, que na verdade, foi um dos sintomas (a Guerra do Golfo 2) da intoxicação mundial da arma "química" mais letal: o lawfare da era da pós-verdade!

Não se admire se algum juizeco disser que o fechamento do Instituto Lula se deu porque há armas químicas por lá, associação ao terrorismo, ou porque foram encontradas evidências que a cocaína do helipóptero mineiro saiu de lá...

terça-feira, 2 de maio de 2017

O pavio está aceso...

Há épocas (sinistras) nas quais algumas sociedades, na impossibilidade completa de resolverem seus dissensos pela via política pacífica, partem para o conflito aberto e violento...

Tais momentos são precedidos de um período onde cada grupo, ou um deles, vai deixando de acreditar nas regras estabelecidas para o "jogo"...

Geralmente essas regras são manipuladas ao sabor dos interesses de um grupo que domina os demais...

Algo parecido com o que está acontecendo nesse país, de cabo a rabo...

Há regras que estão sendo rompidas e distorcidas a ponto de que alcancemos um estágio pré-civilizatório...

Vejam o caso do rapaz atingido pelo assassino fardado de Goiás...

Podemos discordar politicamente do rapaz, das causas do protesto, mas nada, eu repito, nada justificará a agressão e a "solidariedade" prestada ao assassino de farda por alguns imbecis nas redes sociais...

Outro caso é o do juiz gilmar mendes, um gângster que ilustra com perfeição o nosso judiciário...

A premissa de que a justiça só prende preto e pobre chegou às raias do escárnio com a população brasileira...

Ao mesmo tempo que um rapaz é condenado por carregar consigo alguns itens de limpeza doméstica, enquanto integrantes de movimentos sociais são presos, o bandido togado tasca um habeas corpus para eike batista, assistido por um escritório de advocacia onde atuou a esposa do juiz...

Bem, promiscuidade entre juízes e réus não é novidade, veja o caso do teori (zavaski) e o empresário que lhe dava carona, ou o próprio temer e o juiz gilmar mendes, dentre tantos outros casos que sequer imaginamos (ainda)...

Seguimos por esse terreno arenoso, onde a moralidade só é exigida de um lado, e encontramos o Rio de Janeiro atolado em favores fiscais concedidos a amigos-empresários de um lado, e de outro, o canalha governador exigindo sacrifícios dos servidores e contribuintes...

Temos um rombo previdenciário cavado a transações espúrias e obscuras em roletas financeiras, e nos dizem que a culpa é nossa por estarmos vivendo mais...

Nem vamos mencionar o que está por vir nas relações entre judiciário e a administração...Não é à toa que justamente eles, os juízes e seus acólitos, foram poupados e recebem seus vencimentos em dia, rigorosamente em dia...

Aqui em nossa planície de lama não é muito diferente: enquanto caça e cassa políticos de um determinado grupo, nossa (in) justiça faz ouvidos de mercador às notícias de irregularidades de outro grupo...

Em nenhuma outra época, pareceu-nos que nesse país a justiça esteja tão corrompida, partidarizada e comprometida com os interesses das elites...

Não me recordo de outro tempo onde tenha havido tamanho assalto aos cofres públicos e aos direitos sociais e coletivos... talvez a era ffhhcc, mas pelo menos, ele foi eleito...

Resta saber até quando essa população massacrada vai aturar tanto desmando...

segunda-feira, 1 de maio de 2017

Matheus Ferreira da Silva e a UENF: o cassetete é do PM, mas o braço é da mídia...

Não há como classificar a escrotice da falha de são paulo com outro nome: associação criminosa!

Se em tempos de protagonismo judicial todos os movimentos sociais e conflitos políticos recebem a tarja de crime, o que dizer de jornais e meios de comunicação que se aliam a conduta violentamente organizada das milícias (pm) dos ricos, que dizem agir em nome da "ordem"?

Pois é...

Inferir que o capitão-jagunço da pm de Goiás que quebrou um cassetete na cabeça de um manifestante fosse "um homem trajado de pm" é demais...

Menos sangrento, mas não menos grave é a calhorda e cínica defesa que os meios de comunicação dessa merda de cidade têm tentado empurrar goela adentro, como se deles fosse o monopólio do movimento...

Justamente esses cretinos que defenderam, a soldo e/ou por solidariedade de classe, cada governo que solapou paulatinamente a UENF e as outras Universidades do Estado, com políticas fiscais de compadrio com o grande capital financista, que geraram o rombo que agora jogam sobre o lombo de servidores e população em geral...

Esse pessoal que babava as bolas de eike & cia, retratando com salamaleques e subserviência todos os arrotos de arrogância da elite que sugou a carne do Erário, nos deixando só os ossos...

Essas pocilgas editoriais que apoiaram golpes que afundaram o país em um ambiente pré-capitalista semi-feudal...

Agora, tais porcalistas porta-vozes dos paneleiros-coxinhas reclamam o fim da UENF...tenham paciência...


O que mais me assombra é ler gente como o estimado Marcos Pedlowski ocupando espaço nessa latrina jornalística, deixando-se capturar pelos interesses nefastos dessa corja...


Se é essa a postura institucional da UENF, associando-se a tais criminosos midiáticos, eu digo, sem medo de errar: é bom que acabe mesmo, quem sabe começa outra com gente mais digna?