quinta-feira, 20 de abril de 2017

Na terra dos filhotes da cachorra de guarus, o lixo é um luxo...!

Resultado de imagem para greve da coleta de lixo em nápolis

Primeiro é bom que se diga:

Os contratos de coleta de lixo são verdadeiras caixas-pretas das administrações municipais...e aqui em Campos dos Goytacazes não foi diferente...

O governo do telhado de vidro abraçou o ramo da Queiroz e Galvão (Vital Ambiental) com um contrato bilionário (500 e tantos milhões) e nenhum outro governante teve a coragem de mexer nessa mamata...

Os motivos parecem óbvios...

Então, a grita do pessoal da lapa contra o aditivo ilegal para varrição e manutenção das praças é, no mínimo, incoerente...por outro lado, o fato de terem o rabo preso não elide o conteúdo do que eles noticiaram...

A coleta de lixo é um dos gargalos de todas as administrações públicas faz tempo, e em toda parte do mundo, quer um exemplo?

A crise do lixo em Nápolis, em 2007/2008, cujas circunstâncias revelavam o poder da máfia sobre tais contratos públicos...

Leia na matéria da BBC, à época dos acontecimentos...

E por que o lixo é um alvo predileto dos esquemas de poder? 

Ora, porque é um serviço de medição inconstante, de difícil fiscalização, e que a simples ameaça de interrupção leva o caos às cidades...

Por esse motivo, o aditivo do contrato patrocinado pelo prefeito atual é só um aperitivo, ou uma gota d'água em um oceano de possíveis irregularidades...

Fica cada dia mais claro que o domínio da narrativa da "herança maldita", da "cidade quebrada" e por consequência, a criação de um ambiente de permanente de "emergência" não se presta a alertar verdadeiramente a população para os desmandos da administração anterior, mas antes de tudo, tem por objetivo justificar toda sorte de contratos e aditivos sem o menor lastro legal...

Bem, como os órgãos de fiscalização públicos e as ONGs da chamada "sociedade civil" só parecem ter olhos para o passado recente, creio que ficaremos pregando no deserto, ou no aterro sanitário, quem sabe?

11 comentários:

Ajax dantier disse...

Na secretaria de fazenda, a atual chefe de fiscalização, Lívia Cavalcante Godoy impõe a lei dá caixinha. O ITBI q antes era o valor de mercado, hoje e imposto por ela, pois seu marido é corretor de imóveis e diz a todos que o imposto quem manda é ele, e se algum fiscal falar e suspenso. Nas isenções de IPTU os asseclas dá Lívia, uma quadrilha formada só por mulheres, que cobram pelo deferimento dá isenção!!!! Uma vergonha. Rafael está de mal a pior!!!!

Anônimo disse...

Por isso q meu avô foi pedir isenção e pediram uma documentação imensa. E perguntou a guarda quanto tempo leva e ela disse q não sabia, porquê só uma mulher q fazia. Deve estar extorquindo as pessoas a mando dessa Lívia.

Anônimo disse...

Tô chegando a conclusão q tínhamos um governo melhor q o atual. No atual governo a caixinha tá correndo solta, e pior a gangue é só formada por mulheres. Me lembra o filme "táxi" com Gisele Bundchen, onde um gangue de mulheres roubava bancos, na vida real essa gangue rouba o povo de Campos. Cadê o Ministério Público?!?!?

Anônimo disse...

A denúncia do primeiro comentarista é seríssima.
O arbítrio de valores dos imóveis é real. Nas palavras do atual secretário, faz-se "uma pesquisa de mercado". Ora, como não há regra, a tal pesquisa acha o valor que se queira, abrindo a porta para a corrupção.

É certo que há uma sonegação histórica do ITBI com a sub notificação do preço de venda, mas não pode ficar a cargo de pessoas a prerrogativa de arbitrar valores.
A planta de valores precisa ser atualizada e precisa acompanhar o mercado quando movimentos de queda impactarem os valores. Como agora. E tem que ser atualizada com o acompanhamento da sociedade.

Mas enquanto a regra for a ausência de regra, haverá espaço para vender a facilidade.

douglas da mata disse...

Com certeza, comentarista...O contribuinte tem que ser obrigado a pagar o tributo de acordo com um valor mais próximo do real, e na época da geração da obrigação tributária (fator gerador), que é, justamente, no momento da transferência...

Quanto ao IPTU a coisa é mais complicada, porque recalcular todos os anos os valores dos imóveis, e juntar a outros indicadores é mais difícil, por isso se usa um valor só...

No entanto, esses valores (venais) nunca estiveram sequer próximo da realidade e do princípio da capacidade contributiva que deveria orientar a estrutura tributária a ser progressiva (quem pode mais paga mais), ao contrário de como é, regressiva, onde os ricos acabam pagando muito menos e tendo os melhores serviços e equipamentos urbanos, aumentando a ciranda especulativa imobiliária...

Anônimo disse...

Acredito que a atitude dá tal Lívia de impor os valores, sendo seu marido corretor de imóveis, é no mínimo falta de ética. E ela não devia ser meter, nem ninguém que é cargo em comissão, devendo ser feito por servidor de carreira, já que este não está sujeito aos mandos e desmandos e se surgir, deve denunciar ao Ministério Público.

Anônimo disse...

Já passei por esse Corretor de imóveis, e ele diz menos para fechar a compra e diz o valor que vc quer, que o ITBI​ vem nesse valor. Até pensei q era tática de venda, mas pior q veio o valor de atribuído. Fiquei surpreso e ele confessou q sua mulher é a chefe de fiscalização.

Anônimo disse...

Alguém tem q ter peito de denunciar isso. Uma integrante dessa quadrilha e irmã do delegado dá polícia federal, e é guarda municipal, o q entende de tributo. Tudo uma panela para extorquir as pessoas.

Anônimo disse...

O fato de o valor do ITBI ser revisado por pessoa q não é fiscal e nem servidor público e sim cargo em comissão, e um porta aberta a corrupção e aos mandos e desmandos. O servidor não sofre pressão já q tem a lei ao seu lado, já o cargo comissionado se não fizer é rua! Eu até acreditava em Rafael Diniz, nas só colocou pessoas desqualificadas para trabalhar.

Anônimo disse...

Isso é gravíssimo! Vc impor a pessoa q pede isenção q fique esperando, porquê só uma pessoa faz e é dá corja de Lívia, é no mínimo suspeito. Quanto essa dita pessoa não está "levando" para deferir aos isenções q só a Lívia interessa.

Anônimo disse...

O mais engraçado é o fato de ser nomeada a irmão de um delegado, que vem a ser guarda municipal e nunca trabalhou. A Fernanda Cassiano Abud nomeada para o cargo se chefe de ISS, sem ter o mínimo de conhecimento e aptidão, retribuindo o favor feito, nomeia a irmã. Faz parte da gangue das mulheres, que tem Lívia Godoy como a cabeça. E o governo dá hipocrisia de dá retribuicao de favores!!!!