segunda-feira, 13 de março de 2017

Por o eleitor não votou em caio vianna?

Ontem, publicamos um texto (aqui) sobre as questões que envolvem o atual (des) governo...

Resultado de imagem para hydra

A Hydra do Garotismo e suas cabeças: sérgio mendes, arnaldo vianna, mocaiber, rosinha e rafael diniz...


Surpreendentemente, observamos a movimentação de certos setores...

Não que reivindiquemos a primazia da crítica, ou o monopólio do discurso opositor...nada disso...

Mas é preciso separar o joio do trigo...

Li (aqui) um texto do ex-primeiro-filho da ex-última dama dessa cidade, a ex-esposa do prefeito-canecão, que ganhou essa alcunha pela farra de pagamento de shows e seus cachês milionários, o que depois desembocou, com relação de causa-efeito na operação Telhado de Vidro, já no (des) governo alexandre mocaiber...

De certo o menino poderia dizer que desvinculou-se do legado do pai ao concorrer às últimas eleições à revelia dele...

Mas a mentora que manteve ao seu lado foi justamente a Imperatrix, a mamãe que torrou 1.8 milhão de reais para desfilar na Marquês de Sapucaí, como destaque de conhecida escola de samba...

Olha, menino, para se arvorar a dizer algo sobre (des) governos alheios, o rapazote deveria dizer em alto em bom som que renuncia a tal herança política, desculpando-se ao eleitor e contribuinte pelas peripécias de mami e papi...

Sem isso, ele é só mais uma das cabeças da Hydra do garotismo...

O eleitor imaginou com o voto ter cortado as cabeças, mas ignorando o mito grego, agora surpreende-se com o renascimento de outras com apetite maior ainda...

Como reza a lenda, só o fogo impede o aparecimento de novas cabeças...

2 comentários:

Anônimo disse...

Prezado Douglas,

Lendo seus comentários muito pertinentes sobre a política na planície, queria registrar minha opinião também. Bom, pode não ser a melhor, mas é a minha...

Grosso modo, desde Zezé que a política em Campos se alterna entre Guarús e Lapa, com as devidas descendências, parentescos e dissidências. Os Lapianos flanaram no poder por quase 30 anos. Assumiram quando o setor agropecuário, que sustentava Zezé, perdeu força na região.

O atual prefeito não foi eleito porque representava isso ou aquilo. Por este ou aquele projeto, até porque é de uma clareza solar que projeto não há. Na minha opinião, Diniz foi eleito majoritariamente pelo voto anti garotista.

E Caio Vianna? Penso que não foi votado, prioritariamente, porque não conseguiu emplacar que era alternativa ao Napô. Sua mami, A Imperatrix, flertou com a Lapa e venderia a candidatura do ex primeiro menino em troca de um bom estacionamento ou umas lojas num balneário qualquer. Lixo moral, político e o mais que se queira...

Pudim, coitado, perdeu toda a credibilidade que lhe restava quando condicionou o voto a uma "delação premiada", onde o prêmio seria o mandato (dele) e o delatado seu ex patron... Ao prometer confidências em troca de voto, o deputado esbofeteou o eleitorado: "vote em mim que eu conto tudo". Ora, se ele sabe, porque não conta agora? O eleitor não é burro e, me parece, não perdoa ingratidão ou traição, seja entre bandidos ou monges. Pudim até se esforçou para redigir uma proposta, mas foi menos que medíocre na política.

Nildo, um oportunista esperto, ganharia com qualquer resultado. E ganhou, não foi?

Aquele rapaz que foi vereador sequer merece comentário. Sobrou quem?

Anônimo disse...

Boa análise. Pena q é anônima...