terça-feira, 14 de março de 2017

E aí prefeito, cospe ou engole?

Logo que assumiu a cadeira de prefeito, o pequeno alcaide promulgou lei de iniciativa de um parlamentar que criou sérios embaraços a ação de fiscalização e remoção de veículos flagrados em situação irregular no trânsito da cidade...

Ao mesmo tempo, manteve a suspensão da concessão da empresa que era responsável pela remoção e parqueamentos desses veículos, ato baixado no crepúsculo da dinastia dos patetas da lapa...

Como ápice do absurdo, a lei prevê a imposição de multa ao agente de trânsito que cumprir a lei 9503/97, ou seja, o Código Brasileiro de Trânsito, que prevê os casos para remoção, sem prejuízo da autuação pecuniária (multa)...

Sob uma invenção "jurídica", o vereador "jênio" viu na confusão entre as palavras remoção e retenção uma brecha para obrigar o agente de trânsito a "esperar" pelo condutor, ou deixar de remover o veículo, caso ele apareça no exato momento da autuação...

Nem vou detalhar as sandices da intervenção na empresa concessionária de parqueamento nos últimos minutos, sem que NENHUMA irregularidade fosse, de fato, apontada como causa para a interrupção dos serviços...

Lógico, isso só acontece nessa terra de loucos...Multa para o funcionário público que cumpre a lei...Intervenção para empresa que cumpre seus contratos...

Então fica a pergunta, não era melhor legalizar a famosa "cervejinha" ou "café", assim todo mundo ficava feliz, não é mesmo?

Recentemente, mais um evento refletiu, ou melhor, representou o caráter, o espírito que comanda a classe mérdia nesse país...e nessa merda de cidade...

Circulou pelas redes sociais um protesto de uma condutora que recalcitrava em ter o eu veículo removido, uma vez que havia sido flagrada pelos agentes policiais em débito com o IPVA...

Vários comentários dando apoio, é claro...

Ora, porra, por que eu, que pago em dia meus impostos tenho que suportar o ônus de ter a condutora inadimplente do mesmo direito de trafegar pelas ruas como se estivesse em dia com suas obrigações?

É bom lembrar aos imbecis que o IPVA não se destina a apenas a manter as vias em bom estado, mas compõem a rede de impostos que, junto com outros mais, possibilitam ao condutor uma série de serviços públicos, como policiamento, socorro médico, etc...

E aí? Devemos pagar para esse pessoal continuar a andar de carro? Porque se alguém não paga, a conta cai na conta de quem paga,  isso é cristalino, já que dinheiro não nasce em árvore...

Uai, será que essa gente de classe mérdia, que tanto exige de retidão e restrito cumprimento das obrigações (dos outros, é óbvio), não se cansa de dar espetáculos de tamanha incoerência?

Toquei nesses assuntos, para dar a dimensão de que a realidade é muito mais complexa que zurros pelas redes sociais, bem como exigir dos outros uma determinada conduta implica em estar em dia com sua parte...

Agora, as mesmas pessoas vinculadas às redes sociais que aplaudem o chilique de uma condutora-devedora de IPVA, rosnam contra a suspensão dos efeitos da rescisão da concessão da empresa responsável pelo parqueamento de veículo apreendidos em situação irregular...

Eu tenho várias perguntas a fazer a esse pessoal:

01- Onde devemos guardar os veículos apreendidos em situação irregular, já que a LEI MANDA que sejam recolhidos?

02- De quem deve ser a despesa pela guarda desses veículos apreendidos (rebocados) em situação irregular? Do próprio infrator ou de todos nós, caso a incumbência continue com a GCM?

03- Como o prefeito vai resolver a total contradição entre manter a concessão de parqueamento ao mesmo tempo que há lei em vigor que praticamente obriga o agente de trânsito a não cumprir a LEI?

04- Afinal, por que alguns setores da mídia cretina e da sociedade insistem em "proteger" maus motoristas?

Não quer ser multado? Cumpra a lei...

Não quer se rebocado? Cumpra a lei...

Parece que o pequeno alcaide descobriu que vai ter que tomar decisões...porque afinal, governar não é posar para feicebuqui...aguardemos... 

2 comentários:

Anônimo disse...

Estranhei:

1) Você defender uma empresa? É de amigo seu? Recebe algum dela? Cadê o materialista dialético que defende a partilha real dos benefícios dos serviços dos trabalhadores? Larga este negócio de defender empresário! Assim você não passará! Podem até não gritar o seu nome três vezes no seu enterro. Já pensou se ninguem responder "presente" na hora?
2) Você afirmar que paga todos os impostos em dia. Anhaamm. Visto de perto, sei não... assim você fica parecendo um moralista burguês.
3) IPVA para outros serviços públicos? Policiamento? Vias em bom estado? Em qual Estado?
4) A Lei manda que sejam recolhidos os veículos mas não diz que se deve contratar uma empresa para parqueamento e apreensão.

Pode xingar agora...


douglas da mata disse...

Amigo anônimo,

Quem me dera receber algum para defender alguma empresa...O que isso teria de diferente das empresas de mídia? Nada, desde que eu esclarecesse meus vínculos e intenções, coisa que as empresas de mídia nunca fazem...

Bem, quanto a minha situação fiscal nada tenho a dizer para você...Em tempo, não há moralismo burguês porque o capital não tem moral...

O seu item 3 é um primor de idiotia: expliquei no texto que o imposto, por sua natureza, concorre com outros tributos de mesma natureza (impostos) para o caixa único do Estado, e não tem, como pensa a maioria, uma relação direta de pagamento do tributo e uma contraprestação determinada, exata e quantificada (como seria o caso das taxas, por exemplo)...

Isso não quer dizer que os serviços públicos mantidos por impostos estejam funcionando a contento...

Por outro lado, isso não serve como escusa para a sonegação...

A lei manda recolher, e o município (como vários outros e em vários outros países do mundo) entendeu que a guarda de carros e motos (e caminhões) de infratores não deve correr às custas do contribuinte que não infringiu a lei, até porque, o recolhimento é parte da sanção, sendo assim, seus custos (acessórios) devem ser pagos pelo infrator e não pelo Erário...

Agora, querem debater a concessão? Ótimo, pressionem os legisladores para tanto...

Querem debater o IPVA? Idem...

Não dá é para dar chilique e/ou contestar na marra o que a lei manda fazer, até porque, a concessão foi aprovada por lei do legislativo local...


Em resumo: quero mais que os infratores se fodam, e por mim a diária poderia ser de 500 reais por dia...