quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

É a política, estúpidos...

Segue o futuro prefeito, o pequeno príncipe e neto do avô, tentando dar nomes diferentes às mesmas coisas...

Tudo isso com a ajuda dos cretinos do novo diário oficial...

Não há nada demais em compor acordos para governar, ou pretender uma margem de suplementação orçamentária para estabelecer as prioridades da agenda do grupo eleito...

Assim como não há problema algum em votar contra as contas da prefeita, mesmo sabendo que esse gesto nada significará, a não ser "jogo de cena"...

O problema é fazer política sem querer dizer que está fazendo política...

Depois de desancar seus pares, e se aproveitar dos efeitos do ataque da república do judiciário sobre o legislativo local, o pequeno príncipe fez um acordo com seus "odiosos" colegas para garantir o "tal cheque em branco" na execução orçamentária, justamente o tipo de manobra que criticava antes...

Em um passe de mágica, aquilo que era execrado como negociata, quando era praticado pela dinastia da lapa, virou virtuose e habilidade do neto do avô...

Em breve, todos os problemas municipais sumirão do noticiário, e viveremos no paraíso terrestre...

PS: A palavra acordo pressupõe troca, então fica a dúvida: o que deu em troca do "cheque em branco de 50%" o futuro prefeito?

Nenhum comentário: