sexta-feira, 4 de novembro de 2016

zé bocó da lapa, seu exército de patetas e...o bode na sala...

Nessa Batalha de Itararé (aquela que nunca houve) que se transformou a intervenção da dinastia da lapa na concessionária Pátio Norte, existem pontos obscuros e que merecem nossa atenção:

01- Uai, como o zé bocó da lapa pode acusar a empresa de praticar "preços extorsivos", se as tarifas são fixadas pela Prefeitura, e não pelo concessionário?

02- Ué, se o nome é poder concedente, e não condescendente, como explicar que só depois de 08 anos de concessão a Prefeitura tenha resolvido prestar atenção às supostas irregularidades?

03- Bem, se o pátio é local para depósito de veículos com irregularidades (sejam elas fiscais, administrativas, policiais/criminais e/ou judiciais), o que esperava o zé bocó da lapa encontrar por lá? É como entrar na UTI de um hospital e reclamar que só encontrou gente doente...
Estranho seria se o seu exército de patetas encontrasse veículos sem nenhuma irregularidade que justificasse o seu depósito ali...não é?

04- Como pode o zé bocó da lapa falar em abuso, se são os órgãos municipais (dentre outros estaduais e federais) que determinam a apreensão e remoção dos veículos?

05- E por fim. cadê o devido processo (administrativo) legal anterior ao ato de força (intervenção)? Nem a ditadura chegou a tanto...



Afinal, se todos seguissem as regras de trânsito, precisaríamos de um pátio para guardar carros de infratores?

Parece que o zé bocó da lapa procura um bode para colocar na sala...

Acuado pela possibilidade de ser acusado de ser o mandante de supostas irregularidades nas eleições, e outras que podem vir por aí, o zé bocó encontrou na empresa que a própria Prefeitura chamou para concessão, através de Lei Municipal e licitação, o bode perfeito para feder na sala...

Será que o medo do zé bocó da lapa é termos por aqui na planície o emprego da tão temida Teoria do Domínio do Fato (de Klaus Roxin)...?



PS: Se os promotores e delegados quiserem mesmo tirar o bode da sala, deveriam começar a procurar pelo PreviCampos, suas operações com corretoras paulistas, todas por indicação de um ex-secretário que pode ser identificado como "(me) esquece"...

Caso queiram continuar a procura, sobra uma beiradinha também para o falido Banco Cruzeiro do Sul. e um certo "índio" que fica na "costa"...

Aí é que está a mina de ouro e uma boa chance de inaugurar a delação premiada por aqui...

Nenhum comentário: