quinta-feira, 17 de novembro de 2016

O prefeito de fato, a laranja, o verde e a rosa: a vingança é pote de ouro no fim do arco íris...

O editor desse blog nunca se prestou ao papel de vítima...Sabemos dos riscos que enfrentamos e quem enfrentamos...

Por esse motivo ficamos calados quando fomos condenados por danos morais em ação cível movida pela prefeita de direito, que reclamou a Justiça o fato de termos feito uma brincadeira quando ela vestiu um colete de cor laranja em uma ação da Defesa Civil quando das últimas enchentes da cidade, senão me engano, em 2009...

Bom cabrito não berra, aprendi com um amigo-irmão policial civil...

Nossa postagem na época, censurada por decisão judicial, dizia que o figurino laranja do colete da Defesa Civil lhe cabia bem, até porque ela governava, mas não mandava nada...

Infelizmente, o juiz não entendeu a piada e nos tascou a sanção pecuniária de 15 mil reais, a título de indenização pela "ofensa a moral" da prefeita (de direito)...que por motivos óbvios não foram pagos, haja vista não contarmos com bens ou direitos capazes de satisfazer a execução...

E pelo andar da carruagem da situação dos servidores estaduais, sinto dizer que a prefeita não verá dinheiro algum mesmo...

Mas o engraçado dessa história é que eu fui condenado por dizer justamente aquilo que falou o juiz que mandou prender o prefeito de fato (palavras da sentença), assim como o delegado federal do caso...

Minhas palavras, que refletiam o conhecimento até dos postes apodrecidos dos sinais de trânsito dessa cidade (quem manda na cidade não foi eleito para isso), agora foram tornadas oficiais...

Como sabíamos desde então, a própria prefeita "entregou" o diploma eleitoral em cerimônia-festa no Teatro Trianon, quando foi empossada...e na ocasião, disse a todos o que seria óbvio...

Agora um pouquinho mais de maldade:

Se o prefeito (de fato) foi preso por chefiar o esquema, eu só posso aguardar a implicação (e quem sabe prisão) da prefeita (de direito) que permitiu ou se omitiu frente aos mandos e desmandos do marido, e nas palavras do juiz, o verdadeiro dono do mandato...

Se houve uso indevido mandato pelo prefeito (de fato), tal situação só aconteceu com a anuência de quem detinha a outorga (a prefeita de direito)...ou não? Será que houve alguma violência (doméstica)? Quem sabe?

Porém, se a prefeita (de direito) for realmente uma "laranja" convicta (por sua própria decisão) deverá ter o mesmo destino do marido...onde vai a corda vai a caçamba...ou não?

E se assim for, será uma pena que o figurino do Talavera Bruce (presídio feminino), em Gericinó, seja verde...Bem, verde e rosa funcionam bem na Estação Primeira de Mangueira...em tudo mais fica cafona...

5 comentários:

Anônimo disse...

Assim que puder, leia isso:
http://www.diariodocentrodomundo.com.br/o-estranho-caso-do-delegado-que-prendeu-garotinho-por-joaquim-de-carvalho/

Anônimo disse...

Orange is the new rose!

douglas da mata disse...

Nada do que esse blog já não tenha escrito por aqui...

Nossa diversão com a prisão do napoleão da lapa tem alcance pessoal, como sugere o post...

E quer saber: se alguém deveria ser preso justa ou injustamente, deveria ser o napô, que agora prova do próprio remédio (usar a polícia e a justiça para atacar adversários).

Como eu disse, a vingança é o pote de ouro para quem sabe esperar...Foda-se o napô e seus patetas!

Anônimo disse...

http://justificando.com/2016/11/16/advogados-dizem-que-prisao-de-garotinho-e-arbitraria-e-ilegal/

https://blogdopedlowski.com/2016/11/18/cuidado-ao-celebrar-a-grotesca-remocao-hospitalar-de-anthony-garotinho-serve-a-interesses-obscurantistas/

douglas da mata disse...

Caro comentarista das 15:59, vou repetir: Nada me fará declinar do meu deleite em ver o napô esperneando ao entrar na Ambulância (aliás, estava bem ativo para um cardíaco)...

Assim como compreendo que ele não será o primeiro nem o último a ser vítima de injustiça (o sistema prisional só tem preto e pobre, por exemplo, mas não vejo ninguém dando chilique)...

A questão tratada no post não tem cunho político algum, é pessoal, e eu me reservo o direito de dizer: Foda-se o napô e toda sua família...