domingo, 13 de novembro de 2016

A eleição de trump e a disseminação de idiotas...

Estou completamente perplexo com o nível rasteiro das análises sobre a vitória de donald trump, baseadas em sociologia de botequim (do pior tipo, porque há boa sociologia em botequins, é claro)...

Primeiro erro grave: o sistema eleitoral estadunidense não contempla a noção de voto unitário universal, mas sim um voto quase censitário e indireto...

Então, essa cretinice de dizer que o voto em trump foi a vitória do cansaço do cidadão médio, uma resposta aos males da globalização, e blá, blá, blá, é só isso mesmo: blá, blá, blá...

Boa parte dos pobres (quase todos negros) não vota, pois estão impedidos por cumprirem pena em regime condicional (parole) ou sursi...

Assim como em 2000, essa diferença de alistamento, que afastou os mais excluídos das urnas, deu vitória a um imbecil, naquela época, george bush jr, contra quem ainda pesou uma acusação séria de fraude nas apurações no Estado da Flórida, governado pelo jeb bush, "coincidentemente", irmão do então vitorioso...

O sistema representativo estadunidense, assim como seu modelo econômico, não toleram defecções, e quando algum presidente mostra intenções de romper ou arranhar setores do establishment (complexo bélico-industrial, combustível fóssil e Wall Street), é alvo de atentados, bem sucedidos ou não...

Poderemos afirmar, sem medo, que trump é o que melhor representa o ethos estadunidense...

Só os idiotas e os cínicos enxergam virtudes nos EUA que nunca existiram...

Tem muito bocó por aqui que acredita que aquilo lá, realmente, é um modelo de Democracia a ser seguido, e que a eleição de trump é um desvio desse modelo...

Pobres idiotas...

Nenhum comentário: