sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Prisão de Lula: os canalhas preparam o golpe final!

Se não houver uma brutal e violenta reação a prisão de Lula, se a população, movimentos sindicais e sociais e partidos comprometidos com a Democracia e o Estado de Direito não reagirem de TODAS as formas a esse autoritarismo travestido de judicância, entraremos, definitivamente, na Idade das Trevas...

Não se iludam: as consequências e agressões serão muito piores que as praticadas em 64...

É hora de reagirmos com todos os meios e forças para evitar esse crime que está em curso!

Já chega!

4 comentários:

Anônimo disse...

O PT transformou o cidadão em consumidor mas isso não gera consciência política e de classe.

Anônimo disse...

As massas, sob os governos do PT, ganharam dinheiro mas não consciência massiva; poucos ingressaram na cidadania nesse campo. Então teremos que engolir décadas de atraso depois de um breve interregno de desenvolvimento.

Anônimo disse...

Intensifica-se o cerco. É preciso intensificar a mobilização contra o golpe
No último dia 18, o juiz golpista Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato, determinou a prisão do ex-presidente cassado da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha.
Numa operação orquestrada, a venal imprensa golpista e porta-vozes da direita, apressaram-se em apresentar o episódio como sendo uma suposta demonstração de “imparcialidade” do regime golpista, de que a Lava-Jato não seria apenas uma operação contra o PT, como fica cada dia mais claro.
A operação aconteceu poucos dias depois que, a divulgação da informação (ou boato) de que o ex-presidente Lula seria preso, deu lugar a inúmero protestos, inclusive no exterior e a medida foi, devidamente, anunciada, como correspondendo a um verdadeiro AI-5 do regime golpista, numa comparação com as medidas de exceção e endurecimento (como o fechamento do Congresso Nacional) adotadas pela ditadura militar, em 1967.
Não por coincidência, o primeiro indiciamento de Lula (agora são três), realizado com bases em “convicções” e não em provas e apresentado em um farsesco “show de powerpoint”, ocorreu poucos dias depois do explicito acordo em torno da cassação de Cunha, aprovado com apenas 10 votos contrários, justamente para também procurar mostrar a “imparcialidade” do covil de bandidos golpistas que é a Câmara dos Deputados e todo o Congresso Nacional, depois que estes aprovaram sob a liderança do próprio Cunha a deposição da presidenta eleita com mais de 54,5 milhões de votos, sem que nenhum crime fosse imputado.
A cada dia fica mais claro que o governo está acelerando sua ofensiva contra a imensa maioria da nação brasileira em favor de um punhado de tubarões capitalistas buscando aprovar a entrega do petróleo nacional, congelamento dos gastos públicos, destruição dos já combalidos serviços públicos, reformas destrutivas do ensino, da previdência etc.
Diante da crescente revolta popular contra tais medidas, o regime precisa intensificar seu caráter repressivo e buscar desarmar os explorados e suas organizações de luta.
A prisão do ex-presidente Lula é uma das mais importantes medidas desta ofensiva, diante da sua evidente liderança sobre o maior partido de esquerda, o movimento operário, popular e estudantil.
Com ela, a direita golpista quer golpear ainda mais profundamente, não apenas o PT, mais ao conjunto da esquerda e da organizações que podem liderar a luta contra o golpe e toda a ofensiva do governo entreguista e antipovo.

É preciso superar a defensiva em que se encontra toda a esquerda, alimentada pelas profundas ilusões no processo eleitoral realizado em meio ao golpe. E que tem como patronos no seu interior, verdadeiros “coxinhas-vermelhas” que chegam a saudar a operação Lava-Jato e apontar como único caminho para os trabalhadores novas eleições e até o apoio a candidatos patronais e aliados dos golpistas, como Ciro Gomes.
É preciso reagir com uma mobilização permanente. Intensificando a campanha que ganha corpo contra a prisão de Lula e contra o golpe.
É preciso intensificar essa campanha nos locais de trabalho, estudo e moradia.

A direita golpista está em guerra contra cerca de 200 milhões de brasileiros. Para eles, a prisão de Lula é um “troféu” e uma arma para buscar derrotar todo o povo brasileiro.
Para os trabalhadores barrar a prisão de Lula (independentemente das posições diferentes que se possa ter da política do ex-presidente) é uma questão de auto-defesa.
Barrar a prisão de Lula, defender os dirigentes e as organizações dos explorados dos ataques da direita.
Derrotar o golpe, para derrotar a ofensiva dos golpistas contar os trabalhadores e a juventude.

douglas da mata disse...

Resposta aos dois primeiros comentários:

Meu filho, a simples pretensão de transformar o PT em responsável pelo atraso da direita e pelo golpe já demonstra uma má fé que nem mereceria resposta, mas estou com paciência:

Sua lógica é mais ou menos parecida com aquela (machista) que diz que a culpa do estupro é da vítima.

Ora, merda, temos 05 séculos de exclusão, sendo o Brasil o mais paradoxal e desigual Estado Nacional que se tem notícia, estruturado em um patrimonialismo patriarcal de periferia, alimentado pelos cacoetes de uma elite preguiçosa e covarde, e que ainda trata seus pretos e pobres como no século XIX, colhendo ainda os resultado da mais tardia abolição.

Você imagina, realmente, que o PT, governando sob o assédio conservador e os limites da constitucionalidade conservadora e da coalizão frágil iria "moldar as massas" para uma "consciência revolucionária" e/ou cidadã?

Uai, porra, por que vocês da esquerda-alice não fizeram isso enquanto governávamos e tentávamos dar um mínimo do mínimo aos pobres desse país?

Estavam aonde, se masturbando com a foice e o martelo enterrados no cu?