sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Crônica de um roubo anunciado ou a tempestade perfeita...

Vários crimes estão em curso no Estado do Rio de Janeiro, e alguns já foram comprovados nas barras da Justiça...

Recentemente, o ex-governador sérgio cabral foi condenado a devolver os recursos estatais destinados a empresa privada, sob o título da isenção fiscal...

Estudo do TCE mostra que desde 2010, a proporção entre cada real arrecadado e cada real renunciado foi alarmante, onde no biênio 2010 e 2011, para cada um real arrecadado outros 1,40 foi entregue a empresários...

Qualquer pessoa honesta, e com alguma informação sobre o que se passa no mundo desde 2008, e por que não dizer, no ciclo anterior, saberá dizer que a chamada crise atual do Estado do Rio de Janeiro não é algo a ser debitado na conta do golpe, da tentativa de destruição da Petrobras pelos agentes infiltrados dos EUA na justiça e polícia brasileiras...

Quem tiver a oportunidade de ler Nouriel Roubini em seu livro, A Economia das Crises, saberá que os cofres andam secos como resultado da aposta dos tesouros estaduais na roleta da alavancagem, o que tornou as dívidas públicas vulneráveis a fatores totalmente alheios e estranhos a nossa Economia, ou melhor, impagável...

Como solução, os Estados afundaram ainda mais no atoleiro rentista, emitindo títulos e dívidas lastreadas em seus últimos ativos, como foi o caso das frequentes negociações com as parcelas de royalties, praticadas desde a gestão que antecedeu sérgio cabral...

No período onde se abriu uma janela de possibilidade para equilibrar as finanças, o Estado do Rio de Janeiro não só gastou por conta, como deu dinheiro a rodo, sob o título de atrair empresas...

Como se vê, a estratégia baseada nas guerras fiscais não trouxeram nenhum benefício para o contribuinte e interesse publico em geral, resultando só em mais e mais concentração de renda...e pauperização da capacidade do Estado em enfrentar crises fiscais...

Agora, o cretino que senta na cadeira do Governo do Estado lança na mídia comprada a notícia que irá cortar salários dos servidores e, ao mesmo tempo, aumentar as contribuições previdenciárias...

Pois é, uma dupla penetração nos servidores...não, não, dupla não, tripla...vejam só:

Enquanto isso, os servidores estão sendo cobrados porque suas parcelas dos empréstimos consignados vêm sendo retidas ilegalmente pelo Estado, naquilo que o Código Penal nos ensina como apropriação indébita...

Temos então, a tempestade perfeita...

Mas como sempre, os efeitos da tempestade não atingem a todos, e mesmo aqueles que são atingidos, nem todos sofrem da mesma forma...

Digo e repito, já que não há mais sobriedade e isenção mínima nos órgãos judiciais, já que as autoridades estaduais não se mostraram dignas de exercê-la (a autoridade), já que os conflitos de interesses que levam autoridades eleitas a se portarem como mero garotos de recados dos bancos e dos empresários sonegadores e parasitas, devemos considerar que:

Só uma greve geral, com a tomada do palácio pelos servidores e por um conselho de contribuintes eleitos por cidade poderá dar um rumo ao Estado...

Dentre as medidas necessárias está a execução forçada (com uso das hostes policiais), com desapropriação e sequestro de todos os bens de empresas na dívida ativa do Estado...

Anulação de todos os incentivos fiscais concedidos...

Fim de toda frota dedicada ao transporte de autoridades e cargos da administração (secretários, subsecretários e assessores)...

Congelamento dos pagamentos (moratória) aos credores financeiros e a própria União, e renegociação dos contratos chamados essenciais, que terão prioridade....

Criação de escala progressiva de impostos, ou seja, quem pode mais paga mais...Carros mais caros, pagam mais IPVA, imóveis mais caros pagam ICMS mais caro na luz, e assim por diante...

Criação de sistema de restituição de impostos estaduais aos contribuintes mais pobres, como forma de fomentar a economia...

Dentre outras...


Nenhum comentário: