quinta-feira, 6 de outubro de 2016

aladim jacobino e o gênio da lâmpada...

Encurralado após uma ruidosa vitória eleitoral, vagando pelo limbo do deserto da anti-política que ele próprio construiu, aladim jacobino, um jovem recém eleito prefeito de uma cidade muito, mas muito longe daqui, estava desolado...

Como explicar a população que confiou na sua mensagem messiânica que teria que compor acordo com os quarenta ladrões?

Eis que vagando pela aridez do isolamento do poder, aladim tropeçou em uma lâmpada, e como havia ali algumas inscrições cobertas por crostas acrescidas pelo tempo, ele pôs a esfregar o pequeno objeto...

Do nada surgiu uma intensa nuvem de fumaça, e essa nuvem materializou-se em um gênio, que lhe disse que o jovem teria direito a três desejos...

Sem pestanejar, aladim, tascou:

01- vida eterna com mandato vitalício;
02- fim do parlamento local, com poderes imperiais a mim conferidos e;
03- (auto)destruição da lâmpada e do gênio que nela habita.

Nenhum comentário: