segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Xico Sá ataca novamente...

Mais um belo texto de Xico Sá, publicado, acreditem, no hiper-conservador El País...É claro que o El País não deixará de ser o veículo que é...

Mas uma crucial diferença entre o esgoto da mídia nacional e local e a mídia de lá é que você conseguirá, com algum esforço, é claro, separar a opinião dos donos e alguma tentativa de equilibrar a cobertura dos fatos...

Coisa raríssima por aqui, a não ser que os fatos tratem de "amigos"...

E tem gente boa por aqui que se ilude, imaginando que vá conseguir usar sua biografia e capacidade para dar um verniz civilizatória em algumas pocilgas editorias daqui da planície...Algo como uma borrifada de "perfume acadêmico" em uma latrina...

Bom, vamos a Xico Sá:

O mundo invertido de Temer

No vale das sombras do vice em exercício, os programas sociais dedicados aos estudantes devem virar fumaça, como em uma experiência científica de garotos

Bem-vindo ao mundo das coisas estranhas. A equipe da propaganda oficial, com a mãozinha generosa de parte da mídia nativa, tenta, desesperadamente, “humanizar” — sim, o verbo publicitário é este ai — o vice em exercício.
No peito de um cacique do PMDB também bate um coração? Tarefa medonha para os marqueteiros neste momento em que os humanos tentam superar seus limites olímpicos nos jogos do Rio.
Michelzinho, 7, o primogênito, tem feito o que pode nessa missão impossível — de pitaco sobre a marca publicitária “Ordem e Progresso” a pagar o mico, diante dos coleguinhas de sala de aula, ao dramatizar com o papai um encontro “casual” e corriqueiro na porta da escola.
Os publicitários interinos serão obrigados a ler muito Isaac Asimov, Arthur C. Clarke e ver os filmes clássicos de ficção científica durante esse projeto de humanização do Temer. Sorte, moçada, nessa lida, mas a literatura não registra casos de conversões de mutantes peemedebistas.

Monstro sem face

Corra, marqueteiro, corra, antes que a gente descubra o mundo invertido, como na série americana Stranger Thinks (obra produzida pela Netflix), do Palácio do Planalto. Dificil humanizar um monstro sem face.
Ah, essa terra ainda vai cumprir seu ideal, ainda vai tornar-se uma imensa Hawkins tropical. Os fãs do seriado que nos digam. Bem-vindo ao vale das sombras.
No mundo invertido de Temer, que está bem abaixo dos nossos olhos — e muitos humaníssimos brasileiros ainda não veem — a aposentadoria será concedida pela Velha da Foice e a carteira assinada, aquele passaporte de uma certa dignidade antiga, enfeitará a vitrine do museu da sucata trabalhista.
No vale das sombras do vice em exercício, os programas sociais dedicados aos estudantes devem virar fumaça, como em uma experiência científica de garotos. A política cultural, mire-se no desmonte da Cinemateca de SP, idem ibidem, será apenas uma nota de rodapé nos livros de curiosidades históricas.
Corra, menino, corra. O monstro do mundo invertido ainda não revelou a sua verdadeira face. Imagina quando estiver realmente disfarçado de humano na propaganda oficial! Será mais assombroso que um papa-figo, a perna cabeluda do Recife, um chupa-cabra, a loira do banheiro, o velho do saco e tantas outras lendas urbanas.
Xico Sá, escritor e jornalista, comentarista de tv, é autor de Big Jato (Companhia das Letras), entre outros livros.

Nenhum comentário: