terça-feira, 19 de julho de 2016

Cadê a Justiça, o MP e o escambal?

Pois bem, caçar petistas virou moda...Achincalhar servidores públicos pegos em qualquer desvio de conduta idem...

Ótimo, se vacilou, que sejam processados, e uma vez culpados, cada qual pague pelos seus crimes...

Mas o que dizer quando as autoridades governamentais, nesse caso as do Estado do Rio de Janeiro, justamente aquelas que deveriam dar o exemplo, cometem um crime contra os servidores e contra as instituições financeiras que emprestam a esses servidores?

Pois bem há tempo essa é uma prática recorrente na administração pública, e agora o rombo veio à tona:

Cerca de 500 milhões de reais foram descontados dos vencimentos dos servidores, a título de pagamento das parcelas devidas dos empréstimos consignados, mas não foram repassados pelo governo estadual aos credores (bancos)...

Isso se chama apropriação indébita, crime definido no artigo 168 do Código Penal...

Uai, nossos valorosos juízes e promotores, todos ávidos pelos holofotes do protagonismo judicial estão tão silentes por quê?

Será que o (des)governador e seu secretário de fazenda (o "muy bueno") vão sair impunes?

Será que a tocha vai entrar só no r*abo dos funcionários, que inclusive já estão recebendo notificações dos credores?

E agora?

Um comentário:

Anônimo disse...

Perfeita sua postagem! Está cada vez mais escrachado como é seletivo o "combate" ao crime feito pelo MP e pela Justiça.