terça-feira, 14 de junho de 2016

A lei do retorno...

Raramente misturo minhas questões pessoais ou profissionais nesse espaço...Mas esse desabafo é esperado por muito tempo...

Tempos atrás, quando atuava junto ao Delegado Luis Maurício Armond, à época titular da 134ª DP, investigamos com afinco o crime de latrocínio que vitimou um irmão de um importante empresário da construção em Campos dos Goytacazes...

Tudo como manda o figurino, a polícia serviu a elite mais uma vez, e claro, todos policiais, inclusive eu, reivindicamos atuar em casos de repercussão como aquele...

Fomos a Ilhéus prender um dos latrocidas, enfrentando os riscos e dificuldades que uma missão daquela trazia, e a hostilidade de um ambiente onde os latrocidas já contavam com o beneplácito de forças de segurança locais...

Ficamos 5 dias infiltrados, a espera do melhor momento, que chegou...

Prisão feita, imagens à farta, e a sensação do dever cumprido...

Em nenhum momento, nenhum dos policiais esperou nada mais que um simples obrigado, ou uma menção junto a Chefia de Polícia por um elogio anotado em nossas folhas funcionais...

Não se tratava de falta de acesso, porque foi através de um contato da família com a Chefia de Polícia que nos permitiu a autorizou a viagem a outro estado oficialmente...

Pois é...

Anos e anos depois, nada...

Foram feitas festas churrascos, comemorações, e lá nenhum policial envolvido esteve como convidado...


Eis que o tempo passa, e hoje me deparo com a notícia de que um dos condenados do caso Menina de Guarus se encontra hoje condenado (e foragido)...

Pois é...

Pensei que teria algum prazer com isso...Qual nada...Sinto pena dessa gente mesquinha e pequena...Dá para ver que tipo de criação esse rapaz teve, provavelmente desprezando as outras pessoas, tratando-as com objeto...


Nenhum comentário: