quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Samarco e o mar de lama em Mariana, EXCLUSIVO: globo, MP, e Justiça descobrem que a culpa é de Lula, Dilma e da empresa do filho de Lula!!!

Bem, como a mídia cretina e criminosa parece ignorar o que aconteceu em Mariana, e insiste em dizer que se trata de um acidente, quase resultado da ira divina (terremoto?!), nós aqui vamos dando a nossa modesta contribuição para as próximas pautas...

Tenho certeza que há o dedo (amputado) de Lula, de seu filho-empresário, e da Dilma na ruptura da barragem...

Se eu fosse o juiz-torquemada-moro, requisitava os autos da investigação em sede de inquérito civil público proposta pelo MP/MG, e apensava nos autos da Lava-Jato...

Se não foi Lula e Dilma, ao menos eles sabiam de tudo, ah sabiam...como não sabiam? Impossível que não soubessem...

Pobres donos da Samarco e da Vale, ainda vão ter que indenizar e responder pela irresponsabilidade do PT, afinal, tudo não é um mar de lama?


6 comentários:

Anônimo disse...

OI,

Acho mesmo que todas as empresas PRIVADAS que estão envolvidas nesta tragédia devem suportar o preço pelas suas falhas. Mas não dá pra aliviar também a responsabilidade dos governos, federal e estadual, ambos do PT, na fiscalização do funcionamento das empresas, que diante do que aconteceu, também foi falha.

Há alguns dias você comentou aqui neste blog sobre tributos e Estado. Perdi a postagem, mas gostaria de colocar um tema no debate. Peço licença para escrever aqui mesmo nos comentários desta postagem, mesmo não sendo do assunto... Então... Você poderia me responder como pode um aparelho de celular aqui no Brasil custar tão caro, ainda mais quando comparado com o preço que se paga lá nos EUA por exemplo? Porque tanto tributo? Será que é tudo tributo mesmo? E o preço da nossa gasolina, porque tão alto? É tudo tributo mesmo? Afinal, a Petrobrás está mesmo arruinada (por má administração e pela corrupção) e por estar no controle do Estado, nós estamos pagando essa conta?

Abraço

Marcelo

douglas da mata disse...

Marcelo, não se trata de aliviar responsabilidades, nunca, mas entender o que acontece...

É claro que não podemos tolerar o mau uso do dinheiro público, mas por outro lado, o moralismo cretino, seletivo e hipócrita de nada resolvem.

O capital, seja na Finlândia, nos EUA, no Brasil, com os partidos conservadores ou chamados progressistas, tenta capturar as agendas públicas naquilo que comumente chamamos de corrupção. E como os sistemas representativos não são auto-financiáveis, é lógico que a grana vai fazer seu papel.

Quanto aos itens mencionados por você, vamos por partes:

01- Nossa carga tributária (eu já falei isso um milhão de vezes) não é alta, é desigual, você retém na fonte, por exemplo, na última faixa (27.5%), o mesmo que o dono do Bradesco. Você paga 4% de IPVA para um veículo de 40 mil, o mesmo que alguém que tem um de 120 mil, e por aí vai. O pobre paga em média 50% do que consome em tributos, considerando que o seu ganho menor aumenta a proporção dos tributos sobre seus ganhos, e não tem dedução, nem restituição, como os mais ricos. Bens de capital não pagam impostos, nem as exportadoras, como a Vale, ou outra do setor!!!!

A Europa tem uma média de tributos em relação ao PÌB de mais de 50% (O Brasil tem 35% aproximadamente). Os EUA tem carga média parecida com a nossa, porque lá o cálculo é mais difícil de ponderar média por causa das autonomias de cada unidade da Federação.

E não me venha com a ideia de que lá eles têm bons serviços. Eles só têm porque pagam (impostos) para tanto. Aí, depois, fiscalizam o uso do dinheiro e exigem o retorno.

Quem ganha cerca de 1 milhão de euros por ano na França paga 75% de imposto. Eu disse 75%!!!!

02- A diferença dos preços é, principalmente, margem de lucro, câmbio, etc. Para o estadunidense pagar menos pelos produtos (energia, telefonia, etc), você aqui tem que pagar muito mais. Não há milagre, nem o tão falado custo Brasil. Tem lucro-Brasil

03- O mesmo vale para a gasolina, considerando que parte dos nossos custos advém da visão do governo (certa ou errada ela perdura há décadas), de subsidiar o diesel (para supostamente baratear produtos transportados unicamente no modal rodoviário, outro erro histórico), bem como tem a questão da ausência de refinarias (fato que começou a ser revertido, antes da Petrobras ser atacada pelos abutres da mídia e do Judiciário para facilitar sua venda), que faz com que tenhamos que importar combustível, apesar da auto-suficiência.

A Petrobrás não está quebrada, está passando pelos mesmos apuros que todas as empresas do setor, é só ler as notícias, meu caro. E não só está resistindo, como continua a despertar o apetite e o assédio dos que falam que vai mal apenas para comprá-la na bacia das almas, como fizeram com todas as outras estatais.

A Petrobrás quintuplicou de tamanho desde 2002.

Problemas de gestão? Claro, todas têm.

Corrupção?

Uai, o quer dizer dos super honestos alemães da Siemens, ou franceses da Alstom?

O que falar do HSBC lavando dinheiro do tráfico de drogas e armas?

O escândalo das emissões da VW nos EUA?

As propinas na FIFA, CBF?

A sonegação da globo?

E não se engane, nestes casos a conta que você pagou foi muito maior e você nem teve o direito de saber o que acontecia...

Um abraço.

Marcelo Siqueira disse...

Douglas
Após te acompanhar, mudei totalmente a minha visão sobre impostos, mérito seu, que conseguiu me provar que eu estava errado. Não dá para falar de carga tributária, comparar com demais países, se não compararmos,também, a nossa dívida, que afinal consome aproximadamente 40% de nosso PIB.

douglas da mata disse...

Nossa dívida também é pequena, se comparada a de países com economia parecida com a nossa. O endividamento médio é bem maior que 40% do PIB, o problema é o perfil da dívida, ou seja, no Brasil, o Estado sustenta, com parte dos nossos impostos, a ciranda financista, com juros anuais altíssimos.

Em suma: aqui, quem pode pagar, não paga, e quem pode menos paga muito, e para sustentar o mercado financeiro e a acumulação rentista...

Um abraço.

Marcelo Siqueira disse...

Mas as dívidas desses países consomem 40% de seus PIBs?

douglas da mata disse...

Marcelo, em alguns casos superam ou igualam tudo que produzem, veja aqui:

http://exame.abril.com.br/economia/noticias/11-paises-com-divida-maior-que-a-propria-economia

Há outros dados, com o mesmo sentido, basta você colocar na busca: "dívida pública dos países em relação ao PIB."