domingo, 28 de junho de 2015

Até 2022...

Ditado muito comum em grupo de auto-ajuda, o refrão: "Burrice é fazer as mesmas coisas e esperar resultados diferentes" se aplica com exatidão ao (ex) futebol brasileiro...

E não se trata de criticar o aspecto desportivo ou técnico deste ou daquele jogador ou técnico...Hoje é todo mundo japonês, à exceção (com muito boa vontade) do Messi e do CR7...

neymar não passa de um débil mental mimado, cujo personagem midiático sufoca o pouco de malabarismo que lhe resta...Típico denorex: Parece craque, se comporta como craque, mas na hora H, joga como...quer dizer, não joga nada...

Detesto saudosismos, mas sou do tempo que neymares pululavam aos montes, e sequer passavam dos campos de pelada...Ahhh, os campos de pelada...

Para se chamar de craque era de Rivelino ou Zico para cima...Gênio? Só Pelé, Maradona e Garrincha...Gérson, Tostão, etc eram bons jogadores, coadjuvantes, ai meu deus... 

Um desafio, escale o indigente neymar nas principais seleções brasileiras: a de 50, 58, 62, 70, 82, 94 ou 2002...

Não dá, né... 

O problema brasileiro é estrutural, assim com é estrutural o problema do futebol mundial...

Ora, caralho, mas por que no meio de tanta corrupção mundial patrocinada pela Fifa e por empresas de marketing, junto com as quadrilhas chamadas de empresas de comunicação, o Brasil está vegetando enquanto outros evoluem, ou ao menos, não estão de quatro?

Porque até para exercer privilégios e desvios é preciso algum nível de organização institucional, e mais, senso de sobrevivência e visão de longo prazo...

Como dizem: "Até na suruba é preciso alguma ordem"....

Nossos cartolas, torcedores, clubes e jogadores são um bando de imbecis que se misturam em um grande poço de interesses egoísticos e apetite autofágico imediatista...

Resultado? Indigência esportiva, ainda que sejamos a maior fábrica de jogadores do planeta, hoje destacada mais pela quantidade que pela qualidade dos jogadores...

Continuamos a cevar os capos da CBF e mantemos intactas as estruturas que concentram fortunas e poder nas mãos dos donos da mídia...

Continuamos a tratar jogadores como escravos, subprodutos de um mercado onde jogar bem é que menos conta...

Continuamos a tratar torcedores como desnecessários, e mantemos as matilhas violentas chamadas de "organizadas", como assessório principal do espetáculo, no estranho jogo de poder que se desenrola nos bastidores dos clubes...

Enfim, continuamos a misturar o público com o privado...

E queremos resultados diferentes...

Bem, teremos...

Se tudo continuar assim, em breve poderemos ostentar mais uma marca inédita: A desclassificação nas eliminatórias da Copa de 2018...

Mas quer saber? Fodam-se... é ótimo ver o principal produto da globo derretendo...

2 comentários:

Anônimo disse...

Cuba é o primeiro país a eliminar transmissão do HIV de mãe para filho
Segundo ministro, conquista está disponível para outros países e, inclusive, já receberam pedidos de nações africanas

Cuba - A ilha de Cuba se tornou nesta terça-feira o primeiro país do mundo a receber a validação da Organização Mundial da Saúde (OMS) por ter eliminado a transmissão do vírus da Aids (HIV) e da sífilis de mãe para filho. O anúncio foi feito nesta terça-feira pelo ministro da Saúde Pública de Cuba, Roberto Morales Ojeda, em entrevista coletiva na sede da Organização Pan-Americana da Saúde (OPS/OMS) em Washington.

"Tudo foi possível por nosso sistema social e pela vontade política desde o mais alto nível. Isso permitiu que um país com poucos recursos tenha feito estas conquistas", disse o ministro cubano.

Ojeda atribuiu este marco ao sistema de saúde estabelecido após o triunfo da revolução cubana há mais de meio século, um sistema que definiu como "gratuito, acessível, regionalizado e integral".

"Estamos na total disposição de ajudar outros países", assegurou o titular da Saúde cubana, para comentar que já recebeu solicitações, por exemplo, de países africanos.

Anônimo disse...

Na Casa Branca, repórter da Globo explicita como os patrões dela enxergam o Brasil, mas é rechaçada por Obama; veja o trecho

http://www.viomundo.com.br/denuncias/na-casa-branca-reporter-da-globo-explicita-como-os-patroes-dela-enxergam-o-brasil-mas-e-rechacada-por-obama.html

Nem Obama aguenta jornalismo vira-lata da Globo.

Jornalista da Globo News pergunta pra Dilma como ela reage sabendo que os EUA acham que o Brasil é uma força regional, não global. Obama pega o microfone: eu discordo, Brasil é um player global, o mundo precisa dele e o Brasil está na frente de todas as discussões.