domingo, 28 de junho de 2015

Até 2022...

Ditado muito comum em grupo de auto-ajuda, o refrão: "Burrice é fazer as mesmas coisas e esperar resultados diferentes" se aplica com exatidão ao (ex) futebol brasileiro...

E não se trata de criticar o aspecto desportivo ou técnico deste ou daquele jogador ou técnico...Hoje é todo mundo japonês, à exceção (com muito boa vontade) do Messi e do CR7...

neymar não passa de um débil mental mimado, cujo personagem midiático sufoca o pouco de malabarismo que lhe resta...Típico denorex: Parece craque, se comporta como craque, mas na hora H, joga como...quer dizer, não joga nada...

Detesto saudosismos, mas sou do tempo que neymares pululavam aos montes, e sequer passavam dos campos de pelada...Ahhh, os campos de pelada...

Para se chamar de craque era de Rivelino ou Zico para cima...Gênio? Só Pelé, Maradona e Garrincha...Gérson, Tostão, etc eram bons jogadores, coadjuvantes, ai meu deus... 

Um desafio, escale o indigente neymar nas principais seleções brasileiras: a de 50, 58, 62, 70, 82, 94 ou 2002...

Não dá, né... 

O problema brasileiro é estrutural, assim com é estrutural o problema do futebol mundial...

Ora, caralho, mas por que no meio de tanta corrupção mundial patrocinada pela Fifa e por empresas de marketing, junto com as quadrilhas chamadas de empresas de comunicação, o Brasil está vegetando enquanto outros evoluem, ou ao menos, não estão de quatro?

Porque até para exercer privilégios e desvios é preciso algum nível de organização institucional, e mais, senso de sobrevivência e visão de longo prazo...

Como dizem: "Até na suruba é preciso alguma ordem"....

Nossos cartolas, torcedores, clubes e jogadores são um bando de imbecis que se misturam em um grande poço de interesses egoísticos e apetite autofágico imediatista...

Resultado? Indigência esportiva, ainda que sejamos a maior fábrica de jogadores do planeta, hoje destacada mais pela quantidade que pela qualidade dos jogadores...

Continuamos a cevar os capos da CBF e mantemos intactas as estruturas que concentram fortunas e poder nas mãos dos donos da mídia...

Continuamos a tratar jogadores como escravos, subprodutos de um mercado onde jogar bem é que menos conta...

Continuamos a tratar torcedores como desnecessários, e mantemos as matilhas violentas chamadas de "organizadas", como assessório principal do espetáculo, no estranho jogo de poder que se desenrola nos bastidores dos clubes...

Enfim, continuamos a misturar o público com o privado...

E queremos resultados diferentes...

Bem, teremos...

Se tudo continuar assim, em breve poderemos ostentar mais uma marca inédita: A desclassificação nas eliminatórias da Copa de 2018...

Mas quer saber? Fodam-se... é ótimo ver o principal produto da globo derretendo...

Pixinguinha - Coleção Folhas Raizes da MPM Vol 4 - CD Completo





Chavão óbvio...Se mostramos o jazz de Coltrane, por que não brindar nossa tradição instrumental com o gênio Pizindin...?



Mas não caia na armadilha...



Fora o instrumento e a genialidade, não há outra aproximação, como querem alguns tentando legitimar o choro como uma espécie de jazz brasileiro, buscando raízes comuns...Besteira...Raiz comum nós temos até com os macacos...



Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa...

É disso que falamos...

Texto do Fernando Britto, do Tijolaço (legado virtual da coluna mantida pelo velho Brizola), e que foi repercutida no blog do Nassif...

Só doações ao PT são crime?; por Fernando Brito

asclaras
Enviado por Webster Franklin
Do Tijolaço
Fernando Brito
O Miguel começou, eu pego o mote e sigo adiante.
O site AsClaras, mantido pela Transparência Brasil – organização que tem muita gente até simpática à oposição – consolidou todas as doações, por empresas e partidos.
E eles próprios separaram as doações das cinco maiores empreiteiras – as protagonistas da Lava-Jato – e os quatro maiores partidos políticos em 2014.
O que fiz, no gráfico acima, foi apenas apurar o percentual doado a cada partido por elas. O original está no link.
É  difícil crer, olhando os valores, que contratos com a Petrobras fossem o determinante para saber a quem doariam.
E impossível imaginar que as acusações que se faz ao PT não pudessem, da mesma forma, ser feitas ao PSDB, que recebeu até mais dinheiro das maiores empreiteiras acusadas pela investigação da Vara do Dr. Moro.
Porque é impossível suspeitar de quem recebe R$ 58 milhões e não tratar da mesma forma quem recebe R$ 65 milhões, mesmo sem ser, até a beirinha das eleições, favorito, não é?
São valores, é certo, imensos e que, declarados ou não, doados legalmente, ou de qualquer outra forma conspurcam a política.
É dinheiro demais e, sobretudo, como ocorre com os bancos, que ganham com os juros do BC, são empresas que têm boa parte de seu faturamento derivado de obras públicas.
O dinheiro privado, nas eleições, vem do dinheiro público.
Mas é essa a regra da política real, para todos os partidos e que acaba, inclusive, de se encaminhar para colocar na própria Constituição, sem que haja protestos daqueles que se apresentam como arautos da pureza.
A qualquer momento, qualquer dirigente de qualquer destas empresas, preso por seis meses e ameaçado de muito mais pode alegar que foram dadas por coação.
Aí está  porque além de todas as violações jurídicas, os procedimentos coercitivos, a partir de um certo ponto, comprometem a verdade que a investigação deve buscar.
Porque o arbítrio, na administração da Justiça, é como a corrupção na administração pública: você viola as regras do poder que lhe foi confiado para satisfazer seus apetites, ambições e razões.
E, no caso da imprensa, o dever de raciocinar, em lugar de funcionar como simples amplificador de versões sabidamente discricionárias.
Do contrário, vira simples instrumento de propaganda, como ocorre nas ditaduras.
Infelizmente, estamos trocando a possibilidade de moralizar o processo eleitoral – e em grande parte, sua sombra sobre as administrações – pela implantação da imoralidade praticada em nome da justiça.

sábado, 27 de junho de 2015

Lobo bobo.

Eis que a chapeuzinho
Esperta como ela só
Nua em pelo
Devora o lobo até os ossos
E ainda leva um bolo para vovó.

Bicho Lamparão...

Vídeo-curta que nos foi remetido pelo comentarista anônimo no post sobre Neivaldo...

Eis o link: https://vimeo.com/112626174

Vale à pena...


sexta-feira, 26 de junho de 2015

O velho e o mar...

Não, Neivaldo nem era tão velho assim...

Mas a liberdade que alimentava seu espírito sim, tornava-o o mais velho entre os homens, o mais ancestral dentre nós...

Claro que você poderá criticar ou julgar o estilo que Neivaldo viveu, caso o tenha conhecido, mas não poderá negar que, em algum momento, desses raros que você fala a verdade para si mesmo, você invejou o velho Neivaldo...

Conheci Neivaldo no fim da década de 80...Um cara estereotipado como "maluco"...Um petista porra-louca...

Pois é, estereótipos e rótulos são uma desgraça...Às vezes belas embalagens escondem péssimas pessoas, enquanto estranhamentos estéticos ou preconceituosos nos afastam de pessoas interessantes...

Não privei de sua intimidade, mas sempre fui atingido pelo seu bom-humor, de palavras de otimismo, ainda que injustificados...

Eu diria que Neivaldo era uma dessas pessoas maravilhosamente inofensivas, ou melhor, perigosamente infofensivas, porque despertam em nós um desejo de sermos diferentes, previsíveis que somos...de termos coragem de ser quem gostaríamos...

Foi assim que me senti quando reencontrei Neivaldo às margens do Paraíba do Sul, no bar do Ricardinho...faz duas semanas, não muito mais...

Falou-me de suas últimas e sensacionais novas empreitadas, sua residência em uma das ilhas do delta do Paraíba, o barco, os passeios, enfim, foi o Neivaldo de sempre...

Também encontrei Vítor Menezes, e comemoramos aquele (re)encontro de dinossauros esquecidos, enterrados pelas camadas do tempo e da História...

Vítor fez uma foto ("selfie") de nós três juntos, que epigrafou de histórica...

Pois é...de fato era...

E se os índios têm razão em rejeitar fotografias por medo de que suas almas sejam capturadas, torço para que a lenda seja verdade, e que parte da alegria dele tenha ficado naquela foto...


quinta-feira, 25 de junho de 2015

1964 - John Coltrane - A Love Supreme





O álbum completo...



Vá até o fim, se tiver disposição...



E tenha certeza: se deus existiu algum dia, se matou de inveja de Coltrane...



Ou matou ele cedo por este motivo...vai saber...

Erga omnes ou Inter partis (*)...?

Seguem alguns ilustríssimos integrantes do Parquet a deitar falação sobre o que não sabem, ou pior, sobre o que imaginam que sabem...

Em uma cidade-muito-longe-daqui, este ilustre integrante do órgão ministerial, anti-petista declarado, argumenta que Lula sabia de tudo (na ação 470), e mais, diz que Lula poderia ter influenciado o julgamento da ação 470, como reclamou que Dilma deveria fazê-lo para, supostamente, poupá-lo...

Vamos pular a parte da inocuidade de citar mídia como fonte confiável, aliás, vício comum a certos integrantes do Parquet, ávidos por holofotes, e por este motivo, tendenciosos a sobrevalorizarem conteúdos das empresas de comunicação que lhes servem de palanque anti-política...

Vamos pular também as considerações pessoais do funcionário público, que pelo seu cargo, deveria apenas opinar em processos e nos limites dos autos, nunca fora deles ou em plataformas de comunicação...

Pulemos, por fim, a evidência cristalina que o ex-presidente não é reú, investigado ou citado em nenhuma ação ou procedimento administrativo inquisitorial...

Consideremos apenas a lógica do ilustríssimo integrante do Parquet:

Ora, se é certo que Lula sabia de tudo, como poupar o executivo municipal da-cidade-muito-longe-daqui, dizendo em portaria de Inquérito Civil que o chefe do executivo nada sabia quando do rombo do ex-secretário de Fazenda ao manipular os recursos do fundo de pensão dos servidores públicos municipais, e outras verbas, em transações, digamos, "nada ortodoxas"?

O pior disso tudo é o silêncio covarde do PT, de sua comissão executiva municipal desta cidade-que -fica-muito-longe-daqui, frente a tamanha ofensa...

De certo que Lula não está acima da lei...e se fez, que pague...

Mas e os outros, fica tudo inter partis, ou devemos pensar erga omnes?

Será que o pessoal do PT desta cidade remota tem rabo preso, e por isso silencia?

Ainda bem que não moramos nesta cidade...




(*) Erga omnes: cujo efeito se opõe a todos.
      Inter partis: só produz efeito entre as partes litigantes.

Sadomasoquismo.

Então 'tá, vamos combinar assim:

É tudo culpa do petróleo, dos royalties, dos nanicos da oposição ou dos malditos incas venusianos! Quem geriu 16 bilhões de reais em 10 anos, e deixou a cidade sem as pregas do cú não tem culpa nenhuma!

Os bancos são instituições boazinhas, que vão nos foder com todo carinho, e o dinheiro antecipado pela trepada vai, realmente, ajudar a recosturar nossos buracos...

Mas fica a pergunta: De que adianta a plástica para reconstituição anal-orçamentária se vão continuar a orgia com nosso dinheiro?

Morphine - Sharks (Live)



Mark Sandman, seu contrabaixo de duas cordas, mais o saxofone de Dana Colley e a bateria de Billy Conway...Eis o Morphine...

Já mostramos aqui, e dispensa comentários...É caso raro onde o nome da banda diz tudo sobre a música...Uma viagem!

Se você curtir, no fim do vídeo aparece o Festival de Pinkpop...Vale à pena...

segunda-feira, 22 de junho de 2015

São 08:38 da manhã em Campos dos Goytacazes...

E tudo continua a mesma merda debaixo dessa chuvinha melancólica...

Não, não, a chuva não vai lavar nossos pecados...

A única coisa que vai pelo ralo é a grana dos royalties...

Somos governados por patetas, porque somos mais patetas que eles...

O cinismo é A lei...

A mídia é A merda...

A matilha está à solta...

"Eles" já estão de pé desde cedo, maquinando, maquinando, maquinando...

Cuide-se: Aqui tudo é como parece...

Móveis Coloniais de Acaju - Copacabana



Um dos mais ativos grupos da cena independente, que além de sua produção, contribui para a amplificação de possibilidades de outras manifestações...

O "Móveis" manteve por anos o Festival "Móveis Convida", que acontecia em sua terra natal, Brasília...

Claro que chama a atenção o cuidado e a estética visual do grupo, com clipes nonsense-kitsch, carregando nas cores surreais de um evento que é, em si, memorável: Um monte de gente em cima do palco, naipe de metais e o caray...

domingo, 21 de junho de 2015

George Thorogood - Greatest hits (full album)





Boa parte de minha adolescência foi embalada por George Thorogood e sua banda, The Destroyers, ou The Delaware Destroyers...



Como dizem os Stones: "...I know, it's only rock'n'roll, but I like it..."

O diabo nem é tão feio quanto parece...

Eu vi deus parado
Em uma esquina da História
Travestido de diabo (a)
Com a boca vermelha
E vestido curto.

Perguntei:
O que fazes aqui, todo poderoso?

Ele (a) respondeu:
Tentando inventar pecados novos.

E a navalha? Perguntei, enfim:
É para matar o tempo...ele me disse.

John Coltrane playing A Love Supreme Live





Com vocês a parte que sobrou da primeira execução de "Love Supreme", por John Coltrane...



Jazz não é algo fácil de assimilar...Não é música para qualquer momento...é, na minha rasa opinião, para momentos de contemplação que ultrapassem a reverência chata dos que se julgam "entendidos" ou iniciados...



Não dá para ouvir jazz todo dia ao ligar o rádio, ou para embalar conversas "inteligentes" nos bares ou festas da moda...



Há algo gritando de dor neste saxofone...dor indizível de tentar conversar com deuses que nem sabemos se existem ao certo...

Campos dos Goytacazes (e região): Pequenas reflexões e um panorama breve.

Este não é o primeiro, e com certeza não será o último ensaio deste tipo...Muita e muita gente se dedicou (e se dedicará), com muito mais expertise e cabedal intelectual (como gosta a minha amiga e professora Heloísa de Cássia, estudiosa desta cidade) a tentar entender como esta cidade se tornou o que é, e porque não foi o que poderia ter sido...

Todos já pisamos e repisamos o terreno da transição da agrodependência monoculturista, que nos legou os piores índices de concentração de renda e desigualdade social do Brasil, e talvez do planeta, para o modelo extrativista petrorrentista, onde os estratos sociais e os agentes econômicos trataram de se rearrumar no tabuleiro da realidade...

É fato que cada estrato social detinha seu próprio capital e expectativa, e dessas assimetrias resultaram ourtas assimetrias...

Grosso modo, as elites locais passaram de financiadoras do Estado para a condição de dependentes deste financiamento...Logo, o eixo de poder também se deslocou desta forma...

Se antes os coronéis mandavam na política sem arranjos intermediários, com a debacle econômica passaram a se reportar a novos mandatários, oriundos das camadas médias-baixas...

No entanto, como sabemos, o capital não leva desaforo e nem recebe ordens, e rapidamente as forças econômicas se transformaram e se adaptaram, e outras "novas" desembarcaram, constituindo um novo ciclo econômico baseado na exploração de serviços e compras públicas, na especulação imobiliária e outros setores de baixíssima inovação e investimento, mas de alta rentabilidade no curtíssimo prazo...

O efeito sobre as forças políticas em movimento foi desastroso...e conhecido...

Se de um lado a tensão das lutas de classes do tempo dos coronéis era mantida sob controle do uso da força real (não raro física), e o medo era ingrediente permanente das relações sociais, de outro lado, a complexificação e sofisticação das disputas políticas recentes (pós-88) diluíram estas tensões em um ambiente onde os conflitos assumiram dimensões quase individuais...e fortemente simbólicas...

Aliás, este é um resultado direto do processo de "nova" representatividade trazida com a chegada ao poder da dinastia que o mantém até hoje, comumente chamada de personalista...

Erram os que denominam de personalista o projeto de poder atual tendo como referência o mandatário, o chefe do clã local...Ele é personagem importante, mas não é o único, sequer o preponderante...

A grande "sacada", o grande salto deste grupo foi personificar parte deste poder (ainda que ilusoriamente, sabemos todos) em cada eleitor, destroçando qualquer laço de coletividade...

A "intimidade" com o poder, característica fundamental para entender a longevidade deste grupo no poder local, desestimula qualquer tentativa de institucionalizar os laços e relações entre representantes e representados...

Este não traço novo no processo civilizatório brasileiro, e local, e vários autores já diagnosticaram, como Buarque de Hollanda (Sérgio).

Por isso o modelo econômico baseado em soluções "pessoais", em mediações privadas, ou melhor dizendo: "farinha pouca, só faz pirão pr'á mim" teve tanta aceitação entre os atores sociais, desde os que ocupam os degraus mais baixos até o topo da pirâmide...

Os garotistas conseguiram transformar a luta (política, lato sensu) pelo poder em uma disputa pessoal por prestígio, traço comum às dinastias espalhadas ao redor do país (e quiçá do planeta), mas nesta planície lamacenta as loucuras de grandeza perdida e soberba acrescentam peculiaridades tragicômicas que nos distinguem de outras cidades...

É impossível determinar o grau de prejuizo que a transição da "intimidade do chicote" herdada dos coronéis para a "intimidade do compadrio" trouxe às nossas perspectivas de construção de uma cidade mais justa...

Uma mudança real só acontecerá quando olharmos para o espelho e enxergamos que povo feio e mesquinho nos tornamos...

Os garotistas são só uma caricatura de nós mesmos...e aos poucos, vai deixando de ser engraçada...aliás, nunca foi, senão para poucos...

sábado, 20 de junho de 2015

CHUCK BERRY - IN CONCERT, LONDON 1972





Para fechar a noite...Simplesmente rock'n'roll sem aditivos...Direto da fonte...

Reservoir Dogs Soundtrack FULL ALBUM





Na minha modesta opinião, se Reservoir Dogs não é o melhor filme de Tarantino, ao menos a trilha sonora é...

Divirtam-se ou... fodam-se...

Ou façam as duas coisas...

Pulp Fiction - Dancing Scene



Uma das cenas mais sensuais do cinema, rodadas pelo improvável Tarantino...
O visual kitsch e os cabelos negros de Uma Thurman combinam com a canastrice pop de Travolta...

Platão e a Esfínge.

Ali estava ela
A mulher da minha vida
Eu tinha certeza

Não me aproximei
Pois minhas certezas acabavam ali
No exato momento que a vi

Ah! Como eu queria ser devorado
Mas as minhas dúvidas
Não despertaram o apetite dela.


O terrorismo racista dos EUA!

Ontem mencionamos o fato de que a mídia comercial dos EUA, e claro, a do resto do mundo, incluída aí o lixo nacional e regional, nunca ofertarão uma visão mais aprofundada sobre o tema racismo supremacismo branco e terrorismo...

Encontrei no site Slate.com esta lista interessante...

É a relação de todos os crimes praticados por terroristas racistas/supremacistas brancos nos EUA desde o atentado de Oklahoma...

Veja aqui...

sexta-feira, 19 de junho de 2015

Planícies globais...

Sem incorrer nos exageros da Cosmologia, onde um farfalhar de borboletas nas Montanhas Rochosas pode desencadear um furacão nas Filipinas, vale a "brincadeira" de tentar olhar os assuntos com mais atenção, e por que não, fazer as relações necessárias...

Observe como cada episódio traz em si ingredientes que os relacionam...

Vamos por partes, em cada parte do mundo:




Guerras santas...santo petróleo...

Só idiotas acreditam que é (apenas) a religião ou os choques culturais que movem as placas tectônicas da geopolítica no Oriente Médio...É grana, fiote, petróleo...Foi assim com as mentiras descaradas da quadrilha dos Bush (Pai & filhos), amplificadas pelo esforço de guerra midiático ao redor do mundo, incluindo aqui nossa subserviente mídia nacional e local...

Claro que espetáculos de carnificina e degolas públicas virtuais dão certo drama civilizatório, mas o negócio é descobrir que mistura de instabilidade por resultar em mais e mais lucros e poder...

Fracassaram na Suíça as tentativas de um acordo de paz entre os Houthi e o governo exilado do Yemen, apoiado por Arábia Saudita, estes últimos movidos pelos EUA e resto do mundo ocidental...

Diz a lenda que muçulmanos e cristãos deveriam se odiar...Nem tanto, os mais fundamentalistas muçulmanos do planeta, os sauditas (que cortam mãos de ladrões e apedrejam mulheres nas ruas), se aliam aos EUA, e ora brigam com o Talebã, ora consideram seu apoio para intervenções como na Síria e Líbia...

Leia mais sobre o tema na Al Jazeera...





O ovo, o ninho e o veneno da serpente...Entre Charlies e Charleston...

Uma pergunta tem sido feita por alguns veículos de mídia ao redor do mundo, após o massacre de Charleston, onde 09 pessoas negras foram mortas por serem,,,negras...Por que os EUA e a mídia comercial de lá (e do resto do mundo, que macaqueia seus gestos) não chama de terrorismo os atos de ódio praticados por brancos extremistas contra negros?

Esta questão foi levantada pela colunista Jessica Valenti, no The Guardian, e pelo francês Liberation, a partir de um texto da professora de religiões e estudos africanos, Anthea Butler, publicado originalmente no Washington Post...

Elas concordam que isolar o acontecimento como um espasmo de loucura de um garoto ("whacked-out kid", como chamou a pré-candidata republicanaà Presidência, Lindsey Graham) é garantir que a sociedade estadunidense (a matriz da conceituação moderna para "terror") siga escolhendo quais eventos merecem tal clivagem e legitimação. 
Por óbvio, ainda que o crime (os crimes) de ódio contenham todos os elementos clássicos de atos de terror (vítimas aleatórias, definidas ou não por um campo de afinidade, quantidade de vítimas, conteúdo do discurso dos agentes, etc), é preciso evitar, a todo custo, que se diga que o racismo se confunde com o terrorismo...

Os motivos são óbvios...Somos todos Charlie (Hebdo), mas não somos todos Charleston...





Homofobia cristã implacável...

Nos EUA, na cidade de Baltimore, a mais populosa do Estado de Maryland, a moradora da Kenwood Avenue, 4900, foi assediada por seus vizinhos cristãos, que reclamaram que o quintal dela estava se tornado "implacavemente gay"....

A notícia você pode ler aqui, no The Independent...

Julien Baker, 47, viúva, bissexual e mãe de quatro filhos publicou uma página na internet, e criou um crowd funding para arrecadar dinheiro para tornar seu quintal ainda mais colorido (arco-íris)...

As ameaças vieram em uma nota anônina jogada em seu quintal, assinada por uma "dona de casa preocupada"...

O conteúdo:

“Dear Resident of 4900 Kenwood Ave., Your yard is becoming Relentlessly Gay! Myself and Others in the neighborhood ask that you Tone It Down. This is a Christian area and there are Children. Keep it up and I will be Forced to call the Police on You! Your kind need to have respect for GOD.” 
Livre tradução: (Querida moradora do 4900, Avenida Kenwood., Seu jardim está se tornando implacavelmente gay! Eu e outras nestas vizinhança pedimos que pare. Esta é uma área cristã e existem crianças aqui. Continue e seremos obrigadas a chamar a polícia! Você precisa respeitar DEUS.")




Reflexões:

O que temos aqui é resultado de um complexo emaranhado ideológio a serviço da fragmentação de toda e qualquer tentativa de resolução dos conflitos humanos pela via política...

A disseminação de ódio e a manipulação dos sentimentos de intolerância como álibis para intervenções ou "ataques defensivos", o não reconhecimento do outro e de suas escolhas para impor normas de aspecto privado (moral religiosa) a coletividade, em suma, o que eu chamo de racionalização da irracionalidade tem servido como plataforma para azeitar a máquina de reciclagem dos capitais e seus fluxos...

Não se trata de determinar se a Economia é causa ou efeito...Isso é impossível e desnecessário...Política e Economia se relacionam reciprocamente, e sem hierarquias, ou melhor, ainda que haja uma preponderância de uma estrutura sobre a outra, este processo de escolha também é político...

O sucesso capitalista se alimenta do ódio e vice-versa...

quarta-feira, 17 de junho de 2015

Rosa por Chico Correa & Electronic Band





Chico Correa é nosso velho conhecido (ver Lelê, um dos clipes mais lindos que já vi e ouvi)...Uma fusão interessante entre experimentos eletrônicos com ritmos regionais...



Não é tarefa fácil fugir da obviedade neste caso...



Toda vez que ouço alguma referência a este tipo de alquimia, lembro da baboseirice de misturar boss(t)a nova e as batidas programadas...Se boss(t)a nova já era uma merda, ficou ainda pior...(na minha opinião, que fique claro)...



Mas Chico escapa com louvor, e a vocalista é um doce...nesse vestidinho branco e sandália de couro...

domingo, 14 de junho de 2015

Parentescos e afinidades.

O ódio é filho do ciúme
Irmão bastardo do amor
Primo da desconfiança
Vizinho da tragédia

O ódio genuíno é
Violento
Lento

O ódio não envelhece
O ódio nos envelhece.

sábado, 13 de junho de 2015

As cidades e seus fetiches...

Resultado de imagem para blade runnerNão há um julgamento fácil acerca do cabimento ou da utilidade, mas é antes de tudo curiosa a notícia que vem da Antuérpia, cidade belga...

Para proteger os cidadãos pedestres que não desgrudam de seus smartphones e outras traquitanas tecnológicas (e talvez os que possam ser atingidos por encontrões com os distraídos), a municipalidade reservou nas calçadas uma faixa exclusiva para esses "andróides"...

Chama-na de Text Lane...

Você pode ler aqui no The Independent... 

Se por um lado esta intervenção dá sentido a um fato: pessoas correm riscos ao não conseguir olhar para frente por causa de seus gadgets, por outro é cada vez mais difícil que haja alguma sociabilidade em espaços públicos demarcados, onde as pessoas nunca se olhem...

Quem frequenta restaurantes já deve ter visto a absurda cena de casais que não se olham à (mesma) mesa, digitando freneticamente as telas...

Temos agora "andróides" que cyberflanam...

Um futuro que mistura de Ridley Scott com Flaubert...

A teoria do domínio do fato dos outros...

Quem lesse os artigos de certos jornais e de seus "palpitadores" durante o processamento da ação 470, teria a impressão que o próprio Klaus Roxin teria "baixado" por aqui, com viés torto e distorcido, é claro...

Ilustres integrantes do mundo jurídico, operadores do Direito  e até funcionários públicos do Parquet e do Judiciário se apressaram em pedir que tudo chegasse a Lula...

Podemos levar séculos debatendo esse tema...

Eu a meu ver, do pouco que conheço de investigação sobre crimes financeiros e sobre as regras para combate a lavagem e organizações criminosas, ora nos cursos da SENASP, ora na literatura (pouca) que tive acesso, ora nas apurações que participei, sempre achei um crime o que foi praticado no STF, e penso que só a distância da História poderá nos redimir...

Como em tantos outros casos de ignomínia coletiva que só revisões tardias e injustas buscaram alguma reparação inútil...

Mas não é esse o cerne deste pequeno comentário...

O que me assusta é que no caso do ex-secretário de Fazenda (pessoa já conhecida em Campinas por suas ligações nada ortodoxas com o mercado financeiro, e dado a "engenharias" suspeitas), e que foi aclamado por aqui como o pica das Galáxias, nos mesmo jornais e meios onde circulou (e escrevia tá pouquinho tempo atrás), há um silêncio retumbante, e TODOS, eu disse, TODOS acataram a Portaria do MP/RJ no Inquérito Civil Público, onde a prefeita é cuidadosamente deixada de lado das apurações...

Ora catzo, não se trata de condená-la por antecipação, mas como, contrário senso, antecipar e dizer que ela "adotou todas" as medidas para conter a derrama de dinheiro?

Ao que sabemos, ainda que impregnados pelas garantias individuais da CRFB/88, o Inquérito (daí o nome) é regido pelo in dubio pro societatis...Ou seja, é a chance do Estado perseguir com mais vantagens o cometimento do crime...

Se o Inquérito (Civil ou Policial, ou Parlamentar) é justo e encontra guarida constitucional é outra história...e não serve como justificativa para afastar determinados nomes da investigação, ainda mais quando há justíssima causa...

Não é à toa que no mundo "civilizado", o Ministério Público tem sido alvo de vários "ajustes" no que tem sido considerado uma hiperbolização dos seus poderes...Força tarefa em NY anulou e reviu vários processos e sentenças, algumas com "erros" criminosos na condução dos processos pelos District Attorneys...

Nos EUA (nosso modelo torto de MP)...

Agora também na Europa (ver The Guardian e o ex-Primeiro Ministro de Portugal)...

A reclamação é parecida: Houve uma grave distorção, onde um órgão (que NUNCA foi poder de Estado) prevalece sobre o Poder originário e o acossa com viés criminosamente partidário no mundo político, ou no caso dos presos pobres, com viés de classe e higienização social...

Quem controla o controlador?

Não se trata, REPITO, de trazer a prefeita a sede da apuação, de forma açodada, mas se Lula sabia (ou deveria saber) de tudo, por que esse raciocínio não vale agora?

Alô Câmara de Vereadores e "novos rebeldes", boa hora para criar outro Inquérito (parlamentar), não acham...?

O que abunda não faz falta...E nesse caso, falta o essencial: coragem...

Quando falta pão, todo mundo grita, mas ninguém tem razão...

O pessoal da oposição anda animado, afinal, a votação do "estelionato fiscal" teve votação "apertada" de 13 a 10...

Bobagem...

É possível que haja defecções no grupo dos patetas da lapa, seduzidos pelo "apoio" do governador, que promete o paraíso na Terra aos desertores...

Quem faz política, ou quem a observa há mais tempo sabe que não é tão simples...

Geralmente, raríssimas exceções, traidores são tratados como são: nada confiáveis, e recebem algum mimo para pular a cerca e logo depois, são colocados em algum canto escuro de ostracismo...

Ainda mais em tempos de vacas magras...

Até porque, quem esteve do outro lado com fidelidade não dá espaço e sossego a quem chega, é normal...

O napoleão da lapa sabe disso, e manipula estas variáveis como ninguém, afinal, ele mesmo sofre na pele este estigma desde 1998, quando cuspiu no prato petista, após o Diretório Nacional "tratorar" a Convenção Estadual para impor uma chapa com ele (Benedita como vice)...

Lula e Dirceu apostavam algumas fichas naquela liderança emergente...Erraram feio, como repetiram com o torresminho eduardo campos...

Sendo assim, os vereadores esticaram a corda para:

- Aumentar o cacife em novas negociações, e/ou;
- Alertar ao chefe que são capazes de abandoná-lo, e/ou;
- Trabalhar com a quimera de que serão os ungidos pelo pé grande...

O problema é que sem grana não tem eleição, e a não ser que já tenham poupado bastante, a maioria dos traidores vai ficar pelo caminho...

No entanto, tudo isso que eu disse pode não significar nada, haja vista que os votos rebeldes podem ter sido orquestrados para dar um ar de disputa e infiltrá-los nas hostes da oposição nanica e elitista...
Pouco provável, é verdade, mas não impossível...

Se quiserem atrapalhar mesmo o governo, os cristãos novos deveriam escolher um tema polêmico
Há milhões deles, desde a curiosa licitação das linhas de transporte coletivo, o caso do índio quer apito e o rombo do secretário "esquece" (ora bolas, não há teoria do domínio do fato por aqui em Pindorama?), etc, etc, etc...

Mas falta o principal: culhões...e inteligência, claro...


sexta-feira, 12 de junho de 2015

Tubarões Voadores - Arrigo Barnabé





Em tempos de bizarrice parlamentar, pânico em caldas de pudim e facas cortando qualquer pedaço de razão e bom senso, fica aí a homenagem do blog, emprestando a música do ótimo Arrigo Barnabé...



Feche a janela Joãozinho,
Ou seremos comidos pelos...

Tubarões voadores

São os tubarões voadores

Eles surgem repentinamente
Tubarões voadores!

Sua caixa craniana 
Esculpida num único peçado cartilaginoso
Forma uma estrutura poderosamente sólida!

Aaaah!

Qualquer movimento os atrai
De nada adianta fugir!
Estes são os:
Tubarões voadores!

8, 3, 5, 9..

Gritar não é recomendável.

Não!
A minha filha não!
A minha "filhr"...

Afinal, esta é a harmonia da vida.

Iááá!

Por isso, 
Fexhe portas e janelas Joãozinho.
Não adianta nada deixar a janela apenas entreaberta.

As janelas devem ter grades.
E as porta, trancas.
As trancas, cadeados.
E os cadeados, feichos de segurança.

Pois no coração do prudente
Descansa a sabedoria.

Link: http://www.vagalume.com.br/arrigo-barnabe/tubaroes-voadores.html#ixzz3ctao0DNK

'Tá explicado...

A bizarrice legislativa da lei do "olha a faca!" foi do deputado pudim...

Isso explica tudo...perdi meu tempo escrevendo sobre o tema...


Mamãe eu quero mamar...

Que o Carnaval deixou de ser uma (nem tão) inocente brincadeira e folguedo de rua há muito tempo não é novidade para ninguém...

E não se trata de reivindicar "purismos estéticos", muito comuns nos "descolados", "cults" e "cools", que vivem em busca do santo graal da tradição primitiva de todas as manifestações culturais...Não é nada disso...

Tradição em cultura, como diz o significado do termo é entrega, ou seja, dar a nova geração para que ela crie, modifique e crie sua própria linguagem sobre o que recebeu...Ou mantenha tudo como está...

Coincidência ou não, desde que se tornou lucrativo negócio, o Carnaval fez a festa de emissoras de TV, lavou dinheiro de bicheiros e outros criminosos, aliou-se a projetos de poder, sempre colocando os foliões e seu bem estar de lado...

Na Bahia a indústria de trios segregou boa parte da população em nomenclaturas como "pipocas", "cordas", "camarotes", "vips" e etc...

No RJ, o SAMBA S/A reuniu improváveis parceiros: Veja que uma das secretarias (mais) envolvidas no evento é a de Segurança, cuidando dos herdeiros de Capitão Guimarães, Miro, Castor e etc...

Bah!!! Sem hipocrisia, sabemos que a relação bicho e polícia vem desde o Barão (João Batista Viana) Drummond...

O problema é que durante o ano todo as corregedorias degolam policiais que se "associam" aos mafiosos bicheiros, mas durante o Carnaval obrigam esses policiais a trabalhar (de graça) para o espetáculo privado, e os criminosos viram empresários, produtores culturais ou empreendedores dos jogos eletrônicos...Tudo com as bençãos da Rede Globo...

Piada...

Em Campos dos Goytacazes as coisas não avançaram tanto assim, e ao invés de uma indústria, o Carnaval estancou em seu estágio primitivo, pela pior acepção que esta palavra pode ter...

Famélicos e ajoelhados em frente ao poder público, suplicam um din-din, como na marchinha "Me dá um dinheiro aí"...

Eu não refuto a ideia de que manifestações culturais recebem apoio ou subvenção do poder público...nada disso...

Porém, nesta cidade, tudo o que se fez foi jogar dinheiro fora (ou será que em outro lugar)...

Um espetáculo de horror assistir a um desfile daquilo que se auto-denominam "escolas", "blocos" e "bois"...

Por coincidência (ou não), justamente com os rios de dinheiro dos royalties é que o Carnaval da cidade se tornou ainda pior...

Na década de 60, 70 ou até o final de 80, do século passado, os desfiles ainda mobilizavam parte considerável da sociedade local...e não havia tanta grana...ou pelo menos, não de natureza pública...

Se o baculejo de Momo tiver que renascer, que seja...E se merecer o apoio do Erário, tudo bem, desde que seguidas as regras de probidade no uso dos recursos (o que NUNCA foi obedecido)...

Não dá é para subsidiar o rastejar deste corpo insepulto que chamam de desfiles de Carnaval...

quinta-feira, 11 de junho de 2015

O populismo parlamentar da ALERJ e a indignação seletiva da mídia e da classe mé(r)dia branca...

O que se aprovou ontem na ALERJ é mais uma idiotice parlamentar, resultado do apelo do senso comum escroto da classe mé(r)dia branca, que se alimenta e retroalimenta a máquina de falar besteiras: a mídia comercial...

Toda nossa consternação e sentimentos aos parentes do morto na Lagoa Rodrigo de Freitas...Todo nosso sentimento também às famílias de outros 50 mil pretos e pobres mortos sem que ninguém saiba, para além da contagem estatística...

É esse sentimento populista que a mídia comercial explora, em busca de mais alguns pontos de audiência, que pautou os deputados estaduais...

Idiotas que são, e pagos com  nosso dinheiro, e eleitos por outros tantos idiotas: nós...

A relação de vítimas de crimes de morte com emprego de arma branca é quase nula estatisticamente...No RJ e no país todo...95% dos crimes são cometidos com arma de fogo, e os 5% restantes se dividem em outras formas: armas brancas, objetos contundentes, envenenamento e outras...

E sobre o porte de arma branca já há lei estadual, a de número 563 de 1982, que fixa multas para infração dos incisos I, II e III, justamente o porte de arma branca, munição de arma de fogo e armas de fogo...

Tudo dentro do contexto da apuração criminal, e nunca o contrário, porque esse contrário que foi aprovado ontem é inconstitucional, haja vista que resultou em legislação de caráter penal que é vedada as assembleias estaduais...

O limite constitucional legislativo dos estados é impor a sanção administrativa se o ato de portar a arma branca estiver vinculada a um procedimento policial, até porque a produção, venda e uso de facas não é proibido...

Um exemplo clássico é o de conduzir veículo automotor sem CNH...Você só será levado a Delegacia de Polícia se a sua condução resultar em perigo de dano, logo, a sua restrição de liberdade (condução até a DP) é resultado de uma infração penal, NUNCA administrativa...

Imagine você indo a casa de um amigo, com suas habilidades churrasqueirísticas, levando seu "kit" pessoal de facas, e é parado pela Polícia...Uai, porque cargas d'água você deverá ser levado a Delegacia de Polícia?

Quem julgará o que deve ou ser considerado porte de arma com dolo de ferir alguém? Quais os parâmetros objetivos? Não os há, e cairemos na cilada de sempre, ou seja, dependerá do bom humor (ou outro sentimento menos nobre) dos policiais...

Outras milhões de hipóteses seguirão, e sempre teremos o autoritarismo do Estado (nesse caso concreto) contra a liberdade do cidadão...

Os valores das multas são outro "achado" ou achaque... de 2,4 mil até 24 mil reais por portar uma faca...

Sai muitíssimo mais barato dirigir bêbado, e ameaça muito mais gente...

Antecipações dos royalties, ou quem vai ficar com o mico?

Há boa dose de sabedoria nos ditos populares...Um dos que mais aprecio é: "não conte com o ovo no cú da galinha"...

É isso que aconteceu ontem na Câmara de Vereadores na cidade de Campos dos Goytacazes, a reboque do que o Senado já fez por iniciativas de senadores provocados pelo napoleão da lapa...

Como antecipar algo sobre o qual paira enorme dúvida de que será seu?

Sim, com o advento da votação da alteração do rateio dos royalties, onde os municípios e estados petrorrentistas terão suas receitas cortadas, não haverá o que restituir aos bancos como garantia...

Caso típico de fraude, ou estelionato...Dar em garantia algo sobre o que não se tem certeza líquida de que constará em seu patrimônio...Ou isso ou a improbidade, porque as taxas que serão praticadas pelos bancos para correr este risco serão draconianas, em outras palavras, não sobrará prega no ânus...

Alô Judiciário e Polícia, olho vivo, faro fino...!

Ora bolas, uma coisa são os royalties que já existiam, sobre os quais foram feitas amortizações das antecipações já contratadas...

Outra coisa bem diferente é o caso atual, onde há dúvida sobre os valores e o rateio, e mesmo assim querem gravá-los como garantia...

Porém, os patetas da oposição dormem...

E de quem é a culpa? Do diabo? Da oposição que não governa? Ou dessa dinheirama toda?

Uma coisa eu tenho certeza...ouvindo o napoleão da lapa você dirá que os administradores não têm culpa alguma...

Na ótica dos patetas da lapa, deve ser tudo obra do acaso, e já que temos o fato consumado (a quebradeira), colocamos em movimento a máquina da chantagem: Ou damos ou descemos...Nesse caso, nós damos e descemos...

Sobre o passado pouco há de se falar...Perdemos duas décadas, um ciclo que poderia significar um futuro melhor...

Não há nada, nenhum legado para que as novas gerações usufruam, nem materiais, nem imateriais...Aparelho urbano em ruínas, transporte público inexistente ou indigno desse nome, índices de aproveitamento escolar pífios, nenhuma memória ou patrimônio histórico, e por aí vamos...

Como disse Roberto Moraes (aqui), 16, 1 bilhões de reais pelo ralo...E outros tantos poucos mais pela frente...Vão roer a carne até os ossos...os nossos ossos...

E na cidade onde a rua da prefeitura é uma ficção (Coronel Ponciano de Azeredo Furtado, personagem mítico do livro "O Coronel e o Lobisomem"), vamos vivendo de ilusões e vendendo o que não temos...


Auto ajuda sem ajuda do alto.

Não perca o que você não tem: tempo.
Dê as coisas aquilo que lhe é próprio: utilidade.
Desintoxique o amor que lhe resta: não tenha medo.
Não acredite em superstição: deus não existe e não te salvará de ti mesmo.
Você já nasce morto: então viva, porra!

As pandemias e as escolhas...

Não há nenhuma normalidade no fato da indústria farmacêutica mundial, o negócio que se equipara ao tráfico de drogas em lucratividade, investir zilhões de dólares em algumas doenças e desconsiderar outras...

Não é o bem estar da Humanidade que conta...É o lucro...

Assim, temos montanhas de dinheiro na busca pela cura da calvície ou na descoberta das "fontes da juventude" (vide Viagra), ou na cura de doenças que atingem proporcionalmente uma parcela bem reduzida da população (geralmente a mais rica, e que pode pagar caríssimos tratamentos), enquanto doenças pandêmicas assolam o resto da população (a parte mais pobre)...

Fui levado a estas reflexões durante minha leitura matinal dos jornais ingleses (The Independent)...

Assim como os desastres naturais (quer seja os que guardam relação direta com a ação humana, como enchentes, ou aqueles aleatórios, como terremotos), os mais atingidos são os mais pobres...

A distribuição dos benefícios da tecnologia não é universal, é seletiva, é um instrumento poderoso de dominação de classes...

Seja na África onde os senhores tribais aliados ao capital internacional escolhem quem comerá ou não, enquanto você chora emocionado e deposita alguma doação para alguma ong-quadrilha mundial, também na saúde pública mundial e nas ferramentas de diagnóstico e tratamento há intensa segregação baseada em um simples e crudelíssimo conceito: Só investimos nas doenças que darão retorno...

Os Estados Nacionais enfraquecidos assistem a tudo perplexos, e equilibram seus orçamentos apertados nesta roda viciada: Quanto mais gastam em saúde, mas deixam de atender a maioria...

Por isso a concentração de tratamentos de alta complexidade nas regiões mais ricas, enquanto nas mais pobres há ausência de tudo, e uma simples "olhada" do médico resolveria 60% dos casos (fonte: OMS)...

Sem massagem: Os médicos são cúmplices desta máquina de morte chamada indústria fármacomédica...Um dos sintomas mais claros dessa relação promíscua é o exército de propagandistas da indústria que se entulha nas portas dos consultórios, oferecendo "propinas" disfarçadas em singelas "amostras" e até o financiamento de seminários e supostas viagens de "interesse científico"...

As prostitutas de jaleco adoram esses mimos...

Há, claro, médicos que resistem, mas esses estão quase em extinção, sendo achados dentre os clínicos (médicos de segunda categoria) e outros generalistas (os párias da medicina "especialista")...

O jornal inglês trouxe outra revelação assustadora e que deve ser olhada com atenção...

Pesquisadores descobriram que determinados tipos de mosquito podem trasmitir uma doença letal, e que funciona como tantas outras de espectro bacteriano, onde o sintoma principal é uma febre, e se confunde com sintomas de outras doenças conhecidas...

Leia aqui se desejar...

A grande questão é que mosquitos são vetores geralmente associados a trópicos e pouca sanidade pública, justamente a geografia da pobreza...

Ou você imagina que é vontade divina que doenças como malária ainda matem em pleno século XXI, diante de todos os avanços em genética, sorologia, imunoterapia, etc?


segunda-feira, 8 de junho de 2015

Agonia lenta e dolorosa...

Não se deixe levar pelo novo siége  promovido pela mídia cretina e pelas viúvas do garotismo em nossa cidade...

Os motivos são simples: Nenhum destes setores representa, verdadeiramente, inovação alguma nos métodos já praticados pelo modelo vigente há mais de vinte anos, ao contrário, todas as vezes que protagonizaram algum momento de gestão, executaram as mesmas estratégias...

Este é o principal motivo do sucesso e longevidade do garotismo, ou seja, é um fenômeno legitimado e que permeia as relações sócio-políticas de nossa gente, tanto faz se ricos ou pobres, o que se costumou chamar de garotismo transclassista...

O garotismo poderia se chamar por qualquer outro pré-nome, arnaldismo, mocaiberismo, renatobarbosismo, etc, claro, guardando as diferenças e contextualizações necessárias para cada personagem principal, para o mal ou para o bem...

Mas a essência seria a mesma: patrimonialismo, privatização do espaço público para favorecimento dos grupos privados, terceirização de mão-de-obra...

Como uma manifestação recorrente, o jogo representativo local e regional se orientam pelo aparecimento de "dinastias", onde, na maioria das vezes, grupos familiares ligados a interesses econômicos dominam a cena por longos anos...

De tempos em tempos há processos de ruptura alimentados pelo esgotamento destes ciclos de poder, que enfrentam fatores externos e internos, onde os subgrupos tendem a aumentar a pressão interna no campo sucessório, abrindo rachaduras para o fortalecimento dos rivais...

Não é um processo rápido, salvo raríssimas exceções...

No caso de Campos dos Goytacazes, como sabemos, a oligarquia rural local e seus aliados políticos viram seu capital político esvair junto com a debacle econômica, e logo depois, parte destas elites se reorganizou para pilhar as receitas dos royalties, associando-se ao garotismo que, justamente, havia lhes tolhido do poder local...

Porém, no horizonte atual, ainda que o financiamento de campanha seja mais importante que popularidade ou um projeto definido de poder, há um vácuo de alternativas, tanto no campo da situação (ainda mais pelas limitações legais), quanto no campo da oposição, pelas razões já conhecidas, e que se resumem em total inanição eleitoral...

A perspectiva mais palpável para a disputa, argumentam os patetas da oposição, é um suposto aporte financeiro-político do atual governador, interessado direto da extinção da dinastia garotista...

Ou seja, como sempre, esperam intervenções alheias...

Com a reorganização iminente do setor do petróleo, e a entrada para valer do complexo portuário de SJB no jogo geopolítico mundial, as chances da oposição local, principalmente as do PT, diminuem exponencialmente....

Não será jogo para amadores...

Ao que tudo indica, o legado garotista ainda vai se arrastar por muito e muito tempo... Ou com sua forma original, ou com suas cópias ressentidas...

quinta-feira, 4 de junho de 2015

Paco de Lucia - Live at the Montreux Jazz Festival 2012 (HD)





Os fariseus da cultura pura, algo mais próximo do ideal fascista, se contorcem em reverências aos estilos e estéticas carregadas de regionalismos...



Reivindicam o "legítimo" fado, o tango "tradicional", o baião "pé-de-serra", o samba "de raiz", o blues "original", ou o jazz "primitivo", como se fossem tratados de exclusividade, que conferem aos adeptos e admiradores no condão de certa erudição e sofisticação...Hierarquias, no fim das contas...



Pobres babacas...



Ouvir a guitarra de Paco de Lucia, os cantares e dançares que o acompanham, é uma rendição a mistura árabe e cigana, dentre tantas outras, que legaram àquele povo de tantas andanças, invasores e invadidos que foram, uma "desindentidade cultural" fabulosa...

Be-a-besta.

Vovô viu a uva
Mas queria mesmo
É ver a vulva da vovó.