sábado, 30 de maio de 2015

O ajuste fiscal mundial, ou a mentira contada mil vezes...

Por aqui, e por todo planeta, desde esta planície lamacenta até os Alpes Suíços, do Canal da Mancha a Patagônia a cantilena é uma coisa só...

Milhares de "analistas" e outras qualidades de pitonisas anunciam o império da Economia sobre a Política, e tentam sempre demolir o Welfare State, e seu princípio baseado em Lord Maynard Keynes, e em outros defensores da intervenção estatal como forma de resução de desigualdades para manter o próprio capitalismo em funcionamento, reduzindo assim os dramáticos efeitos de suas crises lineares sobre os contingentes mais pobres do mundo...

Em meio aos furacões econômicos, cada vez mais frequentes, e cada vez mais drásticos e amplos, esses imbecis ficam quietos, esperando o Estado intervir para salvar bancos e fortunas...

O capital se recolhe, se (retro)alimentando, preparando-se para novo ciclo de expansão, enquanto isso, bilhões são jogados na fome e na miséria...Nesse intervalo, os eixos de poder se fundem, aumentam sua força e concentração...

Passada o centro da turbulência, rearrumado o tabuleiro internacional, às vezes após sangrentos conflitos, ou com imposição de ditaduras sanguinolentas em continentes inteiros, o capital sai à caça, devastando tudo pela frente...

No Brasil, há uma estranha competição para saber quem é pior: O PSDB porque reclama do governo Dilma por fazer justamente o que eles sempre fizeram (ou estariam fazendo), ou o PT e o governo Dilma, por deixarem se enredar nesta armadilha política que pouco ou nada tem a ver com Economia...

Ajuste fiscal para quem? Ajuste fiscal para quê?

Como se falar em equilibrar conta remunerando a Taxa Selic em mais de 12% ao ano?

Que tipo de idiota acredita nisto?

Pois é...

Um exemplo que esta agenda é mundial, e nada tem a ver com a babaquice dicotômica PT x PSDB, que a imprensa tenta vender a massa estúpida, através dos proxenetas das redações...

40.000 crianças da Inglaterra podem ser atingidas com os cortes dos subsídios habitacionais, de acordo com a matéria do Jornal The Guardian...

O plano é abaixar o limite da renda familiar anual para recebimento da ajuda estatal de 26.000 para 23.000 libras...

O texto você pode ler aqui...

Estas e outras medidas estão na agenda do atual governo Cameron, renovado e legitimado pelas urnas...

Como se vê, lá como aqui, há um forte e poderoso lobby para culpar os pobres por sua miséria, e para convencer o eleitor a adotar o fatalismo econômico fiscal como sentença irrecorrível...


Nenhum comentário: