quarta-feira, 20 de maio de 2015

Aos mestres com carinho.

Acompanho a luta dos professores, ora como aluno, ora como militante, e agora como blogueiro, desde a década de 80...

Nos estertores da ditadura, tive a chance de conviver com professores que me deram a única lição possível: O exemplo...

Impossível não lembrar o vento arejado a soprar pelas estruturas centenárias do Liceu de Humanidades de Campos com a chegada de Magdala Vianna na direção...Junto a ela um time de professoras que deram direção às minhas inquietações, como Marluce, Heloísa (de Cássia), Dona Lourdes, Dona Yves, Carmen Lúcia, e tantas outras...

Na Escola (Técnica Federal de Campos), como se chamava o IFF, convivi e pude participar do esforço para que Luciano D'Ângelo fosse confirmado pelo Ministério da Educação, ao arrepio das forças conservadoras que não queriam largar o osso...

O resultado está aí, com todas as suas contradições e disputas (e certamente, por causa delas), o IFF é orgulho da terra, e ali também estive sentado à frente de Roberto (Moraes), Neila, Dadau, Hélio Coelho, e etc...Uns mais, outros menos militantes, mas nunca omissos...

Na década de 80 também assisti os movimentos do SEPE (que na época tinha outro nome, não me recordo), funcionando como ponta de lança dos movimentos sindicais no RJ, e impregnando de vitalidade as fileiras dos partidos progressistas, principalmente o PT...

Em cada tempo da História, os professores são chamados a dar esta lição (trocadilho barato, mas insubstituível)...

E não se engane: A reação dos governantes é sempre a mesma, ou seja, primeiro com contrafações e mentiras de todo tipo, depois, porrada mesmo...

Seja no Paraná, seja na UENF, em SP, ou na rede municipal, o lombo dos mestres vira pandeiro...

Uma estranha atitude, que talvez revele um recalque, uma raiva incontida dos governantes com aqueles que lhes ensinaram a ler e escrever...

Por que será?

Porque se tiveram bons mestres, e acredito que também os tiveram, sabem o que é certo...

Por isso atacam os professores, com forma de aniquilar suas consciências e o peso enorme que habita nelas....

Sabem que é melhor pagar bem professores, e lhes dar ambientes salubres, com poucos alunos por turma, ao invés de torrar bilhões em traquitanas e fórmulas mágicas de materiais "pedagógicos" prontos, em reformas físicas mal feitas (para serem repetidas), tudo isso como forma de alimentar o carreamento de recursos para empresas de sistemas educacionais e empreiteiros "amigos"....

Sabem que uma boa conversa e acompanhamento sistemático é melhor que duzentas palestras, cujos "doutores" cobram milhares de reais por cachê para fazer propaganda de governos...

Sabem tudo isso...

Não fazem...

Espancam a verdade, suas consciências e os professores que as representam...

Todo apoio aos profissionais da Educação da Rede Municipal...

5 comentários:

Roberto Moraes disse...

Douglas,

Seu depoimento faz a ligação histórica do processo histórico ligando o passado, ao presente das lutas que constroem a boa Política.

Abs.

Norma Dias disse...

Obrigada, Douglas! Muito real.

douglas da mata disse...

Olá Norma, quanto tempo...

Saiba que continuo acompanhando e torcendo por vocês...

roxette disse...

Ótimo texto, parabéns!! O momento de luta que os professores da prefeitura vivenciam é histórico e de extrema importância. Não podemos deixar que enfraqueça. Continuemos na batalha pela melhoria da educação.

douglas da mata disse...

Obrigado Roxette.