sábado, 16 de maio de 2015

A caderneta da comida ou La Libreta Gringa!

Durante anos e anos, os canalhas anti-Cubanos, e conservadores de toda sorte, sempre tiveram suas vozes ampliadas pelo pior lixo midiático, criando e distorcendo mitos e mentiras sobre qualquer tentativa de regime ou sistema econômico que desafiasse a ordem vigente que subordina o mundo, a saber:

- Dinheiro para a banca e as elites com fome e sacrifício de bilhões, em um ciclo mortal de acumulação, concentração e retração da riqueza nas mãos de poucas pessoas e países...

Essa ordem sempre nos fez crer (e alguns idiotas acreditam), que há um mercado que a tudo regule, inclusive a si mesmo, e que o Estado fosse uma força demoníaca, a não ser que estivesse a serviço dos interesses desta elite e do mercado...

Todas as escolhas democráticas que saiam deste círculo são, via de regra, autoritárias e/ou um erro dos eleitores, que não saberiam do mal que lhes espreita, onde golpes e soluções de força são legitimadas como uma "pedagogia política" a ser empurrada goela abaixo dos povos rebeldes e inconscientes...

Os maiores mitos criados nesses últimos 60 ou 70 anos foram em relação a Cuba a Revolução Cubana...

Falavam de presos políticos em Cuba, mas esquecem Guantánamo...Falavam da falta de Democracia em Cuba, mas foram os EUA os principais patrocinadores de ditaduras muito mais sangrentas na América Latina...

Vomitavam impropérios contra a falta de um mercado livre em Cuba, mas eram eles que impunham um bloqueio econômico covarde à Ilha...

Exemplos não faltaram até que o próprio presidente estadunidense quebrou um paradigma de mais de meio século, aproximando-se da Ilha sem que qualquer mudança do governo cubano fosse notada como signo de rendição...ao contrário...a Ilha continua lá...

Neste tempo todo, inúmeras reportagens pisaram a repisaram o tema da caderneta com "racionamento" de comida...

Claro, tudo colocado na conta do fracasso do sistema cubano, muito embora não se tenha uma única notícia em 70 anos de qualquer morte ou caso de desnutrição por lá, como acontece em tantos outros países (inclusive os ricos)...

A "libreta" era o caralho para a mídia...um símbolo da opressão do governo, que escolhia o quanto e como o cubano iria comer...

Desprezando qualquer contexto, ou análise de causa e efeito, que informasse ao cidadão que a Ilha vive sob um regime de bloqueio criminoso, que lhe nega o direito soberano de comercializar os mais simples itens, a mídia assassina seguia batendo na mesma tecla...

Mas qual a surpresa minha quando, na noite de hoje, como sempre faço, passei o olho nos jornais britânicos The Guradian e The Independent, e no sítio da Al Jazeera, do Catar) e li uma notícia estarrecedora, que, por óbvio, você não lerá em nenhum veículo das latrinas nacionais de mídia:

O estado do Wisconsin aprovou em sua Casa de Representantes, algo como nossa ALERJ, uma lei que PROÍBE, eu disse , PROÍBE que cidadãos inscritos no Food Stamps (programa de benefícios para segurança alimentar para famílias em risco social), que comprem determinados itens de uma lista...

Sob os protestos do comércio local, que prevê uma retração nas vendas, o projeto vai para o Senado Estadual deles (lá são duas casas legislativas por unidade da Federação)....

Nem é preciso dizer que o projeto é da lavra dos Republicanos, a matriz intelectual e política da nossa oposição e da nossa mídia (grupo FOX)...

Os estúpidos, cretinos, beócios e outras formas de vidas sub-inteligentes dirão: "Ahhhh, mas é diferente!"...

Eu concordo: É muitíssimo pior, pois vejam:

Em Cuba, assolados por um bloqueio mortal, o governo planeja a distribuição para que todos tenham o mínimo...

Lá, no Wisconsin, unidade da Federação da maior economia do planeta, da pátria da fartura e do progresso, da liberdade de escolha e da Democracia, as forças conservadoras daquele Estado dizem que pobre só pode comer aquilo que for pré-determinado, aumentando a desigualdade, e marcando cada pessoa economicamente mais frágil com a etiqueta da EXCLUSÃO...como se fosse uma pena (a mais) ser pobre...

Não se trata de dividir o pouco para que todos tenham, mas manter os melhores alimentos ao alcance dos mais ricos, como se os pobres fossem culpados, eles mesmos, de se encontrarem na situação de penúria que os colocam nesses programas...

A reportagem do jornal inglês está aqui.

Pois é...eu queria ouvir os débeis mentais zurrando sobre este tema...

Nenhum comentário: