segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

GOLPE é GOLPE!

Quem quiser interromper prematuramente (e criminosamente) o mandato presidencial outorgado nas útlimas eleições que o faça! 

Mas não dê apelidos (impeachment) aquilo que só tem um nome: GOLPE!

Os que, ainda que por ingenuidade, aceitarem debater a questão utililizando qualquer outro nome que não o próprio, GOLPE, estarão contribuindo para sua execução.

O que pretendem é GOLPE, e não tem nada a ver com Democracia ou Justiça.

4 comentários:

Anônimo disse...

Oh santa ingenuidade! Pensaram que do outro lado tinha quem santos. É guerra, fiote. Quem não tem competência vai pra casa ou vai ser mandado pra casa. O PIG sempre existiu. O capital também só o PT não sabia. Quem não sabe permanecer tem que abandonar moita!

Anônimo disse...

Ué, então os "caras pintadas" do PT deram golpe em 92?

douglas da mata disse...

Bem, eu aprendi que até nas "guerras" há limites...

Então, fiote, o PT poderia, a partir de seu "pensamento" começar a adotar as providências e dar um "contra-golpe"?

Eu não gosto de imaginar isso.

Ao outro comentarista: Sim, infelizmente os cara-pintadas não deram o golpe, mas funcionaram como importante base social de apoio para que ele fosse executado.

Anônimo disse...

Sou contra o PT e quase tudo que você escreve. Mas falar em interromper o mandato de Dilma, legitimamente eleita pelo povo, ou é golpe ou é uma derrota eleitoral mal digerida. É uma brincadeira de extremo mal gosto. Aliás só não é brincadeira porque no jogo do poder não tem inocente. É uma guerra constante. Mas como você falou até nas guerras há limites. É de embrulhar o estômago.