sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Lei da gravidade

À beira do abismo (teu nome)
Balanço os pés

Curto a vertigem 

Medo de espiar
Coragem de saltar.



4 comentários:

Anônimo disse...

Rapaz???!!! Será???? Só posto aqui nessa esgoto de blog o dia que encontrar seu curriculum na plataforma Lattes, enquanto isso está banido.
Vai estudar.

douglas da mata disse...

Bem, eu lhe diria que você só posta algo aqui se eu quiser...Como esse seu comentário escroto.

Favor não confundir estudo, leitura, curiosidade, e capital intelectual com escolaridade formal ou especialização.

Algumas vezes, doutores, mestres e outros da mesma fauna conseguem deter algo mais que entulho ou encheção de linguiça, que chamam de curriculum lattes (mas não morde).

Mas quase sempre são boçais bem instruídos (o que parece ser o seu caso).

Vá estudar, seu animal, mas desenvolva suas próprias ideias, esse é o desafio.

Senso crítico (ou bom senso) não se aprende na Academia.

Prova disso que tivemos um presidente-príncipe-da-sociologia que nem chega perto do presidente-semi-analfabeto.

Pensando bem, desconsidere meu conselho: Não vá estudar, não perca seu tempo...há casos perdidos como você, então:

Vá pastar...no seu caso é mais produtivo.

Anônimo disse...

Sabe ler em Inglês?
Claro que não, pergunta besta.
Brazil deficit adds to Rousseff’s woes
Poor budget figures underline big challenges facing president

douglas da mata disse...

Putz, este é o cúmulo do "pensamento colonizado"...

O bugre tem que se expressar na língua do bwana, ou do patrón...

Bem, filho, as frases são manchetes de alguma mídia PIG, repetido por cretinos como você, párias-lacaios a serviço dos patrões de fora.

Quer debater déficit, orçamento (ou execução orçamentária), sistema de metas inflacionárias, contas correntes, swaps, IED, juros, política monetária...?

Escolha um tema, mas venha com suas próprias considerações e não esse copia e cola de matérias pagas pela banca no FT ou WSJ...

O que eu não souber, prometo que pergunto a quem sabe...pode até ser você...

De plano eu posso te dar uma deixa:

Ao contrário do que se diz por aí, não há uma regra estável para determinar o andamento e as escolhas de política econômica.

É justamente o contrário: São as forças políticas que direcionam essas diretrizes a partir de uma compreensão simples, que sempre digo aqui:

Estado, quem o sustenta e para quem ele vai trabalhar.

Deste ponto sai todo o resto.

Então, essa baboseira de déficits, cortes do orçamento, contingenciamento, aperto fiscal, política cambial e monetária, tudo isso converge para uma premissa:

Empurrar o Estado para sustentar a atividade capitalista concentradora, pagar os juros de arbitragem e as taxas compostas de acumulação do capital, oferecer território ao avanço espculativo, depreciar ativos nacionais (empresas e logística de infraestrutura) para o avanço do capital, baratear custos de mão-de-obra, etc, enquanto reprime os investimentos com as demandas sociais, que, paradoxalmente, são resultado da ação concentradora capitalista.

Em palavras mais simples para idiotas (como você):

O que quer a banca (e as manchetes que você copia) é justificar que guardemos dinheiro para pagar juros enquanto a população e a economia se fode!

TODOS governos das economias chamadas CENTRAIS operam com déficits de 100 a 300 % de seu PIB.

É o famoso faça o que eu digo, mas não o que eu faço.

Quando tentamos zerar nosso défict, na verdade estamos comprando o deles, e financiando-os.

O problema não é a dívida, estúpido, e sim o seu perfil...

Se você está endividado, mas adquire bens que irão aumentar sua renda e seu capital no futuro, como um tereno que fará de estacionamento, um carrinho de pipoca ou um táxi, tudo bem...

Mas se você compra dinheiro (paga juros) apenas para refinanciar novas compras de dinheiro (mais juros), aí você tá fodido...

Os que escrevem as frases copiadas por você querem que o Brasil continue a comprar dinheiro para financiar novas compras de dinheiro (dólar e euro)...

Você quer começar a debater por onde?