sábado, 22 de fevereiro de 2014

Um problema patológico?

É preciso que se diga: As pessoas têm todo o direito a mudar de opinião sobre qualquer tema! Tanto faz se levam meses, anos, dias ou horas.

Nossa racionalidade nos impõe que encaremos a realidade e sua dinâmica, e tracemos novos conceitos, alterando mais ou menos a escala que chamamos de princípios, ou criando novos princípios.

Assim, exacerbando o conceito, matar não é aceitável em determinadas situações, mas imperativo em outras.

Não há problema de caráter ou julgamentos morais a fazer, a não ser sob o signo da hipocrisia, diga-se. 

Mas o grave na mudança de atitude ou de opinião é fazê-lo sem a devida repactuação com aquilo que defendia, e seguir em frente com a transformação que reivindica, sem deixar esqueletos no armário.

Claro que  na realidade as coisas se complicam, sempre, mas o objetivo não deve ficar longe desta perspectiva.

Quando falamos coisas que nos contradizem, sem que antes tenhamos explicitado o porquê da mudança de atitude, a percepção que muitos terão de nós é da incoerência.

Foi esta a impressão que me passou ao ler, hoje, a declaração do presidente do PT sobre o Programa Mais Médicos.

Em 09 de dezembro de 2013, sua abordagem do tema, no calor dos debates provocados pela sabotagem fascista das corporações médicas, publicamos um texto lamentando a posição corporativista do presidente do PT, e você pode ler aqui:

http://planicielamacenta.blogspot.com.br/2013/12/no-brasil-mais-medicos-salvamno-pt-de.html

E não é que hoje, como se por encanto, sem fazer nenhuma remissão ao que dissera a pouco mais de dois meses, o presidente do PT se desdiz?

Pois é, são tempos estranhos.

Será um problema físico da estrutura de sua memória ou alguma lacuna de sua índole política?

São estas e outras que me empurram para um silêncio observador.


5 comentários:

Anônimo disse...

é duro, e às vezes desanimador, nadar contra a corrente...

Anônimo disse...

Tenho dito por aí, e são poucos os que me contestam, que Garotinho é muito mais de esquerda do que atual presidente do PT de Campos.
Seu texto me leva declarar que Garotinho é também mais coerente do que o atual presidente do PT de Campos.

Anônimo disse...

Gostei do título da postagem. Você é muito inteligente!

felixmanhaes disse...

É uma pena privar-me das suas agudas análises, no entanto sou solidário ao seu silêncio!

Anônimo disse...

joaquim barbosa criticou severamente seus pares apenas porque eles decidiram diferente do seu entendimento.

Tudo bem que ele criticou, isso é um direito dele, acredito.

Porém, quando um cidadão comum contesta as decisões judiciais, sejam elas em quaisquer instâncias, este cidadão é apontado, no mínimo, como antidemocrático, por não respeitar uma decisão judicial. Sem falar que se a decisão contestada agrada as elites, este cidadão é ridicularizado e suas ideias jamais divulgadas