segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

No Brasil, Mais Médicos salvam...No PT de Campos, menos um médico salvaria...

Já vai tempo em que era possível passar longas horas em reuniões exaustivas sabatinando aqueles que desejam se filiar ao PT...

Não há de se falar em "refundação", reivindicando a repetição destes hábitos que têm lugar e contexto na História...
Como não se banha duas vezes nas mesmas águas de um rio, como comparou Marx para nos ensinar a sua dialética e o materialismo histórico...

Mas é engraçado ver que, os que hoje criticam o PT por ter abandonado estas "raízes", chamavam-nos de malucos radicais quando colocávamos sentados vice-prefeitos, como Adilson Sarmet, ou quadros da envergadura de Luciano D'Ângelo e outros tantos, que eram questionados, provocados e fustigados, como um ritual de passagem...

Deveriam provar serem merecedores da filiação ao PT...

Recordo-me de uma reunião histórica para barrar a entrada de Ivan Vianna no PT...Ao meu lado o companheiro Eduardo Peixoto, aquele que parece ter sido presidente do PT, mas muita gente ainda duvida...

Como já disse, não sinto saudades...e entendo que a responsabilidade e o ônus de governar este país, junto com uma base aliada tão ampla quanto necessária, impõe novos hábitos e costumes...Não há vergonha em ser pragmático...

No entanto, não posso deixar de lamentar o dia de hoje, quando um médico conservador, que sem o disfarce petista estaria confortavelmente entre militantes dos demos, ou entre tucanos, assume a presidência deste partido sem sua secção municipal...

De verdade, ocupa um espaço onde havia um vácuo...

O mais recente episódio da biografia política deste senhor foram suas declarações sobre o programa Mais Médicos, um dos combates mais renhidos da presidenta Dilma e seu Ministro Padilha, em uma área sensível e complexa...

Li com tristeza, porque ali já não mais falava o representante dos médicos (seja lá o que isto queira dizer), mas o ex-candidato a prefeito, postulante a um mandato parlamentar e mais, na época, pretendente ao cargo máximo do PT em Campos dos Goytacazes...

Ou seja, por mais justas que fosse sua defesa dos colegas médicos, e não foi o caso, porque sua categoria mostrou-se um bando de nazistas de jaleco, com cenas até de racismo ao receber médico cubano em aeroporto, havia um decoro necessário para preservar a liturgia da suposta liderança que reivindica em torno de sua triste e egocêntrica figura...

O mais básico e simples respeito a legenda...

Claro que sabemos que oferecer mais médicos, per si, não resolveria todos os problemas da saúde, e muito menos o governo disse isto...

Mas um médico que tem na sua vivência mais significativa de gestor, a coordenação de plano de saúde, justamente este setor que representa o maior parasita do sistema público de saúde, que sobrevive a custa da venda de ilusões a uma classe média que deseja segregar-se dos mais pobres e ter exclusividade, e que por este motivo, onera o Orçamento Público e o SUS com as deduções fiscais do IRPF para seu financiamento, e ainda assim, presta os piores serviços possíveis, NUNCA poderia se levantar contra políticas públicas de saúde destinadas a população mais pobre...

Muito menos alimentar o fascismo corporativista das facções médicas que se formaram com o dinheiro públicos das Universidades Públicas, mas se negam a dar qualquer contrapartida ou sacrifício...

Ou enfim, é inexplicável uma liderança petista cerrar fileiras em torno do senso comum manipulado pela mídia, artífice do linchamento público do Ministro da Saúde e da Presidenta...

É este o DNA político do "novo" presidente do PT...

Certamente, este poderia ser o presidente do demos, do psdb, do pr, enfim, de qualquer partido, afinal,  parece-nos que o PT de Campos, finalmente, virou um partido qualquer...

3 comentários:

Anônimo disse...

É uma análise verdadeira, me parece, visto assim, de fora. É meio que um problema do partido ter eleito quem elegeu para sua presidência. Concordo com a indigência do médico.
Contudo, a sua competência intelectual é tão superior a este pessoal que sempre me pergunto porque o presidente não é você, porque o candidato não é você.
Já sei a resposta. Já me ofereceste. Não precisa justificar.
Mas que eu queria ver uma reunião deste partido, eu queria...

Anônimo disse...

Em reunião recente, Garotinho defendeu o programa "Mais Médicos" do governo federal. Fez isso na frente do vice prefeito e do vereador Paulo Hirano, dois médicos. Após o discurso de Garotinho, os dois acompanharam o posicionamento do líder do grupo político e também defenderam o programa. Simples assim...

O atual presidente do PT, como você mesmo disse, é egoísta, conservador e enxerga apenas o seu umbigo. Ele quer o partido apenas como trampolim. Triste fim para o pt de Campos...

Anônimo disse...

Incompreensível é ver Odisseia ao lado deste homem de direita!

Até Garotinho é mais de esquerda do que Makoul.

Odisséia não era de esquerda?