segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

As "cumadres", "candocas" e cafetinas da mídia corporativa!

É sempre assim...Aproxima-se a eleição, e a mídia e seus colonistas desatam o bauzinho de besteirol, praticando a mais tola das cientologias: a futurologia eleitoral...

O roteiro é o mesmo: "notinhas" plantadas ali, algumas motivada$, outras "espontâneas" (mas para gerar outras motivada$), achismo, "informações quentíssimas", mas nunca confirmadas, ou com fontes explícitas, e muito, muiiiiito ventriloquismo: colocam palavras, citações e gestos na boca de todos os personagens...

Na corrida eleitoral do RJ, que é a que está mais perto de nós, com um cenário mais indefinido, o espetáculo é cômico...

É super engraçado como o candidato (ops, pré-candidato) do PT, Lindberg Farias, justamente aquele que reúne em torno de si, teoricamente, o apoio da presidenta Dilma e de Lula, ambos locomotivas de intenções de votos, desembocando em uma conjuntura favorável, seja justamente o principal alvo de toda sorte de fofocas...

Já devem ter rifado a candidatura de Lindberg umas vinte ou trinta vezes...

Vamos rápido aos fatos, antes que os colonistas do PIG, local e nacional, continuem a espancá-los para que mudem de feições e caibam nos figurinos de suas versões:

01- Lindberg tem a seu favor o pouco (ou nenhum) peso de um governador aliado (ou ex?), e seu governo em fim de festa, e com seu candidato às moscas...

Tanto é assim, que mesmo com pré-candidatura declarada, o governador "não consegue" (porque não quer, e não quer porque não pode) defenestrar os "traidores petistas" de seu governo, como se estivesse mais a negociar uma saída honrosa que impor algo...

Longe de ser uma demonstração de apego ao cargo (boquinha, como disse o bocão da lapa), ou sinônimo de continuidade administrativa e maturidade de convivência política, a situação do PT e PMDB no Estado revela o enorme carinho e solidariedade de Lula para com cabral, que se jogado às traças nesta reta de campanha, poderia ser trucidado por todos os concorrentes...

Claro que esta lógica lulista (solidariedade e preservação do aliado) vai até o limite dos interesses do PT...

Mas está claro que Lula conta com a possibilidade de dar a cabral algum prêmio de consolação para contar com seu apoio...Sendo assim, não é de bom tom deixar o pessoal sair para as botinadas e golpes baixos, porque neste cenário conflagrado, as variáveis ficam ainda mais incontroláveis, e ganha quem não teria nada a perder: o bocão da lapa...

Fica então a pergunta aos "jênios": Se Dilma e Lula hoje detêm muito mais "independência" na arrumação da chapa nacional, haja vista o PMDB hoje "poder muito menos" que em 2010, ainda mais com a musculatura acumulada pelo PSD (partido ávido para encostar na vice de Dilma, e se tornar o novo fiel do governo), se cabral não "tá podendo" no seu quintal, se Lula (e Dilma) se mostram capazes de transferir zilhões de votos, se Lindberg conta com uma plataforma de intenções de votos consideráveis (13 a 15%, dependendo do "oráculo")...ufa, por que raios Lindberg correria o risco de ser preterido??????

Tenham santa paciência...Bem, mas quem se "inspira" em cláudio humberto, só falta cair de quatro e zurrar...

02- A candidatura do coelho Crivella é outro traço clássico da estratégia do PT e de Lula...e de Dilma, claro...
Cientistas políticos e sociais dos mais renomados já se debruçaram sobre este tipo de candidato, e quem sabe poderíamos denominar esta vertente de pensamento de russomanologia...

Via de regra, o eleitor revela alguma simpatia a candidatos monotemáticos (Cristóvam Buarque da Educação, Pedro Simon, o ético, Wagner Montes, pela segurança, e os evangélicos, artistas, jogadores, e personagens da TV, como âncoras e titulares de programas de serviços, como Russomano ou o filho do Ratinho...Aqui em Campos dos Goytacazes temos um tal de Tô Contigo...

O recall reflete nas intenções preliminares de voto, mas a medida que o jogo amadurece, e os limites destes candidatos aparece, o eleitor migra para os que tem capital político associado a uma história bem mais ampla na política...

Crivella é o coelho de sempre...Seu desempenho na última eleição majoritária comprova o que dissemos, e por pouco, Jandira Feghalli não lhe tira a vaga ao Senado...por poucos votos e muitos milhões de "oraçõe$" de seus fieis dizimistas...Mesmo assim, quase que não deu...

Estes candidatos monotemáticos são bons mobilizadores em campanhas proporcionais, e têm obtido raro sucesso nesta seara...Mas isto não é milagre...Ao contrário, é como se o eleitor reservasse para o voto proporcional (para os legislativos) a consagração do tema setorial que cada um destes candidatos diz representar: segurança, saúde, defesa do consumidor, etc, ou a identificação e camaradagem proporcionada pela biografia do ator, jogador, pastor, etc, que lhe reveste dos predicados que o eleitor quer para si, e espelha em suas escolhas parlamentares...Algo como se votasse naquele que imagina "conhecer melhor"...Uma "proximidade" conferida pela condição de celebridade...

Crivella, neste sentido, imobiliza o eleitorado do bocão da lapa...Só isto...

03- Este (o bocão da lapa), por sua vez, como disse o escritor Marcos Magalhães em seu blog, recentemente, é o espantalho: não ganha, mas serve para amedrontar...

Estes palpites não se destinam a prever o futuro, mas ao contrário, são tecidos pela observação dos cacoetes dos "colonistas experts" e sua expertise eleitoral...olhando-os e o que escrevem é possível sempre acertar, basta ir na direção contrária do que dizem...



6 comentários:

Anônimo disse...

Vou salvar sua nota 03 pro futuro.

douglas da mata disse...

Pode salvar...

Com o tempo de TV que lhe resta, sem alianças importantes no Estado, umas poucas prefeituras insignificantes (salvo São Gonçalo, senão me engano), e com Crivella empacando-lhe o caminho, disputando o mesmo eleitorado, fica muito difícil...

Ainda mais com a artilharia que sofrerá do candidato do PMDB, que não tem chances, mas não vai perder a chance de fazer o trabalho sujo para pavimentar a vitória de Lindberg...

O bocão da lapa está como se possuísse uma Ferrari e tivesse que empurrá-la por 300 km até o próximo posto de gasolina...

Anônimo disse...

As suas análises são sempre muito boas. As do bocão também, que de bobo não tem nada.
Fico com as suas, porque predizem um futuro menos pior.

Anônimo disse...

A nota tá salva de qualquer jeito.

Anônimo disse...

Essa de bocão é bem exato. O homem bota a boca no trobone e não se intimida não. Tá com Dilma, mas quando diz da "boquinha do PT"fala de uma camadinha que suja mesmo, da Mata.
O bocão da lapa grita e sem medo.

douglas da mata disse...

Comentarista da lapa de 12/12 às 13:27,

Eu acho que você sabe ler, não? Pois é...

Você acha que algum deputado do PR pode falar de "boquinha" deste ou daquele partido...?

Você acha que um ex-prefeito, ex-governador pode, realmente, apontar o dedo para criticar os acordos políticos que distribuem espaço neste ou naquele governo?

Meu filho, cuidado ao ir ao banheiro...pois você pode acabar cagando o que resta do seu cérebro...