sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Nota oficial do PT.

Nota assinada pelo presidente Rui Falcão sobre as decisões do STF a respeito da Ação Penal 470

A determinação do STF para a execução imediata das penas de companheiros condenados na Ação Penal 470, antes mesmo que seus recursos (embargos infringentes) tenham sido julgados, constitui casuísmo jurídico e fere o princípio da ampla defesa.
Embora caiba aos companheiros acatar a decisão, o PT reafirma a posição anteriormente manifestada em nota da Comissão Executiva Nacional, em novembro de 2012, que considerou o julgamento injusto, nitidamente político, e alheio a provas dos autos. Com a mesma postura equilibrada e serena do momento do início do julgamento, o PT reitera sua convicção de que nenhum de nossos filiados comprou votos no Congresso Nacional, nem tampouco houve pagamento de mesada a parlamentares. Reafirmamos, também, que não houve da parte dos petistas condenados, utilização de recursos públicos, nem apropriação privada e pessoal para enriquecimento.
Expressamos novamente nossa solidariedade aos companheiros injustiçados e conclamamos nossa militância a mobilizar-se contra as tentativas de criminalização do PT.

Rui Falcão
Presidente Nacional do PT

9 comentários:

Anônimo disse...

Quem está sendo bem solidário é o Lula...

Anônimo disse...

Pizzolato foi pra Itália com a nobre incumbência de levar pra âmbito internacional o julgamento farsesco da corte brasileira.

Como coerência não é o forte de nossa mídia, vem grita aí, dos mesmos que festejaram a chegada do senador Roger.

Anônimo disse...

Uma das características dos falcões é a plena visão. Esse aí, no entanto sofre de miopia grave. Vai dizer que não conheces a sistemática das eleições internas do seu partido, onde os filiados, e aí se incluem ótimos quadros,são alijados do processo, porque pensam diferente.Os outros, na sua maioria são mantidos estocados e distantes dos diretórios, não sendo chamados para darem a sua contribuição, por menor que seja. Verdadeiras "garrafinhas". E quando se aproximam as eleições internas, são "convocados" por estruturas financiadas. Aí pegam o seu voto e são mandados de volta para casa para serem chamados daqui a 4 anos. Por que não te calas, oh Falcão.

douglas da mata disse...

Santo deus, o que este papagaio de pirata desandou a falar sobre PED do PT em um post que trata das injustiças do mentirão????

Chamem a anamariabraga para recolher este troço, urgente!!!

Anônimo disse...

Oh, jumento midiático. Se esse seu espaço é para debates, mantenha-se de pé e com calma e procure não escoicear, antes da hora. Quando digo a realidade das eleições internas e os métodos utilizados por aqueles que querem ficar para sempre à frente da sigla, quero dizer que se em uma disputa diminuta de poder, eles já processam dessa forma, imaginem quando o projeto é para perpetuarem-se na estrutura do poder central. Aí vale tudo, inclusive querer reiventar a estrutura judiciária, onde uma instancia final de decisão não é o bastante para definir questões tão óbvias. Por que não dar tambem aquele que roubou um saco de leite e que tem contra si ritos sumaríssimos a mesma chance. Sem o colarinho branco, mofam nas casas de custódia e o seu destino será sempre bem diferente e menos genuino que os mensaleiros! Fechar os olhos, quando a pimenta é em nosso olho, fica mais fácil....

Anônimo disse...

Rui, aproveita que o Papa Francisco esteve aqui no Brasil e pede para canonizar o Lula, o Genuino, o Dirceu, o Delúbio, aquela moça de São Paulo.... não fizeram nada! Tudo isso é invenção da mídia, da oposição... Todos santinhos. Também o Celso Daniel, não foi morto, não... ele sem querer esbarrou na arma que lhe tirou a vida....

douglas da mata disse...

Bom, papa como referência de moralidade é brincadeira, não?

Em uma igreja cevada a sangue de escravos, pedofilia e lavagem de dinheiro, você só pode estar brincando...parabéns pelo senso de humor...

Bom, ao asno que se diz "entendido"...

Eu não conheço processos políticos (nem os que escolhem papas) que escapem as características apresentadas por você...Quer seja os com aparência democráticas e as "garrafinhas" (como você diz em relação ao PT), quer seja os monocráticos (como em todos os partidos caciquistas)...

Ou seja, é possível que até na sua cocheira, onde convivem outros muares como você, haja uma disputa renhida de poder, onde o hegemônico reluta em entregar o poder que detém...

Este é um ato humano por excelência, e a política (com todos seus defeitos e excessos) é a mediação adequada que encontramos para dirimir os conflitos...

Não há outra...bom, os asnos como você imaginam um mundo sem política, ou com uma "política pura", como o asno do bigodinho alemão...

Quanto a digressão imbecil sobre seletividade do Estado-juiz ou o Estado-persecutor, é bom dar uma olhada em vários textos daqui...

Bom, não basta ler, tem que entender, o que no seu caso, parece difícil...

Mas vamos a um pequeno resumo:

Eu não concordo que só preto, pobre, puta sejam os alvos principais da longa mão da lei, mas também não defendo que para fazer Justiça, tenhamos que estender a barbárie que estes excluídos sofrem a todos os demais, inclusive aqueles que gozam dos direitos que, na medida que não são universais, parecem-nos privilégios...

Em suma: é preciso trazer para os de baixo aquilo que você identifica como privilégio dos ricos: julgamentos justos, defesa dos direitos humanos, assistência jurídica eficiente (e gratuita para quem precisa), cordialidade e eficiência da polícia, etc...

Eu não quero um país injusto (policial e juridicamente falando) para todos, ao contrário...

E também não quero levar a porrada, o julgamento midiático, a exceção aos de cima...

Não se ilumina lados escuros de um país com tochas feitas com sua Constituição, seu idiota...

É simples, até um asno como você pode entender...

Anônimo disse...

vem aí o mensalão do PSDB, vamos ver a sua análise....Oaa... acalme-se, a manobra já está clara.... alguns dias em casa ou no hospital.... aposentadoria.... e tudo fica genuinamente como se quer...

douglas da mata disse...

Comentarista das 18:56, de 22/11,

Eu não pauto minha noção de justiça pela universalização da barbárie, ou seja, várias injustiças somadas não fazem justiça...

Minha análise sobre o psdb e seus acusados é a mesma que reivindico para os do PT...

Se há provas há culpa, se não há provas, não há culpa...

Mas eu tenho certeza que o tratamento será diferente, aliás, já é: porque o caso do psdb é mais antigo e, de certa forma, deu causa ao suposto esquema petista...

Da mídia cretina eu não espero nada, eu tenho é que esperar é ad Justiça do país, mas nestes tempos sombrios, tenho esperado muito pouco...