sexta-feira, 20 de setembro de 2013

As viúvas das urnas!



3 comentários:

Anônimo disse...

MUITO FODA!!!

MANEIRAÇO!!!

Anônimo disse...

Após liquidar o futuro político dos dirigentes históricos do PT, como Dirceu, Genuíno e Delúbio, o STF agora parece que irá recuar do propósito inicial de encarcerar os chamados “mensaleiros” no presídio da Papuda em Brasília. Na próxima quarta-feira (18/09) o decano da Corte Maior, ministro Celso de Mello, desempatará uma votação apertada de 5 votos a favor dos embargos infringentes contra 5 votos contrários. Como juiz mais antigo do Supremo indicado ainda por Sarney, Celso de Mello que na primeira fase do julgamento do “Mensalão” atuou como porta voz do PIG na vanguarda das acusações mais absurdas contra os dirigentes do PT, agora emitiu claros sinais de que admitirá os recursos que possibilitarão a redução de pena dos acusados da Ação Penal 470, livrando os réus do regime penitenciário fechado. A “virada” do STF em favor de Dirceu, ainda que com um placar muito apertado, é produto direto da consolidação do projeto político que conduzirá a reeleição da presidenta Dilma, somado à conquista da hegemonia interna no próprio PT. A desmoralização política dos dirigentes da Articulação foi patrocinada por uma aliança de interesses, que uniu desde a anturragem Dilmista, passando pelos magistrados reacionários do STF até os grandes barões da mídia “murdochiana”. Com a “tarefa” cumprida, após o dantesco espetáculo do julgamento da farsa do “Mensalão”, o conluio formado resolveu “suavizar” a condenação dos dirigentes petistas na certeza de que estes estarão fora das decisões do próximo governo da Frente Popular. Neste cenário a anturragem Dilmista fica ainda mais à vontade para aprofundar o curso ultraneoliberal da próxima “gerência” estatal petista.

Anônimo disse...

Programa do REDE para 2014 foi elaborado pelo banco ITAÚ

Agora caiu por completo a “máscara” da eco-imperialista Marina Silva, em tempos que a reacionária justiça burguesa exige que os Black Blocs “descubram” seus rostos o REDE partiu na frente e resolveu anunciar a que veio. Tradicionalmente Marina prefere “versar” sobre questões ambientais, apresentando-se como defensora da natureza e de um mítico “desenvolvimento sustentável”, mostrando-se simpática às demandas da classe média urbana e completamente omissa diante das reivindicações do movimento camponês e do próprio MST. Há pouco tempo o REDE montou sua “equipe econômica” com próceres do governo FHC, como Pérsio Árida (considerado um dos “pais” do plano Real) entre outros. Marina até então mantinha certas reservas de comentar na mídia assuntos da área econômica, na tentativa de ocultar do grande público seu vínculo com o setor financeiro, e mais especificamente com o mantenedor de sua campanha presidencial: A família Setúbal. Mas diante da recuperação da popularidade da presidenta Dilma, Marina resolveu atacar, somando-se ao bloco dos “catástrofistas” afirmou que a continuidade do PT no governo central poderá por em risco os “pilares econômicos” da estabilidade neoliberal. Em uma entrevista concedida à TV FOLHA (10/09) Marina abre o jogo e revela que o programa econômico do REDE é o mesmo defendido pelos rentistas do mercado financeiro: “Por exemplo, no aspecto do controle da inflação: temos o risco de retorno da inflação. Temos um problema que sinaliza uma série de dificuldades que comprometem alguns dos instrumentos mais importantes para o equilíbrio, que são o tripé meta de inflação, câmbio flutuante e superávit primário”. O chamado “tripé” do “equilíbrio” não é nada mais nada menos que o “banquete estatal” oferecido aos banqueiros: Recessão, Dólar nas alturas e elevadíssimas taxa de juros! A marionete do banco ITAÚ quer demonstrar aos rentistas internacionais que poderá ser ainda mais eficiente ao mercado de capitais especulativos do que a gerência neoliberal do PT, ou seja em 2014 estaremos diante de uma disputa ao botim do Planalto entre os monetaristas da “esquerda” e os ultraneoliberais do REDE.