sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Verde sempre foi a cor do fascismo brasileiro.


Quem conhece um pouco a História, ou tem idade suficiente, sabe que o integralismo brasileiro, versão tupiniquim dos movimentos nazifascistas europeus, tinha na cor verde sua identificação principal: eram os galinhas-verdes!

Nas suas manifestações de rua, eram as camisas verdes que os destacavam.

Pois bem, eis as coincidências que a a roda do tempo nos traz.

Um dos vândalos identificados no assalto ao Palácio do Itamaraty é um dos principais articuladores da rede marinista e sua agenda...VERDE!

Pedro Piccolo Contesini, aí abraçado a joana d'arc da floresta e a cangaceira-ressentida, é um dos que tentou destruir um dos patrimônios arquitetônicos da Humanidade, sabe-se lá porquê.

A tal "agenda VERDE" da REDE seria um pretenso "protocolo" de novos modos e hábitos da política. Será que vandalizar prédios públicos e criar ambiente para golpes institucionais está na cartilha dos "novos modos"?

Mas isto é tão velho quanto os fios do bigode do Plínio Salgado. 

Na matéria do Brasil 247 replicada pelo blog O Cafezinho, que você pode ler aqui, o débil mental tenta se "explicar", e claro, diz que agiu "sozinho".

Acredite quem quiser...

7 comentários:

Anônimo disse...

O PT sabe do risco que hoje oferece Marina, principal beneficiada eleitoralmente com as jornadas de protestos, mas está vergonhosamente “amarrado” com a “caneta” do Planalto.

Lula conseguiria bater facilmente Marina ou Aécio sem precisar sequer de um segundo turno, mas não pode se confrontar com Dilma sob a ameaça do processo ainda em curso do chamado “Mensalão”.

A anturragem Dilmista conseguiu inclusive excluir da chapa do próximo diretório nacional, nomes de petistas históricos como o de José Dirceu, foi sem duvida alguma uma demonstração de força e um aviso para o movimento “volta Lula”.

Mesmo sob o risco da derrota diante da candidatura ascendente de Marina, o PT seguirá inexoravelmente com Dilma.

Anônimo disse...

A mitificação em torno da figura de Marina Silva vem sendo construída pela mídia burguesa ao longo de sua passagem pelo PT, primeiro foi falsamente apresentada como a “herdeira” de Chico Mendes, depois ao assumir o Ministério do Meio Ambiente estabeleceu vínculos com as ONGs norte-americanas diretamente interessadas no controle de nossas reservas naturais.

Ao sair do PT, Marina sinalizou ao imperialismo que já estava preparada para iniciar a construção de uma nova alternativa de poder no país, sob o manto da defesa da ecologia e de um crescimento capitalista “sustentável”.

Quando se lançou à presidência da República em 2010 pelo PV, muitos analistas políticos de esquerda afirmaram que se tratava de uma mera jogada eleitoral dos Tucanos para subtrair votos do PT, mas na verdade tirou votos de Serra e quase foi para a disputa do segundo turno com Dilma.

O “fenômeno” Marina é a gestação de polo neoliberal ainda mais alinhado com o imperialismo ianque do que os privatistas do PSDB.

Anônimo disse...

Com o impacto das mobilizações populares ocorridas em junho se desfizeram as aspirações presidenciais das alternativas políticas mais tradicionais da burguesia financeira e do imperialismo para derrotar o PT em 2014, de uma só tacada foram praticamente descartadas como “viáveis” as candidaturas de Serra, Eduardo Campos e do novo líder Tucano Aécio Neves. Também não conseguiu “decolar” a campanha orquestrada pelo PIG do “Fora Dilma”, apesar do grande esforço da malta ultrarreacionária do “Face”.

Neste cenário complexo e difuso a aposta política dos rentistas, “sequestradores” de fato das finanças públicas do Estado burguês, vai na direção da eco-imperialista Marina Silva.

A ex-senadora é a única candidatura ao Planalto que reúne neste momento condições mínimas de levar a disputa para um segundo turno, fazendo ascender a esperança da reação tupiniquim de colocar o Brasil novamente na rota de um pleno alinhamento econômico com o grande amo do norte.

Anônimo disse...

Marina é um embuste. O anônimo está certo. Ela é mais entreguista que o PSDB.
Na abertura das olimpíadas desfilou na pista e Dilma assistiu da platéia. Porque os ingleses resolveram prestigia-la?
A ex-seringueira já recebeu a medalha “Duque de Edimburgo” do governo de sua majestade e suas relações com os ingleses e o capital internacional são muito mais complexas do que imaginam os ambientalistas e defensores da Amazônia.
Travestidos de defensores do meio ambiente e dos indígenas, o império britanico tem alto interesse nas jazidas de nióbio brasileiras. A Reserva Indígena Raposa Serra do Sol em Roraima tem uma promissora reserva deste minério. A reserva da cidade de São Gabriel da Cachoeira, município no extremo noroeste da Amazônia, tem 14 vezes as reservas mundiais de nióbio conhecidas. Marina Silva defende as ONGS estrangeiras e em nome da preservação da Amazônia tentou impedir os brasileiros de explorar as riquezas daquela região.
A demarcação da Reserva Indígena Raposa Serra do Sol foi decretada a toque de caixa na gestão da ministra. "Projetada" para 15 mil indígenas não possui nem a metade desta quantidade de silvícolas.
O Brasil, à época da gestão da ministra, assinou isoladamente na América do Sul a “Declaração de Direito dos Povos Indígenas” que aceita que territórios indígenas se tornem nações independentes. A Lei de Concessão de florestas (Lei 11.284/2006) nunca foi bem discutida.
Onde é o limite da preservação e a proteção dos interesses estrangeiros em nosso território?
Marina deve ser financiada por estes interesses.
O preço do elemento 41 (como é conhecido o nióbio) é controlado pela bolsa de metais de Londres e sub-cotado a U$ 90,00/kg. A rede da candidata Marina, é mais extensa do que imaginam os neobobos que a apoiam.

Anônimo disse...

Poxa, replicar matéria do site do garotinho é foda!!!!

Brasil 247 é dele!

Anônimo disse...

Ele é a cara do Marcelo Camelo do Los Hermanos.

douglas da mata disse...

Bom, para fazer uma afirmação destas, é bom apresentar indícios convincentes.

De toda forma, o Brasil 247 tem se constituído uma fonte utilizada por vários blogs progressistas.

Se o deputado-prefeito está por trás, que bom...sinal de que alguma coisa razoável ele é capaz de fazer.

Nem tudo está perdido...