sábado, 3 de agosto de 2013

A relação médico X paciente 2!

2 comentários:

Anônimo disse...

Só não disse que esse abismo entre o médico e o paciente foi criado por gestões péssimas da saúde ,como a atual do PT.

douglas da mata disse...

Bom, eu não poderia dizer, porque não fui eu quem desenhei.

O desenho permite várias abordagens, inclusive a sua.

É fato, o problema da saúde pública, e consequentemente, a relação médico paciente é um resultado de vários problemas, vamos a eles:

- Nossa saúde pública atende ao rico e ao classe média, o pobre fica só com o resto.

Durante longo tempo, e até hoje, é verdade, o sistema de financiamento da saúde coloca dinheiro em hospitais, aparelhos, planos de saúde, seguradoras e consultórios particulares, quer seja através das deduções fiscais do IRPF, quer seja através das subvenções fiscais.

Nem vou falar da incrível montanha de impostos sonegados na indústria dos recibos, onde os médicos são figura central, e as dívidas dos médicos com o ISS, impostos das cidades que poderiam melhora os hospitais locais.

Em resumo: nossa saúde de pública só tem o nome, ela é sempre para uma parte do público.

A gestão é, de fato, um problema, mas em todo o sistema, porque ele é um sistema excludente, como já mencionamos aí em cima.

É só ver os planos de saúde, que tem gestão que gosta de se dizer eficiente, mas são campeões de reclamações, ações na justiça, embora contem com muito mais recursos (4 a 5 vezes mais per capita) e não contem com estrutura universalista e generalista, isto é: quando você sofre acidente de carro, vai ao HFM, e não para a Unimed.

A lei que obriga a Unimed a pagar por este atendimento não emplaca, e por que? O bom e velho corporativismo, onde o médico-secretário é o médico-cooperativado.

Novamente resumindo: os governos colocaram zilhões de reais em sistemas complementares, que sorveram este dinheiro e não atendem a contento.

Enquanto isso, os "dotôres" enricaram com força.

Não há como subverter a lógica prevenir e remediar.

No Brasil, desde a formação médica, até a implantação dos sistemas de atendimento, tudo é voltado para especialização, para o mercantilismo da medicina, passando pela indústria dos equipamentos até a farmacêutica e sua longa história de assédio sobre médicos (que cedem com gosto)..

É este o significado do abismo para mim.

Mas você pode enxergar coisas mais simples, é direito seu...