sábado, 27 de julho de 2013

Outras planícies!

Bem vindos ao mundo mais seguro! 

Depois de 11 de setembro de 2001, os conservadores dos EEUU ganharam um "mandato" para fazer e desfazer ao redor do mundo, em nome de torná-lo um lugar melhor de se viver.

Só os idiotas acreditaram e defenderam tal premissa e tal "outorga". E ao redor do planeta não foram poucos os débeis mentais que embarcaram na tese de que aos estadunidenses era dado o direito de violar países, pessoas e direitos humanos e internacional, para estabelecerem um equilíbrio mundial que tivesse os EEUU à frente, consolidando a era que começara na década de 80 do século anterior.

Ingleses, espanhóis, búlgaros, eslovenos, e tantos outros povos europeus e latinoamericanos, curvaram suas costas para que os estadunidenses pudessem cavalgar nelas rumo a sua cruzada!

Este é o resultado mais tangível da pax armada do Tio Sam:


O Oriente Médio indecifrável se auto-devora

No Egito, mais de 70 simpatizantes da Irmandade Muçulmana e do presidente deposto Mohamed Morsi foram fatalmente atingidos no Cairo desde ontem, atacados por forças de segurança do "governo interino", durante as últimas vinte e quatro horas.

Médicos que atenderam as vítimas dizem que o número ultrapassaria cem mortos.

Já no Paquistão, hoje, na cidade de Parachinar, bem junto a fronteira com o Afeganistão, e dominada pela facção xiita do islã, um mercado cheio de fregueses, que faziam suas compras para o mês sagrado do Ramadã, foi atacado por duas bombas. 
O intervalo das explosões foi de quatro minutos e a distância aproximada de 150 metros entre as duas.
O número de mortos já chega 57 pessoas, com 167 feridos.

Autoridades locais não receberam reivindicações de autoria do atentado, mas tudo indica que se trate de uma ação da maioria sunita.

A instabilidade não é um dado novo, pois, de fato, a região reserva um histórico de conflitos sangrentos fratricidas. 

Mas é certo que as dimensões e alcance da violência alcançaram níveis inimagináveis desde que as potências imperialistas, na transição dos séculos XIX e XX, e até recentemente, depois da solução israelense(criação do Estado Judeu), passando pelas guerras por petróleo, passaram a intervir em nome da "paz e da democracia".

As informações sobre estes dois fatos estão nos jornais The Guardian e The Independent.

É este pessoal que nos quer dar (quer dizer, vender) lições sobre segurança...



2 comentários:

Anônimo disse...

Ué, você queria que o helicóptero do papa caísse sem motivo nenhum, pelo menos os que mataram esses aí tem um motivo.

douglas da mata disse...

Nenhum comentário meu, nenhuma análise, por mais profunda e densa que fosse substituiria a representação do raciocínio católico trazida por você.

Mas permita-me uma ressalva: o helicóptero do papa tem todos os motivos para cair, é só olhar a história da igreja!

O débito é enorme, e nem a morte de 1000 papas resolveria.