terça-feira, 2 de julho de 2013

O câncer da mentira!

Cuba tem 6 médicos por mil habitantes e o Brasil 1, 9.

O cubano tem expectativa média de vida de 78 anos e uma das taxas de imunização (vacinas) mais altas do mundo, acima de 90%.

O brasileiro vive em média 74 anos, e nossa taxa de imunização não chega a 85%.

Em Cuba morrem 5 crianças a cada mil nascidas.

No Brasil, em 2010 morreram 22, na média nacional (IBGE), e a expectativa otimista é que cheguemos a 18 em 2015.

Você teria 04 vezes mais chances de nascer e viver em Cuba, enquanto aqui...

Mas o problema maior é que esta taxa de mortalidade no Brasil decresce a medida que a renda cresce, ou seja, quanto mais pobre maior a chance de morrer ao nascer!

Já em Cuba, o "risco" é diluído em uma sociedade onde a pequena desigualdade não é fator de corte para viver ou morrer!

Qual modelo de medicina e saúde pública faz mais mal a saúde?

Bom, é verdade que em Cuba os médicos ganham muito mal, e vivem em condições espartanas, e ninguém defende que nossos médicos façam "tamanho sacrifício", mas temos que perguntar: 

Se a remuneração é um dos argumentos para um bom trabalho, por que os médicos daqui, que ganham, em média, 15 a 20 mil por mês (um valor que um cubano não juntará em 30 anos de serviço), restituem tão pouco em matéria de resultados?

Será apenas um "problema do governo"?

Nenhum comentário: