terça-feira, 9 de julho de 2013

A rede globo, o MPF e o processo...

O MPF se manifestou sobre o sumiço do processo administrativo fiscal dos arquivos da Receita Federal.

Você pode ler a íntegra da nota no blog do Roberto Moraes, e no ViomundoEstarrecedor é seu conteúdo.

O MPF diz que enviou as notícias de sonegação para a Receita, e lá tudo se processou até o sumiço dos processos por uma ex-servidora, que foi condenada por esta ação.

Diz o MPF que não poderia investigar a sonegação enquanto não se esgotasse o processo fiscal. Isto é correto, pois o recolhimento do tributo e das multas elide a ação penal!

No entanto, várias dúvidas persistem sobre a (não)atuação do MPF:

Ora, se houve o sumiço do processo, e condenação da ex-servidora, por que o MPF não quebrou os sigilos e aprofundou as investigações para descobrir os cúmplices da condenada, e se limitou (se contentou) com o seu silêncio constitucional?

Este é o padrão de conduta nas investigações de crimes desta natureza? 

Qualquer policial mequetrefe, como eu, sabe que NÃO!!!!

Ou seja, o MPF usa seu PODER de INVESTIGAR quando lhe interessa, pois não tem o DEVER de INVESTIGAR!!!!

Se fosse algum órgão policial, ou pior, se fosse uma investigação que envolvesse algum político do governo ou do PT???? 
À fogueira, todos!!!

Outro fato assombroso é que o MPF, mesmo na presença de vários outros crimes que, geralmente, circundam os delitos de sonegação, achou por bem não instaurar nenhuma investigação por não entender cabíveis!!!

Sim, porque não se trata de um caso corriqueiro, onde Seu Juquinha da mercearia utiliza seu contador para emitir notas frias e não recolher os tributos, mas de uma das maiores redes de comunicação do mundo, que negociou com a FIFA (contra quem recaem pesadas suspeitas de lavagem e desvio de recursos desde aquela época), utilizando doleiros e paraísos fiscais e empresas fictícias...

Seria, mal comparando, como um policial, tendo flagrado Fernandinho Beira-Mar em uma blitzen de rotina, tivesse mandado seu veículo ao depósito por atraso de IPVA, sem ao menos revistar seu porta-malas...

Por fim, ainda sob o manto do obscurantismo, o MPF ameaça os que trouxeram estes fatos escandalosos à tona, usando uma medida bem diferente do conhecido expediente de vazar documentos para pressionar um desfecho favorável das investigações que "elegem" como prioridade!

Esta é a armadilha que a sociedade brasileira caiu...Um órgão que tem somente o PODER, e não o DEVER de investigar, sem fiscalização de ninguém!

Não por coincidência a rede globo foi a maior parceira do MPF e do MPE na derrubada da PEC 37.

Como já sabemos, onde "alguns veem coincidência, eu vejo consequência!"


3 comentários:

Anônimo disse...

A GLÓRIA DE BERLUSCONI

Agora que o Vaticano está aparentemente querendo aumentar o número de canonizados, surgiu um grupo que pretende que o maior corrupto do mundo não seja esquecido. A dúvida é como será chamado. Estão entre Berlusconizado ou Berluscorruptizado.

Anônimo disse...

A MECÂNICA DE UM CRIME IMPERFEITO


A nota divulgada pela Rede Globo dá os elementos necessários para que se examine o porquê de a funcionária Cristina Maris Meirick Ribeiro ter “providenciado” o sumiço do processo de sonegação fiscal.

Fatos e datas, para ajudar nossas inocentes autoridades a construir o “modus faciendi” de um escândalo fiscal.

1- A Globo é autuada em 16 de outubro de 2006 por sonegação de impostos devidos pela compra dos direitos de transmissão da Copa de 2002. Total da autuação: R$ 615 milhões.

2- No dia 7 de novembro, José Américo Buentes, advogado da Globo, passa recibo de que recebeu cópia da autuação.

3 – No dia 29 deste mesmo mês, a Globo apresentou uma alentada defesa, de 53 páginas, pedindo a nulidade da autuação.

4- No dia 21/12/06, a defesa da Globo foi rejeitada pelos auditores.

5- No dia 29/12/2006, o processo é remetido da Delegacia de Julgamento I, onde havia sido examinado, para o setor de Sistematização da Informação, de onde são expedidas as notificações. Uma sexta-feira, anote.

6-Sábado, 30; Domingo, 31; Segunda, 1° de janeiro, feriado. Dia 2, primeiro dia útil depois da remessa do processo ao setor, a servidora Cristina Maris Meirick Ribeiro, que estava de férias, vai à repartição, pega o processo, enfia numa sacola e o leva embora.

7- Até o simpático Inspetor Clouseau concluiria, portanto, que ela foi mandada lá com este fim. Estava só esperando chegar lá o processo. Chegou, sumiu.

8- Não é preciso ser um gênio para saber a quem interessava que o processo sumisse antes da notificação, para que não se abrisse o prazo de decadência do direito de recorrer e conservar a regularidade fiscal.

9- A Globo diz que foi informada, “para sua grande surpresa”, do extravio do processo “alguns dias depois da sessão de julgamento”. Como? Por quem? A globo já tinha conhecimento da decisão? Se tinha, o prazo recursal já estava aberto.

São essas as humildes contribuições deste blogueiro ao Ministério Público Federal, que deixou passar essa sequência de acontecimentos debaixo do seu nariz e, em lugar de iniciar um procedimento investigatório, se diz consternado com uma suposta violação do “sigilo fiscal”.

Uma tramoia destas envolvendo o Fisco e uma montanha de dinheiro que deveria estar nos cofres públicos é coisa desimportante.

Por: Fernando Brito

Anônimo disse...


DOMÍNIO DO FATO PEGA FAMÍLIA MARINHO


A teoria do “domínio do fato”, defendida com unhas e dentes pela Globo para prender José Dirceu, pode se voltar contra a família Marinho. Agora que há provas que documentos que incriminavam foram roubados por uma servidora, a mesma teoria, tirada da cartola pelo procurador-geral da República para suprir a falta de provas na Ação Penal 470, pode ser aplicada aqui. Cui prodest? A quem interessava o sumiço dos documentos?