segunda-feira, 3 de junho de 2013

Porto do Açu e o distrito da mentira!

Desde os primórdios do Porto do Açu, com a criação da CODIN pelo governo do estado, autarquia que se destinava a conduzir a parceria público-privada com as empresas X, onde haveria o surgimento de um Distrito Industrial em terras a serem desapropriadas (como foram), este blog vem alertando para o verdadeiro golpe fundiário que foi dado em nome deste troço chamado "desenvolvimento".

Terras compradas a preço de banana, como uma declaração inequívoca da promiscuidade dos interesses públicos com os interesses privados, sem que nenhuma garantia de que a área em questão fosse destinada ao fim que se propunha, ou seja, em lugar de indústrias, o que se instalou no local foram galpões, com o metro quadrado a preço de ouro, tudo com vistas a ocupação da indústria petrolífera!

Agora, o blog do Roberto Moraes (aqui) nos traz a notícia de que o governo do estado começa a se movimentar para (re)tomar as áreas transferidas ao grupo X, como forma de "garantir" a possíveis interessados que as terras vêm no pacote!

De certo, o governo do estado começa a manobrar, POLITICAMENTE, para tentar desfazer a enorme cagada que fez, grilando terras para entregar ao grupo X, e quem sabe se antecipar a avalanche judicial que vem por aí, e quem sabe, como aventou Roberto, transferir o "pepino jurídico" para quem vai assumir o empreendimento.

Só que esta "correção de rumo" não é tão simples assim!

Quem questiona o processo na Justiça acaba de ganhar mais um precioso argumento da má-fé dos que usaram o dinheiro público para favorecer entes privados!

Mas de tudo, mais um vez, é divertido ler e ouvir os dementes da mídia, e outros bobocas que frequentam a rede, todos à soldo do senhor X, contorcendo-se para explicar mais esta situação vexaminosa para aquilo que seria o paraíso da terra, e que justificou toda sorte de violência contra pequenos agricultores!

Cadê o Distrito Industrial?


Nenhum comentário: