sexta-feira, 21 de junho de 2013

Apenas uma comparação!

O crédito da análise é da minha esposa!

Se é tão difícil para manifestantes que se dizem pacíficos, e para alguns que são reconhecidos como líderes, controlarem os ímpetos e os destinos de manifestações que reúnem 200 ou 300 mil pessoas, sendo que no meio desta multidão, vários se "corrompem", vandalizam e saqueiam, hostilizam e depredam, imaginem a dificuldade de coordenar, integrar e pacificar os conflitos dentro de um governo que representa um país de 200 milhões de pessoas e com contradições enraizadas?

Se não podemos generalizar e dizer que todos os manifestantes são bandidos por causa de alguns, por que não estender esta compreensão a política, partidos, governos e políticos?

Não seria bem mais fácil organizar e dirigir passeatas? Isto quer dizer então, que estes manifestantes, no futuro, seráo péssimos gestores, sejam privados ou públicos?

 Pois é...apenas uma singela dúvida

Nenhum comentário: