sábado, 4 de maio de 2013

Outras planícies: Oriente Médio!

O que estava ruim, pode ficar pior.

Após meses e meses de inércia da ONU, tamanho é o cipoal de interesses na Síria, um ato de Israel parece vir para entornar o caldo de vez. 

Desde ontem, todas as agências de notícias, ainda baseadas em fontes não-oficiais, dão conta de um ataque aéreo israelense em território sírio, onde o alvo era um comboio que carregava mísseis para serem entregues ao Hezbolah.

Os diversos meios de comunicação dos EEUU que repercutiram a notícia durante toda a madrugada não são capazes de determinar se as armas carregavam ogivas químicas ou não, foi o que disse o jornal espanhol El Pais.

Agora pela manhã, a rede Al Jazeera anunciou que o governo israelense confirmou os ataques, e disse que não se tratava de armas químicas, e que se deu na sexta-feira, mas as fontes do rede do Catar não especificaram a forma ou o local do raid.

Nossa opinião:

O ataque tem duplo sentido, isto é, reforçar a desconfiança de que a Síria detém armas químicas e as estaria contrabandeando a facções que apoia, e mais, um recado claro ao Irã.

Israel, já dissemos aqui, pode até fugir ao controle, mas não escapa ao controle e anuência de Washington. Logo, as jogas israelenses são a longa manus do Tio Sam, quase sempre. 



Nenhum comentário: