terça-feira, 14 de maio de 2013

Onde está o MPE?

Dedicado, nos últimos tempos, a querer ser polícia sem poder sê-lo, o egrégio MPE anda esquecendo suas atribuições.

Dias desses, passava eu pela Avenida Arthur Bernardes, e cruzei com algo, no mínimo estranho. Uma cruz e um quadro transportados na caçamba de carros dos Bombeiros, e à frente, batedores da PMERJ.

Os chamados símbolos católicos que acompanham a tal jornada mundial da juventude.

Ora, onde estão os promotores que não questionam este INDEVIDO uso de dinheiro e recursos públicos (materiais e humanos) para favorecer um evento de determinada denominação religiosa (católica), quando o Estado e suas verbas são laicas?

Por que ateus, e outros fieis de outras denominações são obrigados a custear a palhaçada da igreja dos pedófilos?

Afinal, virou bagunça? Então usar viaturas para fins particulares pode? Ué, esta "lei" é nova!

3 comentários:

Anônimo disse...

O estado faz isso sempre. Nos jogos de futebol, na exposição agropecuária, eventos religiosos etc.
Todos usam viaturas para uso particular. Policiais também o fazem. E, em muitos casos, em proveito próprio, singular.

A polícia (e os bombeiros) fazem e são o que a sociedade espera deles. Nem mais, nem menos. O fato é que a sociedade aceita esta conduta.

douglas da mata disse...

Mas há algo pior que a disseminação de práticas como esta.

É a punição seletiva!

Se fosse um policial ou um bombeiro flagrado sob esta infração, teríamos um escândalo, sanções, penas, execração pública.

Mas para o papa pode, e nem podemos nos "queixar ao bispo".

Anônimo disse...

Para o Papa pode, para a CBF pode, para a Fundação Rural pode, para o Rock in Rio pode, para o SWU pode. E pode sair na TV que ninguém acha estranho.
Para o delegado pode, para o coronel pode, para o político pode, mas é melhor não ter tanta visibilidade.
Para o policial pode, para o bombeiro pode, mas tem que ser escondido.

A sociedade permite.