terça-feira, 28 de maio de 2013

Grupo X: Chamem a numeróloga, a mãe Dinah e o padre Quevedo!

O grupo X virou pandeiro!

O que anda apanhando no couro é de dar gosto. 

Não há dia que se passe que não surja alguma notícia negativa, alguma decisão desfavorável na Justiça, algum revés administrativo.

Má sorte? O senhor X e seus súditos (os que restaram) dizem que sim.

Preferem não enxergar que não se pode enganar todos por todo tempo, e um modelo empresarial que se finca na especulação e na espetacularização midiática não dura muito tempo.

É como chamam os sábios, um castelo de areia.

Leiam as duas mais recentes, que com certeza não serão as últimas. Direto dos blogs do Roberto Moraes e do Pedlowski:

Kingfish cancela contrato com a OSX

A Kingfish do Brasil uma das três empresas que tinham contrato com o estaleiro OSX que não a OGX, do mesmo grupo EBX, cancelou contrato para a construção de 11 navios-tanque.

O contrato havia sido firmado em março de 2012, num negócio de US$ 732 milhões, com prazo de entrega que era prevista para 2017.

A OSX retirou do ar todas as informações que estavam em seu site destinada a investidores, no qual constava a carteira de pedidos à empresa, mas, o blog, buscou em seus arquivos, localizou a mesma e expõe abaixo.

O projeto do Instituto Tecnológico Naval foi desativado junto com as obras e até estagiários e aprendizes foram dispensados.

As encomendas da OGX foram todas prorrogadas por conta dos baixos resultados que estão sendo obtidos na produção iniciada na Bacia de Campos.

Interessante ainda é observar que ninguém fala e nem investiga sobre a posição da Hyundai (Hyundai Industries Co. Ltd.) que teria 10% de participação no estaleiro segundo a própria OSX. O que pensa a coreana Hyundai, uma doas maiores corporações do mundo, inclusive na produção de navios como sua conterrânea, Samsung.


terça-feira, 28 de maio de 2013


Justiça cancela concessão de Marina da Glória ao grupo de Eike Batista



Por Paola de Moura | Valor

RIO - A Justiça Federal do Rio anulou o contrato de concessão da Marina da Glória ao grupo EBX, de Eike Batista. O juiz Vigdor Teitel, da 11ª Vara, desconstituiu o contrato firmador entre a prefeitura em 1996 e a Empresa Brasileira de Terraplanagem e Engenharia S.A (EBTE), adquirida pelo grupo de Eike em setembro de 2009.

A decisão é resultado de uma ação popular impetrada em 1999, em função do mau uso da área da Marina, construída no parque do Flamengo como um atracadouro público e que por anos foi utilizado com fins privados, incluindo feiras, eventos e festivais de música pagos. Na sentença, o juiz explica que não se pode desvirtuar as finalidades náuticas do local, razão de ser da cessão da área ao município em 1984.

“A exploração comercial da Marina da Glória está diretamente relacionada com sua aptidão natural (eminentemente náutica) e com a observância dos interesses coletivos dos usuários do local, não se concebendo que o desenvolvimento de atividades comerciais em uma marina se identifique com a exploração de empreendimentos e complexos comerciais.”

Consultado, a empresa de entretenimento do grupo EBX, a Rex, informou por nota que não faz parte do processo. “A Rex não é parte da ação judicial em questão, que é de 1999. A empresa está apenas acompanhando o andamento. É uma decisão em primeira instância que hoje não afeta a concessão atual da Marina.”

Atualmente, o grupo enfrenta oposição de parte da sociedade para reformar a Marina e já apresentou dois projetos para construir um centro de convenções na área.

3 comentários:

Luciana disse...

http://odia.ig.com.br/noticia/opiniao/2013-05-28/wilson-diniz-a-educacao-e-a-sucessao.html

DICA DO DIA PARA REPRODUÇÃO

Anônimo disse...

SERRA

Em 2002, no jantar de aniversario de um radialista amigo em São Paulo, o candidato tucano a presidente, José Serra, pegou pelo braço o deputado e criador da Força Sindical, Luis Antonio de Medeiros :

- Medeiros, desta vez você vai ficar conosco?

- Não posso, Serra. Sou PL e o partido deve apoiar o Lula. Pela primeira vez vou ficar com o Lula. Na próxima, conte comigo.

- Não haverá a próxima, Medeiros. Será agora ou nunca. Estou com 60 anos (nasceu em 42) e sei que minhas energias e chances são agora. Vi o Montoro acabar o governo gagá, aos 70 anos. Vai ser tudo ou nada, Medeiros. Vou jogar tudo e passar por cima de quem se puser na minha frente.

Serra convidou Jarbas Vasconcelos, de Pernambuco, para vice. Jarbas não aceitou. Serra falou em Itamar, Fernando Henrique reagiu :

- E se você morrer, Serra? O Itamar é confiável? Ele assume e vai perseguir até o fim a todos nós, que ficamos vivos.

Eleição com Serra é assim. É uma batalha de vida ou morte.

Anônimo disse...

Eike Batista tem 25 empresas multadas pelo Ministério do Trabalho


Vinte e cinco empresas de propriedade do empresário Eike Batista foram multadas pelo Ministério do Trabalho, em apenas um dia, por irregularidades constadas nas obras do Porto do Açu, no nordeste fluminense.

Escandalosos duzentos e cinquenta e dois autos de infração foram lavrados, um deles, o mais grave, expunha que quarenta operários corriam risco iminente de morte pelo fato da empresa não seguir regras mínimas de segurança.

Batista, que nunca se deu muito bem com bombeiros, foi obrigado a acatar a decisão de laudo executado pela corporação.

O valor das multas não foi divulgado, mas certamente entrarão para o rol dos bilhões devidos pelas empresas “x” ao Governo, sem que se tenha certeza de que um dia serão devidamente quitados.