sexta-feira, 19 de abril de 2013

Quem alisa cobra não pode reclamar da picada!

Não há uma lágrima sequer a verter pela demissão do apresentador do canal PIG local.

Como diz Mino Carta, o Brasil é o único país onde empregado jornalista chama patrão de colega! 

Na Itália, ainda de acordo com Mino, patrões são proibidos por lei de ocuparem editorias ou quaisquer cargos em redações, e há todo um sistema de proteção ao jornalista para as "mudanças" oportuna$ de linha editorial que gerem demissões.

A Inglaterra concluiu seu Inquérito Levenson, que levou aos bancos dos réus, nada mais, nada menos que os executivos e donos de grupos de mídia, e agora discutem o tanto de regulação que farão sobre a ação da mídia.

Por aqui, os jornalistas de coleira, sabujos dos patrões, escrevem suas biografias, posam orgulhosos lado a lado, e se duvidarmos (não duvide!), servem até o cafezinho da patrão-editor-chefe.

Qualquer debate sobre controle social da mídia, brotam urticárias e brados retumbantes: CENSURA! CENSURA!

Dói a alma ler a "nota" da associação de imprensa local, incapaz, por todos os modos e motivos, de propor um debate sério sobre a promiscuidade entre mídia, governo e poder econômico.

Não podem! Afinal, parte deles se alimenta nos três cochos, em uma simbiose estranhíssima, até para os padrões brasileiros: Campos dos Goytacazes é uma das poucas cidades onde jornalistas dão expediente, ora nas redações, ora na secretaria de comunicação, e em alguns casos, como assessores de imprensa de grupos econômicos que mantêm relação contratual com os dois setores!

Então, diante de tudo isto, só podemos dizer ao jornalista: azar o dele! 

Já em relação a promiscuidade de mídia, governos, só podemos dizer: azar o nosso!

3 comentários:

Anônimo disse...

Vou te dar um exemplo de como os jornalistas são seres dóceis por natureza: em 2009 diante do fechamento do Monitor Campista, os jornalistas tentaram arrecadar 300 mil reais atraves de uma campanha solidária. Para criar um novo jornal, autogestionado? Não. Para comprar a marca 'Monitor Campista'! Obviamente, nem eles acreditavam no sucesso da empreitada. Mas o engraçado é que nunca passou pela suas cabeças a possibilidade de se juntar para criar um projeto independente. Eles precisam de um patrão.

douglas da mata disse...

Exemplo perfeito!

Anônimo disse...

E o pior de tudo é a arrogância e a petulância...
Alexandre Tadeu (apresentador/vereador)chegou a dizer que só a Record fala a verdade e é uma emissora séria.