sábado, 13 de abril de 2013

Porto do Açu e franquias X: O castelo de cartas se desmancha ou chantagem?

Não há intenção de tripudiar do drama dos trabalhadores e suas famílias. 

Hoje, os blogs do Roberto Moares e Marcos Pedlowski repercutem a notícia do corte de 90 trabalhadores da empresa OSX, senão me engano, a que exerce a atividade no ramo da construção naval.

As estatísticas e análises, previsões, chutes e palpites, geralmente sucumbem a dramaticidade dos relatos dos trabalhadores colocados à margem, descartados como material sem utilidade.

Na OSX foram 90 (noventa) os degolados!

De todo modo, cada um deles escolheu e acreditou, e talvez, até bem pouco tempo atrás, engrossou o coro dos que atacavam qualquer um que levantasse questionamento acerca da solidez dos projetos, sendo mais realistas que o "rei".

Mesmo assim, são vítimas. E são uma pequena mas realíssima mostra do que acontece, quando estados e municípios fazem das tripas coração para receberem investimentos de escala, ou seja, caberá ao poderes públicos regionais sustentarem esse contingente de origem migratória, pois sem planos de saúde, sem condições de pagar escolas particulares, é nas facilidades públicas que socorrerão suas demandas.
Isto depois de doar terrenos, chutar a bunda de pequenos produtores, colocar milícias oficiais a serviço da propriedade privada, doar impostos, enfim, até lavar as cuecas dos mega-empresários!

O fato é grave por onde quer que se olhe, e em se tratando de "jogadas" de um capitalista e do seu novo síndico, o banco Pactual, nada nos desautoriza a imaginar que as demissões sejam uma ação ensaiada para gerar a comoção necessária, instrumento de chantagem política para forçar a entrada de parceiros estatais nesta trama!

Mas como dissemos, o drama humano é insuperável e irreparável...fica agora a pergunta: se tudo é mercado, se tudo é fatalmente inevitável, se o dinheiro manda e desmanda, por que usar pessoas como reféns destes acertos? 

Que tipo de gente é esta? Que tipo de sistema é este? É isto que queremos para nossa cidade e região? 

Este é o novo Eldorado que viria nos redimir da dependência do petróleo?

Onde está a romaria de prefeitos(as), deputados e até governador, que incensaram e anestesiaram a percepção das pessoas com festas, pompa e toda sorte de homenagens patrióticas ao representante do capital predador?

Onde está a mídia de coleira, engordada à rodo para dourar a pílula?

Eu sugiro a cada chefe(a) de família que esteja entre os primeiros 90, que antes de procurar o seguro desemprego, faça uma romaria aos gabinetes e escritórios destes líderes políticos e nas redações da mídia de coleira, cobrando uma parte da conta de seu sofrimento...

Esta é mais uma daquelas situações nas quais é horrível saber que tínhamos razão...

2 comentários:

Anônimo disse...

Hoje tivemos mais demissões na OSX,na sexta as demissões não foram só de 80 e sim 120 aproximadamente, na quarta-feira próxima está prevista a demissão por parte da AGF que faz a fiscalização da OSX. A ACCIONA já foi comunicada verbalmente sobre a paralisação dos Pacotes B's. A produção está sendo remanejada dentro do possível, para atender o atraso das obras da LLX. Agora só nos resta esperar pela demissão. E saber o que o Governo vai fazer, que é a intenção da obra solidária.

Anônimo disse...

As demissoes ocorrem porque a OSX nao tem empreendimento para construir no acu no curto prazo. A Mendes Junior, lider da Joint Venture para construçao da P-67 e P-70 nao ira integra-las no acu. As demais plataformas e navios em construçao para a OGX estao sendo feitso fora do porto. Assim, a OSX desacelera as obras do estaleiro que vinha executando