terça-feira, 30 de abril de 2013

Mr Bean só é engraçado porque não fala!

O deputado federal Paulo Feijó tem por certo, várias habilidades. 

Uma delas é a da sobrevivência! Foi capaz de colocar o rabo entre as pernas para um chefe político local que há anos chamou de "cão vira-latas".

Como se vê, esta sua habilidade de fazer tudo para continuar com alguma relevância política (ainda que secundária e subserviente), talvez esteja ligada a sua diarreia verbal, pois como uma "qualidade evolutiva", ele teve que aprender a arreglar depois de falar merda!

Tem também um belo sítio o deputado, que mantém ajudado pelo Erário (ou mantinha, até bem pouco tempo) para cuidar de aves e animais apreendidos pela polícia florestal e outros órgãos. 

Ótimo, tudo bem se o próprio imóvel não estivesse na beira do Rio Paraíba do Sul, em zona de proteção ambiental permanente, logo, de edificação proibida! 

Isto sem mencionar o conflito de interesse de um convênio de um servidor público(ainda que eleito) com a fazenda pública!

Esta é outra habilidade do deputado, fazer coisas estranhas parecerem normais.

Hoje, eu leio na mídia de coleira local que o deputado anda preocupado com a inflação, e com o custo desta inflação aos trabalhadores, e posando de defensor destes frente às análises do COPOM. Novamente, o deputado vomita uma mentira que nem ele quer engolir.

Ora, foram as oposições e a mídia, com as quais o deputado tem extrema ligação ideológica, embora esteja em partido da base governista(olha aí a "habilidade"), que empurraram o país, e o COPOM, por óbvio, a tese de que o consumo é que provoca a inflação, que algo(a subida dos juros e até demissões) teria que ser feito para evitar a galopante inflação.

Como o governo agiu para frear aquilo que é mais forte que a realidade na gestão econômica: a expectativa que contamina os agentes, o deputado vai a tribuna reclamar.

Ou seja, se anda, ele reclama, se para, reclama também!

Nobre deputado, sua tentativa de manipular a leitura da ata do COPOM, assim como faz toda a mídia, e desta vez, promover a indisposição do governo com sua base é infantil. Ora, a análise dos indicadores econômicos, como manutenção do endividamento das famílias, e com viés de queda, estabilização dos gatos de consumo, e até a inércia de crescimento (que subiria caso houvesse pressão de consumo), mostram que o COPOM identificou o óbvio:

Há um consumo estável, mas a produção industrial não cresce. Com a alta do dólar provocada pela baixa dos juros, e as pressões internacionais das commodities, há um pequeno soluço de inflação, mas não há pressão de demanda, porque, como já mencionamos, ela está estável.

Falta produção! E o governo não produz nada, só incentiva, com tem feito com as constantes desonerações e investimentos diretos do BNDES!

O governo e o Bancen sabem que a "culpa" não é do trabalhador, e por isto, resolveu não aplicar a receita dos amigos do deputado!

Como sabemos, o deputado é famoso por sua semelhança com Roward Atkinson, o Mr Bean, mas as semelhanças param por aí, porque o Mr Bean faz graça no melhor estilo mudo, um herdeiro original de Chaplin, enquanto o Mr Bean da planície abdica deste sagrado direito ao silêncio e nos brinda com a tragédia sob forma de linguagem.

Deputado, vamos aos fatos:

Onde esteve o senhor durante o governo ffhhcc? Era da base do governo, correto? Houve algum discurso seu neste sentido? Não creio. Tava ocupado com as emendas aos hospitais e tendo que se explicar no caso...qual foi o caso mesmo, ah, do das sanguessugas do Ministério da Saúde.

Como vemos, também nesta o deputado conseguiu "sobreviver".

Então, na seção, relembrar é viver, vamos ao índices de inflação de 1995 para cá:

ano 1995- 22,41% 
ano 1996- 9,56%
ano 1997- 5,22%
ano 1998- 1,85%
ano 1999- 8,94%
ano 2000- 5,97%
ano 2001- 7,87%
ano 2002-12,53%

ano 2003- 9,30%
ano 2004- 7,80%
ano 2005- 5,69%
ano 2006-  3,14%
ano 2007- 4,47%
ano 2008- 5,90%
ano 2009- 4,31%
ano 2010- 5,91%
ano 2011- 6,50%
ano 2012- 5,84%

IPCA- fonte IBGE.

Bom, não precisa ser um gênio, e até o deputado é capaz de enxergar que no acumulado, e ano a ano, a taxa de inflação no período tucano esteve fora de controle, com graves oscilações, e picos cíclicos, enquanto na era Lula-Dilma, a curva é estável, com controle da herança que recebeu em 2002.

E com um plus: a faixa de tempo do primeiro período é menor que a do segundo, logo, os tucanos acumularam mais inflação em menos tempo!

É necessário lembrar ainda que os números de crescimento da economia, comparados, dão um surra, do tipo chicote de língua no rabo dos tucanos.

Nem é bom comparar a crise de 98 com a de 2008 e as respostas dos governos. Dá pena. Distribuição de renda e investimento social, arf, o deputado vai ter um enfarte se ler os dados.

Eles estão lá, é só mandar um débil mental qualquer que lhe puxa o saco para buscar no IPEA, IBGE, ou Ministério do Planejamento. 

E por fim, é preciso desmontar outra mentira: ffhhcc não controlou a inflação (como já provamos api em cima). Quem estabilizou a moeda foi Itamar, que entregou a casa em ordem a privataria tucana que que fez isto aí:

Inflação alta, desemprego e....claro...juros altos, e PIB nanico!

Como já dissemos a outros personagens, o deputado calado é poeta. 

Por outro lado, não podemos deixar de mencionar que o jornalista que publica o "assentamento" do deputado sem mostrar a verdade dos fatos, é no mínimo...ah, deixa para lá, ele já sabe bem o que é!


PS: o formato de fixação de taxas de juros (SELIC), com a "autonomia" do Bacen, é mais uma "joia tucana" que herdamos.

2 comentários:

Capitão Rodrigo Cambará disse...

E teve gente do PT que apostando nas pesquisas da época, "ignorou" tudo que o deputado fez, e o apoiou em troca da secretaria de educação. Lamentável, não ? Depois que caiu no ostracismo,passou a ataca-lo.
Como diz o ditado..Rei posto, rei morto.

douglas da mata disse...

O tempo e o vento, assim como a política, são suscetíveis a mudanças.

Mas há limites até para o pragmatismo, ou melhor, pragmatismo demais, em certos casos, é burrice.