terça-feira, 9 de abril de 2013

Da série tolice na planície: As razões da falta de razão!

Acuado
Pelo medo
O homem
Se ajoelha
E
Sossega.

Mas
Ajoelhado
Deixa
De conhecer
O que
O amedronta.

Se é a crença
Que dá
Ao homem
Uma ilusão
Sobre
O que desconhece

É esta fé
Que o afasta
De ter
Ciência
De si mesmo
E de tudo mais.


É a superstição
Que
Ao mesmo tempo
Acalma
E
Emburrece o espírito.

6 comentários:

Anônimo disse...

Os primeiros pensadores já nos mostraram o caminho. Conheça a ti mesmo!Este é o nosso desafio!

douglas da mata disse...

É a fé, a crença, a superstição que impede este (auto)conhecimento, e o conhecimento do que está ao redor!

Anônimo disse...

Você é esse manancial de conhecimento adormecido, que diferente de outros aflora com máximas novas, lógicas e inovadoras, quase únicas, porque são suas. Não é essa fé dogmática que vem dos púlpitos,nem essa crença imposta ou sugerida, mas a fé raciocinada, que emerge de si mesmo, aniquilando quaisquer supertições. Um ser assim, seria um desperdício enorme deixar morrer consigo o seu pensamento!

douglas da mata disse...

Mas toda a vida é, de fato, um desperdício, porque, via de regra, quanto mais próximo você chega de conhecer a si mesmo, menos tempo lhe falta para desfrutar desta prerrogativa.

Não há fé que não seja dogmática. Não há crença que não seja imposta!

Até a crença em nós mesmos é uma imposição de nossa sobrevivência e prevalência sobre tudo mais!

Anônimo disse...

Somos parte desse fluido universal energético e imortal como as coisas que são para sempre. Como o sol que não se cansa nem se impertina contra ninguém. Já iluminou guerra e paz, vida e destruição, porque será sempre nossa eterna testemunha. Tolerante e paciente espera por corpos e cérebros a abrigar os mesmos velhos pensamentos nesse eterno pulsar ininterrupto e melhor a cada vez que chegamos pela primeira vez a cada instante.

douglas da mata disse...

Ih, que viagem é esta, meu caro: deus-tupã?

Fluído Universal Energético? Que papo cosmológico (ou holístico?) é este?

Andou tomando ayhuasca?

Nada é para sempre, muito menos o sol, com data e hora de validade, embora esta grandeza para medir sua finitude nos escape!

Não há velho nem novo pensamento, o tempo não é uma escala linear, portanto, não há primeira vez, nem cada instante.

Só há uma percepção contínua, que por ser tão incompreensível, dividimos em anos, meses, dias, segundos, minutos, instantes. Passado, presente e futuro são invencionices nossas, como a ideia de deus, ou de fluídos ou forças universais.