sexta-feira, 15 de março de 2013

barões da mídia e seus lacaios no banco dos réus...? Ah, só na Inglaterra...que pena!

Como resultado de amplas investigações desde que o grupo do empresário-gângster, o australiano Rudolph Murdoch, foi flagrado manipulando e acessando informações sigilosas de telefones, caixas postais, etc, de pessoas famosas e de outras envolvidas em tragédias, a Justiça britânica decretou e prendeu mais quatro tubarões da mídia, dentre elas Tina Weaver, ex-editora chefe do Sunday Mirror, onde atuou por 11 anos, um dos maiores e mais sensacionalistas tabloides da terra da Rainha.

Como efeito, as ações do grupo caíram 20%. A empresa perdeu 60 milhões de libras esterlinas de seu valor, e anunciou queda de 75% nos lucros.

A matéria você pode ler aqui.

O grupo Trinity Mirror é o segundo na Inglaterra, e os outros três presos atuam em todas as operações do grupo, como o Sunday People, e Daily Mirror, e se espalha por títulos regionais.

O grupo rival do News of the World, do mafioso Murdoch, sempre tentou manter-se longe da enxurrada provocada pelas denúncias sobre o concorrente, mas pelo que informa a matéria do The Independent, à medida que as investigações avançam, e as informações são prestadas pelos grupos investigados, a trama aumenta suas dimensões, revelando que não se trata de um caso isolado, mas de uma prática estrutural da mídia corporativa britânica.

Fica a dúvida: e o Brasil com o escândalo da veja, cachoeira e seu editor-chefe, conhecido como "pj", o policarpo júnior, que encomendou grampos e mandou invadir apartamentos de hotel para bisbilhotar a vida alheia?

Quando teremos uma investigação parecida por aqui que desmascare a promiscuidade da mídia corporativa com o crime organizado?

Quando a mídia no Brasil e na região deixarão de estar acima da lei?

Nenhum comentário: