segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Jornal o globo e caruso: O lixo do lixo do lixo!



Quando parecia que não haveria mais um pedaço de carniça a ser disputado pelos urubus da mídia, quando toda a infâmia parecia esgotada, e todo o asco já parecia ter revolvido nossas entranhas, eis que o o jornal o globo, e seu desenhista chamado caruso bateram todos os recordes de selvageria e falta de dignidade.

Muito se dirá sobre a imagem e o (a falta de) caráter do autor deste desenho de péssimo gosto.
Poderemos aproveitar e fazer um milhão de teorias e injunções sobre a falta de limites para a luta partidária que se instalou nas cocheiras do jornalismo, antes chamadas de redações.
Mas nada se compara ao que vemos.
Não há nada que substitua a própria imagem.
Pela teoria do domínio do fato(e da imagem)não há como dissociar o perdigueiro desenhista e o barão que lhe segura a coleira.
Uma ação de reparação de dano moral pelas vítimas e pela presidenta, e quem sabe, por todos nós, seria um belo remédio, caso, é claro, ainda tivéssemos um Judiciário que não se curvasse frente as corporações de mídia.
Antes El País a sapatear sobre o sofrimento de Chavez, agora o globo.
Quando pensamos ter chegado ao fundo do poço, eis que o poço não tem fundo!


Nenhum comentário: