terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Os garotinhos e a ação do MPE: faltou a cereja do bolo!

O blog do Roberto Moraes repercute o que anunciou o blog do advogado-blogueiro Cléber Tinoco.

A mais nova ação do MPE contra a diplomação, por uso e abuso do poder econômico(leia-se aparelhamento da mídia) pelo grupo da família e seus correligionários, como o fito de perpetuarem-se no poder pelo convencimento proporcionado como efeito desta transgressão prevista em lei.

O post está aqui.

Mas falta a cereja do bolo.

O MPE, talvez por conveniência (ou por exigência legal) de preservar esta possibilidade para outras esferas persecutórias(improbidade ou criminal), nada fala sobre a correspondente destinação de recursos públicos das verbas de propaganda oficiais, quer seja via empenho dos Orçamentos, quer seja de forma cruzada e indireta, indicando os contratantes maiores com o Erário a "sugestão" de anúncios em tais veículos, para que tal "reconhecimento" se dê na forma como o MPE repudia, e apresenta ao Judiciário para que censure ou não.

Sem esta "cereja" só se punirá, como sempre, o poder político, e talvez as mídias envolvidas. Mas nada se tocará nas possibilidades de que tais distorções se repitam, com outros personagens, mas mesmo roteiro.

É preciso, de todo modo, senão ao Judiciário e ao MP, mas a toda a sociedade, questionar o papel da mídia, como ela estabelece suas demandas junto ao Orçamento Público, e como sorve partes deste Orçamento, ora maquiando seu verdadeiro alcance(nas fraudes da tiragem e audiência, auditadas por eles mesmos!!!), ora criando fatos(dificuldades)para vender as facilidades(o verbo favorável a quem dá a verba).

Este é um dos nós górdios da Democracia mundial, mas nada nos impede, ainda que, quixotescamente, propormos este necessário e urgente debate.

Nenhum comentário: