segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Titãs - Igreja



Nas comemorações de um dos maiores álbuns da história do rock nacional, que mostrou a audiência uma pegada punk rock dos cabeças dinossauros, que até então sacudiam seus esqueletos no Chacrinha ao som das baladinhas pop inofensivas.

A música Igreja é um chute no saco. O clipe que achei no YouTube idem:


Eu não gosto de padre
Eu não gosto de madre 
Eu não gosto de frei. 
Eu não gosto de bispo 
Eu não gosto de Cristo 
Eu não digo amém. 
Eu não monto presépio 
Eu não gosto do vigário 
Nem da missa das seis. 
Eu não gosto do terço 
Eu não gosto do berço 
De Jesus de Belém. 
Eu não gosto do papa 
Eu não creio na graça 
Do milagre de Deus. 
Eu não gosto da igreja 
Eu não entro na igreja 
Não tenho religião.





4 comentários:

Anônimo disse...

CSP-Conlutas impulsiona campanha contra flexibilização da CLT.

Acordo Coletivo Especial (ACE), proposto pelo Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, retoma proposta de FHC e pretende impor o "negociado sobre o legislado".

Se o governo e as grandes multinacionais acham que, utilizando o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC como testa de ferro, conseguiriam reduzir a resistência à flexibilização trabalhista, estão muito enganados.

A CSP-Conlutas impulsiona, aglutinando setores contrários à medida, como correntes internas da própria CUT, uma campanha contra o projeto, que nada mais é que a retomada da proposta de FHC de flexibilizar as leis trabalhistas e fazer com que os acordos coletivos sobreponham a legislação.

douglas da mata disse...

A discussão sobre a proposta de reforma na CLT é interessante.

Uma pena que os setores envolvidos tenham uma visão tacanha de utilizar, de forma exclusiva, o debate como ferramenta para acumular capital na luta política partidária.

Vejam bem, não sou contra partidos que detenham uma base de apoio nos movimentos sindicais, afinal, isto é que deu vida ao PT.

Mas estas denominações semi-religiosas ligadas aos partidos de ultra-esquerda não têm ajudado na reconstrução(necessária)do movimento sindical.

Outro ponto: por favor, restrinjam os comentários ao tema do post. É sinal de respeito a democracia e ao editor do blog, bem como aos leitores.

da próxima, não passa pela edição.

Anônimo disse...

Bom o seu comentário sobre o movimento sindical, Douglas.
Quanto ao post, gosto muito dos Titãs e sempre me lembro com saudades dos muitos shows que tive a oportunidade de ver. Respeito a religião ou a ausência dela em qualquer pessoa.
Só estou estranhando o Leniéverson não ter feito um comentário furioso. rsrsrs
Talvez ele tambem esteja aprendendo a respeitar, assim como eu o respeito sinceramente na sua escolha pessoal.
Grande abraço a vocês dois!

douglas da mata disse...

Grato pela participação.

É interessante notar que eu não desrespeito a fé individual de cada um: Quem acredita, ótimo, quem não acredita, também.

Agora, a expressão temporal desta fé, quando pretendem regrar comportamentos que não lhe são afeitos, ou seja, funcionando como doutrina de de comportamento social coletiva, e não só a dos fiéis, não merece qualquer respeito.

Um abraço.