terça-feira, 27 de novembro de 2012

Continha simples!

Se o governador do Estado do Rio (não conheço o Espírito Santo para afirmar coisa parecida) entrar na Justiça para recuperar os valores superfaturados que pagou a delta do seu amigo cavendish, dentre outras, se revogar os bilionários subsídios e incentivos fiscais para as grandes corporações mundiais, e o senhor X, por exemplo, tudo esbanjando a riqueza que agora periga faltar, não vai haver problema de caixa no Estado.

Se a família napoleão da lapa fizer o mesmo por aqui, idem.

O dinheiro despejado nos cofres destas empresas para gerar os empregos mais caros do planeta, concentrar renda e deformar ambiente e as cidades(que sofrem na pele com o adensamento provocado por estas empresas), e com os superfaturamentos pagos em contratos duvidosos, alguns até com dispensa(?) de licitação, tanto no Estado quanto em nossa cidade, dá para arcar com nossas despesas por 10 ou 20 anos.

O dinheiro dos royalties não foi para saúde, segurança, educação, não foi para melhorar/equipar a máquina do Estado e sua capacidade de enfrentar as demandas crescentes, principalmente, da população mais carente, e não foi para os servidores, que receberam uma ínfima parcela dos frutos desta suposta política desenvolvimentista, mas que na verdade, só privatiza e loteia o bem público em benefício de alguns.

E como sempre, aqueles que menos usufruíram do dinheiro, são chamados agora a sofrer os cortes no osso, porque a carne e a pele já foram consumidas em anos de sacrifício.

Se houver perda de receita, que se retirem já os favores fiscais, e veremos se os "amigos e bem-feitores" empresários estão dispostos a apostar no Rio e em Campos dos Goytacazes às próprias custas e não bancados pelo Erário.

Se houver qualquer ameaça de descumprimento dos acordos salariais já firmados, ou se o governos pretenderem utilizar o argumento da perda de receita como chantagem para impedir novas negociações futuras, GREVE GERAL nos serviços do Estado, inclusive aqueles essenciais, mas que nunca são remunerados como tais.

Se houver perda de receita, DANE-SE a Copa ou a Olimpíada, e que a FIFA, o COB e o COI devolvam os bilhões de reais entregues na bandeja para engordar contas na Suíça.

Nenhum comentário: