quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Detalhes...3

Sobre gravações ambientais, ou qualquer outro tipo de registro de voz, onde um ou mais interlocutores não tenham ciência de que há tal situação, em conversas privadas ou em local de acesso restrito, eis outra opinião de LEIGO:

Só é possível "gravar" alguma conversa com terceiros, e utilizá-la como meio de prova (ou prova nos crimes de consumação antecipada, onde basta a mera cogitação:oferecimento de vantagem, pedido de vantagem, ameaça, etc) quando o interlocutor que grava o faz para uso de sua defesa em imputações futuras ou para resguardar direito.

Se for o caso, ainda assim, este meio de prova (ou prova, como dissemos) deve ser validado por perícia técnica e recebida (aceita) nos autos pelo juiz da ação.

Nenhum comentário: